Novo título pela NewPOP: Made In Abyss

Mangá de sucesso finalmente chega ao país…

A editora NewPOP divulgou hoje, por meio de sua página oficial no Facebook, que lançará no Brasil o mangá Made In Abyss. A obra tornou-se famosa recentemente devido à recente adaptação em animê.

O mangá é de autoria de Akihito Tukushi e está em publicação desde 2012 pela editora Takeshobo, possuindo 6 volumes atualmente. A título de curiosidade, o formato original do mangá é o 14 x 21 cm (aquele grande do tamanho de Usagi Drop, A estrelas do Hentai e obras do Osamu Tezuka) e como a NewPOP gosta de usar o formato japonês, as chances de ele ser lançado nessas dimensões são bem altas.

SinopseUm enorme sistema de poços e cavernas chamado “Abismo” é o único lugar inexplorado no mundo. Criaturas estranhas e maravilhosas residem em suas profundezas, e estão cheias de preciosas relíquias que os seres humanos comuns não poderiam fabricar. Os mistérios do Abismo fascinam os seres humanos e descem para explorá-lo. Os aventureiros que se aventuram no poço são conhecidos como “Cave Raiders”. Uma pequena órfã chamada Rico vive na cidade de Ōsu à beira do abismo. Seu sonho é tornar-se um Raider da caverna como sua mãe e resolver os mistérios do sistema de cavernas. Um dia, Rico começa a explorar as cavernas e descobre um robô que se assemelha a uma criança humana.

***

O anúncio foi feito após uma série de dicas dadas pela editora em suas redes sociais. Além de Made In Abyss, a empresa também anunciou o mangá Citrus (saiba mais clicando aqui), o yuri mais famoso da atualidade.

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

 BBM

21 Comments

  • LiuDevon

    Esse é Cofre.

    Ainda bem que veio pela NewPop que geralmente tem formatos excelentes, se bem que também poderia ter vindo pela JBC e seus papéis de nomes bonitos e de boa qualidade, mas não sendo pela Panini e seu papel jornal de baixa qualidade é uma excelente noticia.

  • Alexandre K

    Tomara que a NewPOP corrija seus constantes erros de revisão. Por isso larguei GTO (e pela fonte minúscula usada no mangá, mal dá pra ler). Se tiver no formato, qualidade e revisão de Usagi Drop ou mangás do Tezuka, eu compro feliz.

  • Eraldo

    Esse é Cofre.
    Gostaria que fosse pela panini, mas não sendo pela JBC e seus papeis de nomes bonitos ja é uma excelente noticia.

    • Digo o contrário, não vindo pela Panini e seu papel jornal ou aqui que eles chamam “de luxo” já tô muito feliz

    • Se viesse pela Panini seria em papel ruim, com distribuição péssima e chances de nunca mais achar o volume depois de um mês. NewPOP ou JBC é diferente.

    • Starrk

      antes papel de nome bonito e bom que papel de nome feio e ruim…

    • Samuel Rosa

      Eu penso que bom que não veio pela Panini e seu papel jornal lixo , podia ter vindo com a JBC e seu off White , mais que bom que veio pela new pop que pra min e a melhor em quesito formato 😁 , mais e questão dr gosto

    • Yohma

      Panini publicaria naquele papel jornal porco que ela usou em Cidade da Luz, InuYashiki, Opus e outros mangás bons.
      NewPop é Jbc pelo menos arriscam formatos novos e papéis novos, enquanto a Panini vive na mesmice.

  • Que noticia ótima!!! Melhor ainda é saber que não virá nas dimensões de Koe no Katachi e sim maior. Aquele formato pequeno nada me agrada. 🙁

  • Lis D

    Timing maravilhoso, assisti o anime na semana passada e estou desde então ouvindo a trilha sonora em loop eterno.

  • Starrk

    Só de Made in Abyss não ter vindo pela panini já torna essa uma das melhores notícias do ano, cofre certo!
    Quanto a Citrus provavelmente passo pois não curto mangás de romance, mas torço popr boas vendas para que outros yuris venham pra cá.
    Ótimas escolhas da newpop, agora pode freiar um pouco e lançar tudo o que prometeu.

    • Tenho certeza que nunca dissemos que não tinha chances, mas certamente dissemos que era muito difícil vir por ora, pois a situação do mangá e o modo de agir das editoras “dizia” isso:

      1) “Made In Abyss” tem apenas 6 volumes, está em andamento, e tem média de 1 volume por ano.
      2) Editoras nacionais raramente apostam em obras assim (de cabeça lembro só de Next Dimension, Ultraman, Gangsta e No game no life mangá). Era um título que a gente só esperaria aparecer depois que acabasse e quando quase ninguém mais lembrasse dessa obra.

      Foi uma surpresa das grandes o anúncio.

      • Mesmo que as chances seriam altas se viesse pela NEW POP? Se bem que a editora sempre pegava mangás finalizados ou com um só volume.

    • Roses

      Vale sempre lembrar que mesmo que tivesse dito isso, trata-se de uma opinião, uma opinião baseada em experiência e informações das editoras, mas não é incomum editoras saindo do seu “padrão”. Se alguém perguntasse aos leitores de 10 anos atrás se veríamos BL e Yuri no Brasil, riríamos da sua cara, se a NewPOP um dia traria novels e trabalharia com a Kodansha, ficaríamos sem ar de tanto gargalhar. Felizmente as editoras inovam e isso ninguém tem como prever. Adoramos estar errados por lado bom, rs.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: