O grande guia dos mangás paralisados e cancelados no Brasil

Tudo o que um dia foi lançado no Brasil, mas acabou não sendo concluído…

Publicado originalmente em: 20/04/2015
Atualizado pela última vez em 12/11/2022

A postagem que você está lendo traz uma lista com todos os mangás (e light novels) que as editoras deixaram de publicar antes de sua conclusão no Brasil e nunca mais voltaram (ou só voltaram depois em outro formato e/ou por outra editora).

Teoricamente, alguns títulos abaixo ainda têm chance de voltar (os da categoria “Novas Inserções”), mas isso é algo para deixar para vermos no futuro. Recentemente, Batman & A Liga da Justiça saiu dessa lista. Após três anos sem ganhar volume novo, ele voltou a sair pela Panini.


NOVAS INSERÇÕES


Loveless (7 de 13+)
Editora: NewPOP
Primeiro: julho de 2014
Último   : agosto de 2016

Loveless ainda não acabou no Japão, mas ele está parado por lá há muito, muito, muito tempo mesmo. Só que – o que nem todo mundo se atenta – é que a publicação brasileira está parada há mais tempo ainda (!!!). O volume mais recente no Japão (#13) saiu em julho de 2017 e o mais recente no Brasil (#07) saiu em agosto de 2016.

A publicação brasileira deixou de sair devido às baixas vendas. A NewPOP prometeu algumas vezes retornar com a série, dizendo que voltava no segundo semestre “desse” ano ou no primeiro do ano seguinte, mas tais promessas ficaram no limbo e nunca foram cumpridas. A editora tenta passar aos consumidores a imagem de que é uma empresa diferente e não cancela obras, então ainda hoje ela promete retomar Loveless em algum momento (“quando a situação melhorar”), mas não tem nada de concreto sobre quando será isso.


Gangsta. (7 de 8+)
Editora: JBC
Primeiro: outubro de 2015
Último   : outubro de 2016

Gangsta. vive parado no Japão devido a problemas de saúde da autora. Quando a JBC publicou no Brasil o volume 7, em outubro de 2016 não havia mais volumes para publicar. Em maio de 2018, porém, o mangá ganhou o oitavo volume por lá. Passados quatro anos e a JBC ainda não o publicou por aqui.

A JBC chegou a dizer que esperaria sair um nono volume no Japão para poder lançar dois de uma vez, seguindo o seu novo esquema de publicar dois números ao mesmo tempo. Entretanto – como dito antes – a obra vive parada no Japão por conta de problemas de saúde da autora e são problemas bem sérios, de modo que nem capítulos novos tem saído, que dirá volumes. Se a JBC mantiver esse discurso de dois volumes, é possível que nunca veremos esse oitavo número no Brasil.


Number Six – Livro (5 de 9)
Editora: NewPOP
Primeiro: julho de 2015
Último   : julho de 2017

A editora NewPOP licenciou tanto a série de livros, quanto a adaptação em mangá da franquia Number Six. O mangá foi concluído, volta e meia algum volume ganha reimpressão, mas a série de livros ficou no limbo devido às más vendas, com apenas cinco dos nove volumes lançados.

Segundo a empresa, iriam tentar retomar a obra em 2020, mas antes que isso pudesse acontecer veio a pandemia e, como a empresa precisava de obras que dessem retorno financeiro, ele ficou engavetado. Em janeiro de 2021, a editora acenou com a possibilidade da série retornar em breve, mas novamente isso não aconteceu. Não há nenhuma previsão em vista, mas como dissemos no tópico sobre Loveless, a editora sempre fala que não cancela obras.


Shakugan no Shana – Mangá (4 de 10)
Editora: NewPOP
Primeiro: novembro de 2018
Último   : outubro de 2019

Outro título da NewPOP que segue parado é o mangá Shakugan no Shana. Apenas quatro dos dez volumes saíram e já são três anos sem sinal de vida. A editora chegou a dizer algumas vezes que o título “sofreu com pandemia”, mas posteriormente prometeu voltar a lançá-lo em 2021, mas isso não aconteceu. A “promessa” mais recente da editora é que ela está trabalhando para colocar o mangá no cronograma para voltar a publicá-lo.


Shakugan no Shana – Light Novel (3 de 26)
Editora: NewPOP
Primeiro: abril de 2019
Último   : novembro de 2019

Se o mangá está parado, a light novel também está. A NewPOP anunciou as 22 novels originais, além de 4 especiais, totalizando 26 livros. Entretanto, ela só lançou três e parou. Shakugan no Shana não ganha volume novo no Brasil há três anos.

Em janeiro de 2021, a editora prometeu voltar a publicá-la ainda no primeiro semestre daquele ano, mas como quase todas as promessas da NewPOP, ela não foi cumprida. Se vai voltar a sair ou não, não sabemos, mas como dissemos mais acima a editora busca passar a imagem de ser uma empresa que não cancela obras, então volta e meia ela diz que irá voltar, que estão adiantando a tradução, dentre outras coisas. É preciso esperar para saber se volta mesmo ou não.


Triage X (18 de 25+)
Editora: Panini
Primeiro: março de 2013
Último   : novembro de 2019

O caso de Triage X é um dos piores dessas novas inserções. Parado desde novembro de 2019 quase ninguém pede ele para a editora nas redes sociais e a empresa nunca comenta do título, de modo que está num completo limbo. Se as promessas não cumpridas da NewPOP irritam muito, a falta de comentários da Panini não fica para trás.

Foram lançados apenas dezoito volumes no Brasil. A obra segue em andamento no Japão com 25 tomos até o momento.


Toriko (35 de 43)
Editora: Panini
Primeiro: abril de 2013
Último   : janeiro de 2020

O mangá Toriko abertamente não vendia bem e após um certo momento a Panini passou a lançar a obra quadrimestralmente, possivelmente para diluir o prejuízo ao longo do tempo, mas nem isso ajudou e o título parou de ser lançamento após o volume 35.

Os poucos consumidores constantemente pedem o retorno para a Panini, mas a editora ou dá respostas vagas (sem previsão; avisaremos quando tivermos novidades) ou sem sentido (chegaram a dizer que precisava sair mais volumes no Japão, sendo que o mangá já tinha sido concluído no Japão).

Recentemente, um dos representantes da editora disse que havia a pretensão de fazer uma enquete (???) com o público para saber se o mangá deve retornar ou não. Não parece algo concreto, mas é melhor do que nada.


D.N.Angel (15 de 20)
Editora: JBC
Primeiro: abril de 2010
Último   : setembro de 2011

O caso de D.N.Angel é completamente à parte. O mangá foi lançado no Brasil entre 2010 e 2011 e teve 15 volumes publicados, alcançando o lançamento japonês. Entretanto, a obra ficou parada por anos e anos no Japão, com a autora indo fazer outros projetos. Surpreendendo todo mundo, em 2018 a autora retomou a obra e lançou mais cinco volumes, concluindo o título em definitivo com 20 números.

Enquanto estava em publicação, a JBC chegou a comentar algumas vezes da dificuldade que seria trazer esses volumes, sem saber quando iria acabar. Entretanto, desde que a obra acabou de verdade, não se fala mais nada dela. A publicação acabou brasileira nunca terá fim? Ou a editora surpreenderá em algum momento? Qualquer que seja a decisão, a gente gostaria de saber, pois não é nada legal ficar nesse vácuo infinito.


MANGÁS


As Aventuras Elétricas do Pikachu
Editora: Conrad
Primeiro: 1999
Último   : 1999 (4 revistas)

Concluído no Japão em 4 volumes, a obra teve apenas 4 revistas de poucas páginas publicadas no Brasil.


Bambi (4 de 6)
Editora: Conrad
Primeiro: junho de 2006
Último   : março de 2009


Black Lagoon (9 de 12+)
Editora: Panini
Primeiro: junho de 2008
Último   : outubro de 2010

Black Lagoon ainda está em andamento no Japão, mas a passos lentíssimos, tendo ganhado apenas três volumes depois que a Panini lançou o 9. O volume 10 só foi sair em 2014, o volume 11 apenas em 2018 e o 12 apenas em 2021. O Brasil foi o único país que lançava a obra a não ter retornado com a publicação, até onde sabemos.


Blade – A Lâmina do Imortal
Editora: Conrad
Primeiro: fevereiro de 2004
Último   : fevereiro de 2007 (38 meio-tankos)

Concluído no Japão em 2013, com um total de 30 volumes, a obra retornaria pela JBC e seria lançada por inteiro entre 2015 e 2018, compilando os volumes originais em apenas 15 números.


Delivery Service of Corpse (3 de 28)
Editora: Conrad
Primeiro: março de 2008
Último   : agosto de 2008


Dr. Slump
Editora: Conrad
Primeiro: junho de 2002
Último   : julho de 2003 (14 meio-tankos)

Completo no Japão em 18 volumes, a obra retornaria pela Panini entre 2017 e 2020, sendo lançada por inteiro.


Dragon Ball Edição Definitiva (16 de 34)
Editora: Conrad
Primeiro: junho de 2005
Último   : março de 2009

Concluído no Japão em 34 volumes, a edição definitiva de Dragon Ball foi a segunda da série a sair no Brasil e acabou incompleta. Anos depois, o mangá retornaria pela Panini, mas seguindo a edição convencional de 42 volumes. Mais recentemente, a Panini começou republicar a edição definitiva.


Drifters (3 de 6+)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: junho de 2014
Último   : agosto de 2014


Eden – Um mundo Infinito
Editora: Panini
Primeiro: agosto de 2003
Último   : novembro de 2007 (22 meio-tankos)

Concluído no Japão em 2008, com um total de 18 volumes, Eden – Um Mundo Infinito voltou ao pais em 2015 sob o título de Eden It’s an Endless World pelas mãos da editora JBC, compilando tudo em 9 tomos de cerca de 400 páginas cada.


Full Metal Panic Sigma (9 de 19)
Editora: Panini
Primeiro: maio de 2008
Último   : fevereiro de 2010


Futari H
Editora: JBC
Primeiro: março de 2009
Último   : fevereiro de 2013 (41 meio-tankos)

Ainda em andamento no Japão, atualmente com 87 volumes. O mangá deixou de sair em praticamente todos os países do ocidente que licenciaram a obra, sendo publicada ainda apenas na Alemanha.


Gen Pés Descalços
Editora: Conrad
Primeiro: novembro de 1999
Último   : fevereiro de 2001 (4 volumes)

A primeira publicação de Gen Pés Descalços só teve 4 volumes publicados, mas era o que existia da edição que a Conrad havia contratado. Essa primeira publicação seguia uma versão americana  editada pela Projeto Gen e ela só tinha 4 volumes, segundo o Guia dos Quadrinhos. Essa versão teve vários quadros originais alterados e reorganizados para leitura ocidental. A própria Conrad republicou a obra, dessa vez na íntegra, entre 2011 e 2016.


Godeath (2 de 3)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: julho de 2017
Último   : julho de 2017


Gon (3 de 7)
Editora: Conrad
Primeiro: setembro de 2003
Último   : março de 2004

Concluído no Japão em 2002, com um total de 7 volumes. Recentemente, a obra foi licenciada pela NewPOP que o republicará em uma edição que compilará o título em 4 tomos.


Guin Saga (5 de 6)
Editora: Panini
Primeiro: maio de 2010
Último   : janeiro de 2011


Hitman – Matador por Acaso (6 de 31)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: outubro de 2012
Último   : junho de 2014


Ikkitousen – Anjos Guerreiros (12 de 24)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: janeiro de 2013
Último   : abril de 2015


Kekkaishi – Mestres de Barreiras (19 de 35)
Editora: Panini
Primeiro: junho de 2010
Último   : maio de 2013


Koroshiya-San – O Assassino de Aluguel (1 de 4)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: julho de 2017
Último   : julho de 2017


Lábios Molhados (1 de 2)
Editora: Panini
Primeiro: janeiro de 2017
Último   : janeiro de 2017


Megaman NT Warrior
Editora: Conrad
Primeiro: agosto de 2005
Último   : janeiro de 2006 (6 meio-tankos)

Completo no Japão em 2006 com um total de 13 volumes.


Monster (10 de 18)
Editora: Conrad
Primeiro: junho de 2006
Último   : abril de 2008

Completo no Japão em 18 volumes, a obra retornaria anos depois pela Panini, com a editora lançando todos os volumes. Entre 2019 e 2021, a empresa republicou a obra mais uma vez, dessa vez seguindo o kanzenban, em 9 tomos.


MPD Psycho (13 de 24)
Editora: Panini
Primeiro: novembro de 2008
Último   : abril de 2010


Não Mexa Com Minha Filha! (1 de 3)
Editora: Alto Astral
Primeiro: agosto de 2016
Último   : agosto de 2016


Nausicaä do Vale do Vento (5 de 7)
Editora: Conrad
Primeiro: julho de 2006
Último   : março de 2009

Concluído no Japão em 7 volumes. No Brasil, a obra retornou pela JBC em 2022.


Neon Genenis Evangelion (1)
Editora: Conrad
Primeiro: novembro de 2001
Último   : abril de 2007 (20 meio-tankos)

Concluído no Japão em 2014, com um total de 14 volumes, essa mesma edição em meio-tanko voltaria a ser publicada anos depois pela editora JBC, lançando os meio-tankos 21 a 28.


Neon Genenis Evangelion (2) – Edição Definitiva
Editora: Conrad
Primeiro: setembro de 2005
Último   : setembro de 2005 (1 volume)

A Conrad chegou a lançar um número de Evangelion seguindo fielmente o volume original japonês, mas não passou disso. Anos depois, a editora JBC adquiriu a licença do título e publicou os 14 tomos da obra, mas sem ser uma edição definitiva como era a da Conrad.


O Mito de Arata (11 de 24+)
Editora: Panini
Primeiro: setembro de 2011
Último   : maio de 2013


O Segredo de Natsuki (1 de 4)
Editora: Alto Astral
Primeiro: setembro de 2016
Último   : setembro de 2016


One Piece
Editora: Conrad
Primeiro: fevereiro de 2002
Último   : outubro de 2008 (70 meio-tankos)

Ainda em andamento no Japão, a obra retornaria alguns anos depois pela editora Panini, onde permanece até hoje.


Ooru (3 de 5)
Editora: Conrad
Primeiro: abril de 2008
Último   : agosto de 2008


Otomen (7 de 18)
Editora: Panini
Primeiro: setembro de 2009
Último   : outubro de 2010


Peach Girl
Editora: Panini
Primeiro: outubro de 2003
Último   : outubro de 2007 (26 meio-tankos)

Concluído no Japão em 2004, com um total de 18 volumes.


Pride – O supercampeão (2 de 4)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: julho de 2017
Último   : julho de 2017


Sanctuary (6 de 12)
Editora: Conrad
Primeiro: junho de 2006
Último   : abril de 2008 (6 volumes)


Seton (1 de 4)
Editora: Panini
Primeiro:  março de 2008
Último   : março de 2008

Seton teve apenas um volume lançado no Brasil. A capa do segundo volume chegou a ser divulgada, mas o volume nunca foi lançado.


Shin-Chan
Editora: Panini
Primeiro: agosto de 2004
Último   : maio de 2005 (12 revistas)


Tiger & Bunny (5 de 9)
Editora: Panini
Primeiro: junho de 2013
Último   : fevereiro de 2014


Trigun
Editora: Panini
Primeiro: junho de 2007
Último   : agosto de 2007 (2 volumes)

A publicação foi encerrada no meio, devido a alguns problemas com a licenciante. A obra foi republicada logo em seguida, também pela Panini, em um formato com mais páginas por edição.


Trinity Blood (13 de 21)
Editora: Panini
Primeiro: outubro de 2008
Último   : agosto de 2011


Vagabond (1)
Editora: Conrad
Primeiro: novembro de 2001
Último   : setembro de 2006 (44 meio-tankos)

Essa foi a primeira publicação de Vagabond no Brasil pela editora Conrad. A empresa, porém, resolveu descontinuar essa versão e continuar apenas com a edição definitiva


Vagabond (2) – Edição Definitiva
Editora: Conrad
Primeiro: setembro de 2005
Último   : outubro de 2007 (14 volumes)

Apesar de ter deixado de publicar a primeira versão para se dedicar a esta, a edição definitiva também acabou ficando incompleta.


Vagabond (3)
Editora: Nova Sampa
Primeiro: fevereiro de 2014
Último   : junho de 2014 (4 volumes)

A Nova Sampa iniciou o lançamento de Vagabond a partir de onde a editora Conrad havia parado a sua segunda publicação. Foi um fracasso de vendas, parando de sair após o número 18. Depois disso, a obra foi parar na Panini, onde a empresa publicou todos os 37 volumes existentes em outro formato.


Yo-Kai Watch
Editora: Panini
Primeiro: agosto de 2016
Último   : agosto de 2019 (20 meio-tankos)

Ainda em andamento no Japão, atualmente com 21 volumes.


Zone 00 (7 de 20)
Editora: Panini
Primeiro: julho de 2011
Último   : setembro de 2012 (7 volumes)


LIGHT NOVELS


Moribito (1 de 12)
Editora: Martins Fontes
Primeiro: 2011
Último   : 2011


OUTRAS OBRAS


Além dos mangás publicados pelas principais editoras, houve, ao longos dos anos, várias obras que ficaram incompletas. Algumas delas foram lançadas na primeira leva dos mangás do Brasil (fim da década de 1980 e início da década de 1990), enquanto outras foram publicadas na época de constituição e consolidação do nosso mercado, a partir dos anos 2000. Vamos à lista:



INFORMAÇÕES E EXPLICAÇÕES


Esta postagem foi publicada originalmente no dia 20 de abril de 2015, ainda nos primórdios deste blog, e à época listamos apenas os mangás oficialmente cancelados. Posteriormente publicamos uma lista com os mangás paralisados, mas não oficialmente cancelados. Por fim, resolvemos unir as duas listas, visto que não existe motivos para diferenciação. Algumas obras estão paradas há dez anos e nunca foram oficialmente cancelados e é impensável para qualquer pessoa achar que elas possam voltar a ser publicadas.

Não listamos aqui obras que estão paradas no Brasil, mas que a publicação brasileira esteja em dia (Gate 7 ou Nana, por exemplo). Também não foram listadas aquelas obras publicadas parcialmente, visto que não era objetivo das editoras publicarem tudo, como é o caso de Crying Freeman, publicado como uma minissérie pela Sampa no início dos anos 1990 ou Golgo 13, publicado como uma coletânea de 3 volumes pela JBC.

Além disso, também não fizeram parte dessa lista obras que estão paradas há pouco tempo, como alguns meses ou até um ano ou mais. Só listamos obras paradas há pelo menos três anos.


NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



88 Comments

    • Nenhum dos dois. A JBC já lançou tudo o que tinha. Se algum dia o CLAMP voltar com a obra, a JBC deve publicar os futuros volumes.

      • Márcio Pereira

        Não sabia!
        Achei que estivesse paralisado apenas por aqui!!!

  • jjbala

    Recentemente em uma feira de livros consegui “Black Lagoon”, faltando apenas um volume, e dessa forma não é impossível de conseguir. Também consegui “Bambi”, o resto, se regularizar o mercado, vejo lá fora.
    Espero que “SETON” esteja na mira da Pipoca & Nanquim, pois já falaram em especial e aparenta ser desejo deles. Vamos ver.

  • gilberto.

    Quando vi a imagem de Nausicaa, chega a mão tremeu pensando que era anúncio kkkkkkkk

    Do que foi cancelado, só queria o retorno de Delivery Service Of Corpse, edição definitiva de Dragon Ball e Nausicaa. Acho capaz da JBC lançar Nausicaa e a Panini relançar Dragon Ball em um futuro distante.

  • reg00

    esse guia sempre me ajuda na hora de iniciar uma nova coleção, não fazer besteira

  • a serie Engel tive varias ediçoes, depois eu soube o quanto valiam hoje para colecionadores, epoca feliz , juntava uns 1, 3 reais e ia na banca , tive um chamado espada e Fantasia que tinha uma historia , cuja a protagonista se chamava “Lady Satiko” que era casada com um “machao de fachada”, alguem sabe algo do auto ? nao tinha censura como os hentai de hoje.

  • Em matéria de diversidade de títulos, a Conrad foi a melhor de todas, especialmente numa época em que a JBC trazia muita porcaria (primeira metade dos anos 2000). E por isso mesmo, pelo menos pra mim, sua destituição foi bastante sentida.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: