Comentando os últimos títulos anunciados

O que comprar e o que não comprar…

Do dia 22 de março até agora, seis títulos foram anunciados pelas editoras brasileiras de mangás (um deles não chegou a ser anunciado oficialmente, mas já foi confirmado pela empresa para sites e grupos no Facebook, então contabilizamos ele também) e como estamos fazendo nos últimos tempos, viemos comentar um pouquinho sobre eles.

A maioria dos títulos a gente não conhece, ou conhece só de nome, mas mesmo assim pretendemos falar um pouco e dizer se pretendemos ou não comprá-los e o porquê disso. Sem mais delongas, vamos ao texto!

  • Food Wars! (Panini)

Depois de muiiiiiiito tempo, finalmente Food Wars! foi anunciado no Brasil. Esse era um dos títulos que todo mundo sabia que mais cedo ou mais tarde apareceria por aqui, acabou sendo mais tarde, mas veio e é isso o que importa, não é mesmo^^.

A editora já divulgou todos os detalhes do mangá, virá no formato padrão (13,7 x 20 cm, com miolo em papel offwhite) e custará R$ 22,90. A obra será lançada em maio em periodicidade mensal e como ela tem atualmente 33 volumes, com o 34 previsto para abril, isso garante ao menos 3 anos de publicação ininterrupta por aqui.

Embora já tenha pessoas no Facebook da Panini dando chilique e querendo que o título seja Shokugeki no Souma, o título nacional deverá ser Food Wars! mesmo e Shokugeki no Souma apenas o subtítulo como aconteceu em quase todos os países ocidentais que publicam a obra. O “quase” se deve à Polônia que colocou o título do mangá no idioma local. Vejam as capas abaixo:

Vale a pena colecionar? Infelizmente eu não posso dizer isso, pois esse eu só conheço de nome e da popularidade que ele tem (os memes, as tirinhas, e tudo o que se  fala dele), mas nem mesmo a animação eu vi (ou vi alguns episódios e não lembro direito agora). De modo que eu não posso nem recomendar, nem des-recomendar esse mangá.

Particularmente não pretendo acompanhar. Os motivos pelos quais deixarei Food Wars! passar são bem fáceis de entender: ele custa R$ 22,90 e será lançado em periodicidade mensal. Em outras palavras, é um título destinado a uma parcela do público consumidor da qual eu não faço parte, ele é para um público mais rico, mais abastado financeiramente e que pode arcar com uma publicação contínua a esse preço. Para mim, é inviável inserir em meu orçamento uma série que eu não tenho familiaridade, que tem mais de 30 volumes, que ainda por cima é mensal e cujo preço é mais de 20 reais.

Importante ficar claro o contexto e fazer uma ressalva: Food Wars! é uma obra da qual eu só conheço pelo que se fala dele, mas se fosse um título do qual eu gostasse muito e fizesse parte da minha lista de mangás favoritos, eu deixaria de comprar algumas séries menos importantes e tentaria encaixar ele, mas como é uma série que eu não tive contato prévio, não existe razão para esse tipo de sacrifício.

Então refazendo o meu comentário anterior, Food Wars!, com as especificações dadas pelas editora, é destinado apenas aos que já são muito fãs da obra e/ou para pessoas com um poder de compra bem maior do que o meu e que tem bastante dinheiro sobrando para gastar*.

SinopseYukihira Souma sonha em ser um chef. Seguindo os passos de seu pai aprende a arte da culinária para que um dia possa sucedê-lo em seu restaurante. Contudo seu pai decide fechar o estabelecimento para cozinhar na Europa por convite de um amigo, e atribui a Souma a importante missão de se graduar numa famosa escola de culinária, onde somente 10% dos estudantes conseguem a graduação. Conseguirá ele sobreviver entre a elite?
*Mas não é só ir comprando em promoções? Alguém certamente pode dizer isso, mas já falamos mais de uma vez desse assunto por aqui. Se você não compra mangá da Panini no lançamento ou o mais perto possível dele, há chances reais de volumes desaparecerem do nada e serem impossíveis de achar depois, pois a editora não faz reposições constantes. Não é um risco que valha a pena correr. Então, eu prefiro focar em séries de outras editoras que repõem os volumes caso esgotem. Do contrário, seria premiar a Panini por não se importar com os leitores que não podem comprar sempre que um volume novo é lançado. 
  • Fruits Basket (JBC)

Em 2016, a editora JBC realizou uma pesquisa com o público consumidor para saber qual obra deveria ser relançada pela empresa, concorreram Inu-Yasha (o vencedor), Shaman King, Cowboy Bebop, Angelic Layer, A princesa e o Cavaleiro e Fruits BasketFruits Basket foi o quarto colocado, perdendo até para Cowboy Bebop (o mangá que todos amam odiar).

Por esse cenário e pelo fato de as editoras brasileiras sempre perderem o timing das coisas (Fruits Basket terá um novo animê que se inicia agora e é raríssimo, quase impossível, editoras nacionais lançarem mangás antes ou durante a exibição de uma adaptação em animê), eu realmente duvidava que Fruits Basket fosse ser relançado. Acabei surpreendido positivamente.

Ele virá em uma versão de 12 volumes e a editora falou que será o segundo kanzeban (edição definitiva) da empresa. Não virá como Cavaleiros do Zodíaco (ou seja, imaginamos que não deve ter capa dura), sendo mais próximo à reedição japonesa, lançada por lá entre 2015 e 2016. Como o número de páginas assemelha o mangá a um BIG (os 2 em 1 da editora), então a gente estima o preço na faixa dos 40 a 50 reais, a depender do que de diferente terá nessa edição.

Vale a pena acompanhar? Fruits Basket é um mangá famoso e muita gente gosta bastante, mas eu não tenho tanta familiaridade assim com a obra. Lembro de ter lido alguns volumes da edição antiga em um sebo muitos anos atrás e gostado bastante, porém nunca comprei as edições e até hoje não sei como termina. Como o novo animê estreará logo logo, você poderá conhecer um pouco melhor a obra e se decidir por si próprio.

De minha parte, provavelmente irei tentar colecionar o mangá, mas devo acompanhar naquele esquema de comprar beeeeeem espaçadamente. Comprarei o volume 1 quando sair, quatro a seis meses depois compro o 2, mais quatro a seis meses depois adquiro o 3 e por aí vai até conseguir completar. Isso ainda não está decidido, porém. Como a empresa lançará o mangá também em formato digital, talvez o velho problema do “não tenho mais espaço em casa para nada” seja levado em consideração e eu só compre os ebooks.

Fruits Basket foi relançado recentemente na Espanha, Estados Unidos e França (capas mais acima) seguindo a versão japonesa em 12 tomos. Também foi relançado na Itália, mas por lá seguindo a edição original de 23 volumes.

SinopseFruits Basket é o nome de uma brincadeira muito popular no Japão, em que a cada pessoa é atribuído o nome de uma fruta e ela deve achar seu par. Mas, neste mangá, os participantes não são frutas, mas sim garotos que se transformam em animais do horóscopo chinês e uma garota que parece não se encaixar bem em lugar nenhum. Ela é Tohru Honda, uma colegial que se viu sozinha no mundo depois que sua mãe morreu. Sem casa e sem ninguém para lhe fazer companhia, ela vai morar em uma barraca e acaba conhecendo os garotos da família Souma. E depois de se aproximar deles, acaba descobrindo seu grande segredo: os membros da família se transformam em animais quando estão fracos ou são abraçados por alguém do sexo oposto. É a Maldição do Horóscopo Chinês! E no que vai dar esse encontro entre uma família com uma estranha maldição e uma garota sozinha mas muito esforçada? Uma história cheia de confusão, perseverança e romance.
  • Lodoss War – Novel (NewPOP)

Fruits Basket me surpreendeu, mas o que praticamente ninguém esperava realmente era a série de livros Lodoss War. Publicada originalmente no Japão entre 1988 e 1993 e concluída em 7 volumes, essa série é uma das mais clássicas em se tratando de histórias com temática de RPGs. Tornou-se uma imensa franquia, com anime e diversas adaptações em mangá, quatro delas tendo saído no Brasil muitos anos atrás pela Panini.

Capa Americana

Apesar de ser uma obra clássica e até bem conhecida por parte do público mais antigo, eu não li os mangás e nem vi o animê de Lodoss War. Ele é uma daqueles títulos que eu deveria ter visto/lido, mas eu sempre deixava para depois e depois até que eu esquecesse completamente. Agora com a série de livros, finalmente eu irei conhecer essa obra. Então, sim, irei comprar. A editora ainda não divulgou o preço e nem a data de lançamento, mas farei no mesmo esquema de Fruits Basket, comprarei o volume 1 no lançamento e a partir do 2 somente meses após cada volume sair.

No ocidente, a novel de Lodoss War está sendo publicado nos Estados Unidos. Na Itália, foi lançada entre 2001 e 2010. Na França, por sua vez, a obra teve quatro edições publicadas entre 2006 e 2009.

SinopseSegundo a lenda, há muito tempo aconteceu uma terrível batalha no continente de Alecrast entre dois deuses poderosos, Pharis (Deus da Luz) e Falaris (Deus da Escuridão). A luta parecia não ter fim e vários deuses acabaram envolvidos, até restarem apenas Kardis (Deusa da Destruição) e Marfa (Deusa da Criação). Kardis, que lutava com o deus da escuridão, foi derrotada e amaldiçou Alecrast, mas para evitar que a maldição se alastrasse por todo o continente, a benevolente Marfa separou o pedaço amaldiçoado, transformando-a numa ilha, um continente isolado que se chamou “Lodoss”. Eras depois, Lodoss é uma ilha com diferentes reinos em busca de paz. No entanto, um desequilíbrio político tem início quando uma antiga bruxa desperta, aflorando o mal de maneira silenciosa. Tentando impedir essa ameaça, um grupo com 6 guerreiros de raças distintas, liderados pelo jovem Parn, enfrenta desafios para impedir que Lodoss volte para um período de guerras, desgraças e destruição.
  • Moriarty – The Patriot (Panini)

Moriarty era um título para mim desconhecido, mas que eu já tinha ouvido falar alguns dias ou semanas antes por meio do Twitter. Me pareceu uma obra que a Panini pudesse lançar, então eu preparei um rascunho de post para o caso de ele ser anunciado (eu sempre tenho rascunhos de diversos títulos que eu acho que podem ser anunciados) e, no fim, ele foi mesmo.

Capa francesa

A obra é mais um título que se passa no mundo do clássico detetive Sherlock Holmes e será lançado no Brasil no formato 13,7 x 20 cm, com miolo em papel Offwhite, e custará R$ 22,90. Começará a sair em julho e terá periodicidade bimestral.

Pretendo comprar? Provavelmente, não. Não sou fã de Sherlock Holmes e o preço também não ajuda. Então, ele meio que se descarta por si mesmo.

Moriarty está em publicação na França, na Alemanha, na Espanha e na Itália, as capas vocês viram acima.

Sinopse: Século XIX, Inglaterra. A família Moriarty acaba de recolher e adotar dois órfãos, William e Louis. Nessa família há ainda Albert, o filho mais velho. Cheio de ambição, ele odeia o sistema social que governa a sociedade britânica, no qual as classes altas oprimem o povo sem serem dignas do respeito que exigem dele. Por essa razão, Albert abomina sua própria família e vê nos dois órfãos a chance de respirar novos ares. Albert lhes oferece seu status, sua riqueza e sua influência sob a condição de que os meninos ponham sua inteligência a serviço de seu sonho: livrar-se de sua família e do atual sistema de classes! Os três garotos, então, planejam se tornar os únicos herdeiros da família. Treze anos depois, com apenas 21 anos de idade, o mais velho órfão William James Moriarty tornou-se professor de matemática na Universidade e ele pôde ver um certo Sherlock Holmes aparecer em seu caminho …
  • Tenku Shinpan (Panini)

Alguém conhecia esse título? Sim, algumas pessoas conheciam. Aqui mesmo no blog ele já fora mencionado muito tempo atrás, em uma postagem sobre o mangá Ajin, em que foi falado que Tsuina Miura – responsável por Ajin apenas no volume 1 – estava trabalhando nessa nova série. E é só isso que a gente conhece de Tenku Shinpan, fora a sinopse.

Eu gosto de mangás desconhecidos, gosto de dar uma chance a eles, pois sempre surge uma obra ou outra que me agrada bastante. Porém o mangá terá um total de 20 volumes, custará R$ 22,90 e terá periodicidade mensal. Isso me elimina como consumidor. É a mesma coisa que eu disse sobre Food Wars!, eu não sou mais o tipo de cliente que a Panini quer, ela está mirando em um público mais abastado, mais rico. Somente tendo uma boa condição financeira para comprar um mangá que não conheço, custando mais de 20 e, ainda por cima, mensal.

O lançamento desse mangá, com essas especificações, chega a ser muito incompreensível para nós. Food Wars! tem já um público consolidado bem grande, é uma obra muito famosa, então a editora não precisaria muito contar com quem ainda não conhece o mangá. Em teoria, os fãs já sustentariam a publicação. Agora, Tenku Shinpan não é lá muito famoso e tem muitos volumes. Terá público suficiente para não dar prejuízo? Eu tenho lá minhas séries dúvidas.

Tenku Shinpan está em publicação nos Estados Unidos, na França, na Alemanha e na Itália, as capas vocês viram mais acima.

SinopseA colegial Yuri repentinamente se vê no último andar de um arranha-céu. Não sabendo o que está acontecendo ou onde ela está, ela vê uma figura mascarada e armada pronta para atacar. Ela evita o pior graças ao seu instinto de sobrevivência, mas logo descobre um estranho mundo urbano. A única maneira de contornar e evitar essas pessoas é usar as pontes que ligam os telhados dos edifícios de uma cidade que não se parece com Tóquio. Quem são esses homens mascarados que parecem se ressentir de suas vidas? Onde está seu irmão? Como sair deste mundo horrível!?
  • Virgem Depois dos 30 (Pipoca & Nanquim)

Ainda não foi anunciado oficialmente, mas já foi confirmado pela editora ao site Jbox e também por um dos editores em grupos no Facebook. Virgem Depois dos 30 será o segundo mangá da editora Pipoca & Nanquim, o primeiro do selo Drago, específico para os quadrinhos japoneses. Ele é um mangá volume único, que virá no formato 15 x 22,5 cm, com miolo em Papel Lux Cream, e capa cartonada com sobrecapa.

Capa francesa

Embora seja desconhecido, eu já tinha ouvido falar desse mangá em mais de uma oportunidade. A primeira vez que fiquei sabendo dessa obra foi por meio de algum tradutor ou alguma tradutora no Twitter que mostrou a obra. Depois, eu o vi nos sites franceses (a obra foi lançada lá) e, por fim, vi uma resenha em um vídeo do canal Comix Zone (clique aqui para ver). Definitivamente era uma obra que eu jamais imaginaria em nosso país.

Comentário de um dos editores do mangá em um grupo no Facebook.

Como eu disse no comentário sobre Tenku Shinpan, eu gosto de dar uma chance a mangás desconhecidos e sendo volume único, melhor ainda, pois é apenas um gasto que a gente pode se programar para ter. Não sei se irei gostar (afinal é um mangá com uma pegada de documentário, baseado em fatos reais, e pelos comentários sobre a obra não parece ser daqueles títulos para você se divertir, é para você ver, olhar e pensar sobre o que leu), mas parece ser um daqueles títulos poucos usuais que merecem uma chance..

O mangá terá 240 páginas e com as especificações dadas eu não sei o preço que ele pode ter. Eu espero que custe menos de R$ 39,90, mas até esse valor me parecerá razoável, já que é uma obra completamente desconhecida e lançada por uma editora pequena. Mais do que isso só compro em promoção mesmo…

SinopseAdaptação do trabalho de um sociólogo de renome, o mangá retrata a vida de 8 japoneses … virgens! Qualquer semelhança com pessoas reais não é acidental. No Japão, um quarto dos homens entre trinta e cinqüenta anos nunca tiveram uma experiência sexual, o que representa mais de 4 milhões de pessoas… virgens! Estas são as vidas de oito deles encenadas neste mangá sociológico, vidas muito reais, entre sofrimento e desejo, esperança e orgulho, vergonha e humilhação pública…

Essa foi nossa postagem  de opinião de hoje. Volta e meia publicamos uma postagem assim. Logo terá outras. Para ver todas as postagens de opinião que já fizemos, clique aqui.

20 comentários

    1. Fora algumas exceções, eu compro pelo Google Play porque eu gosto do aplicativo que emula a troca de páginas como se fosse em um livro. Eu leio ou no celular mesmo ou no tablet. Eventualmente uso o navegador do computador mesmo, mas aí é raro, pois não é muito prático.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Opa, se fala comigo, sim, estou. Tablets são tão mais caros, ao meu ver. Não sei o que fazer. hahahah Não queria ler no smartphone pois acho a tela pequena. Qual recomenda?

        Li na matéria do JBox que o Kindle é ruim para os mangás da Panini… pois ele era minha primeira opção.

        Curtir

        1. Bom, eu uso tanto o e-reader como tablet. Também não gosto de usar Smartphone pra ler.

          O E-reader: (+) tem uma bateria muito duradoura, umas 2~3 semanas geralmente; (+) o controle da luminosidade é mais adequada pra leitura tanto de livros; (+) é mais barato que um Tablet (R$400~500) ; (+) é mais leve o aparelho pra você segurar.
          Mas: (-) Você fica vinculado às lojas oficiais pra comprar livros/mangás (Rakuten Kobo/ Amazon); (-) Só pode ler obras em preto-e-branco (livros/mangas);

          Ambos e-readers sao bons, apesar que uso mais o Kobo. Pelo que vi, o Kobo (vendido pela Livraria Cultura) tá em falta na loja. Não sei se é temporariamente ou se deixarão de vender, talvez sobre apenas o Kindle de opção de e-reader caso você não queira importar. Mas a Amazon é mais fácil de dar descontos nos mangás que a loja da Kobo.

          Já o Tablet: (+) Tem uma variedade maior de lojas: Apps da Kobo; Kindle; Google Livros; Sem falar dos internacionais como o novo Shueisha Manga Plus e Comixology (+) Dá pra ler obras coloridas (inclusive HQs); (+); Tem uma qualidade de imagem bem maior; (+)
          Só que (-) geralmente é mais caro, porque os melhores são importados (R$800~1100); (-) Bateria dura 1 dia geralmente, dependendo do quanto você usa; (-) um pouquinho mais pesado pra você segurar

          Recomendaria ou ML ou importar dessas lojas chinesas (como Bangood) um modelo, já que os vendidos no Brasil são considerados ‘ultrapassados’.

          Entao em resumo depende que tipo de obras você quer ler. O Tablet é bem mais versátil, mas se você só quer mangás e livros talvez o e-reader supra suas necessidades.

          Curtido por 1 pessoa

        2. O colega Netin explicou perfeitamente, mas queria só comentar que uso um tablet pra ler, o Tab E da Samsung (modelo T560, para ser mais específico). Com tela de 9,6” fica perfeito para ler mangás. Para comics, é quase do tamanho do formato americano (90%), e para BDs, já fica mais difícil pois formatos europeus costumam ser maiores.
          Paguei 699 reais no Extra em um dos últimos itens do estoque e posso dizer que o mesmo já se pagou devido à tanta coisa que já li nele.

          Curtir

  1. Fruits Basket ter um relançamento em formato de luxo foi uma verdadeira bomba pra mim, pensei que a JBC pudesse relançar por causa do anime, mas em formato luxuoso? Jurava que o próximo lançamento assim da editora seria FMA.
    Compra mais do que garantida ❤

    Curtido por 4 pessoas

    1. Fullmetal acabou faz pouco tempo, nunca que iriam relançar em formato de luxo agora, acho que pra sonhar com essa possibilidade vai demorar mais alguns anos…

      Curtido por 2 pessoas

  2. […] o velho problema do “não tenho mais espaço em casa para nada” […]

    Só falta a Newpop se dar conta desse problema de seus leitores

    Curtir

  3. Esse Tenku Shinpan eu li pela scan 69 capítulos e ele enquanto trama,diálogo e personagens é fraquíssimo já a arte e a ação subsequente é incrível e empolgante. Shokugeki no Souma eu vi até o início da quarta temporada e é um shounen de porrada que usa a comida neste contexto e divertido mas por ser muito repetitivo enjoa no decorrer do tempo. O mangá do PN quando tiver uma mega promoção e eu estiver com grana sobrando quem sabe eu pegue. Lodoss War por ser da New Pop e eu odiar o texto e as revisões mal feitas e o título não me interessar não vou pegar. Fruits Basket não me chama atenção pela sinopse e gênero, e Moriarty não me chama atenção, quem sabe depois que eu ler Sherlock Holmes o que pode demorar bastante tempo já que histórias de detetive de maneira geral não me chamam a atenção a não ser que tenham um outro elemento que me empolgue como por exemplo os psicopatas de The Following a série que tem o Kevin Bacon.

    Curtir

  4. Pego fácil esse Lodoss War, clássico dos anos 90, pra quem curte uma pegada D&D vai curtir, os outros títulos não me interessaram, isso denuncia minha idade .hehehe

    Curtir

    1. Não, pois não existe precedente.
      O máximo que pode acontecer é haver uma estabilização e eles não ficarem aumentando todo ano.
      Mas vale lembrar que preço cair é diferente de ficar acessível.

      Os mangás estão ficando menos acessíveis porque o preço deles está subindo, ao mesmo tempo que muita gente está sem emprego e a renda de outros ficou estagnada ou diminuiu (afinal, não foi só o preço dos mangás que subiu, tudo subiu). Se os preços dos mangás forem os atuais, mas o salário subir bastante e constantemente, o número de pessoas empregadas aumentar, o custo de vida diminuir, etc, eles se tornarão mais acessíveis mesmo que o preço não caia.

      Curtido por 1 pessoa

  5. Food Wars li alguns capítulos por scan e não vou pegar mesmo. Mangá punhetinha pra adolescente. Não entendo esses fan services, se o cara quer bater uma pra desenho vai logo no hentai. E quanto a birra pelo título não ser em japa, é coisa de otaku. Enfim, desses todos aí talvez, muito talvez, eu compre o Virgem. Até por ser volume único, isso ajuda.

    Curtir

    1. Não querendo me meter em nenhuma discussão, mas historias não são binarias para “se o cara quer…”. Uma historia tem vários lados que são devido de acordo com a vontade é os gostos do autor.

      Curtido por 1 pessoa

      1. Tem razão amigo, deixei minha raivinha tomar conta de mim na hora de comentar. Não quero dizer quem deve ou não ler o quê. Então deixo aqui minhas desculpas públicas e refaço minha afirmação: Pra MIM não é meu tipo de leitura, mas pra quem quer, vai fundo.

        Curtir

    2. Como fã de Ecchi desde os meus 18 anos (hoje tenho 25), posso dizer que Ecchi e Hentai possuem atrativos completamente diferentes um do outro. Pelo menos ao meu ver. Eu não me interesso por Ecchi para finalidade de masturbação. Apenas é algo que acho bonito, e me desperta um certo sentimento de felicidade ao apreciar, quando bem retratado por uma bela arte. Aparentemente, um sentimento semelhante ao que minhas amigas que curtem Boy’s Love sensuais acabam tendo com o gênero do agrado delas. xD

      Curtir

Deixe uma resposta para Ninguém. Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s