JBC ganha o prêmio de melhor editora de 2014

Ao lado da editora Veneta, a JBC foi a mais votada na categoria melhor editora do ano.

jbc-checklist

Ontem à tarde foi divulgado o resultado do 27º troféu HQ Mix, a maior premiação dos quadrinhos no Brasil e o destaque para nós do mundo dos mangás foi a eleição da JBC como melhor editora do ano. Essa é a primeira vez desde a 2007 que uma editora que tem como foco quase que exclusivamente os mangás ganha o troféu.

O prêmio de melhor editora é dado para a empresa que mais se destacou no ramo dos quadrinhos. Com a publicação de Sailor Moon, o retorno de Yuyu Hakusho, um concurso nacional de mangás, uma participação da CCXP, sem dúvida a JBC mereceu ser lembrada e ganhar o troféu. A vitória é sinal de que, ao contrário do que muitos pensam, o profissionalismo vai se fazendo mais presente a cada ano na editora e esse profissionalismo foi reconhecido pelos eleitores. Esperamos que a editora não se acomode com o prêmio e busque melhorar os seus defeitos…

***

O troféu HQ Mix existe desde 1988 e premia diversas áreas, como adaptação para os quadrinhos, desenhista nacional, destaque estrangeiros, entre outros. Elegem os vencedores profissionais da área como roteiristas, desenhistas, jornalistas, editores, pesquisadores etc. Ou seja, apenas pessoas com conhecimento técnico para avaliar os melhores do ano.

No quesito melhor editora, a Abril Jovem é a mais vitoriosa com 6 estatuetas, a Conrad vem em seguida com 5 vitórias. A nossa velha conhecida Panini ganhou duas vezes, em 2003 e 2009.

***

Infelizmente nenhum mangá foi eleito nas demais categorias este ano, mas o troféu já premiou alguns mangás e artistas japoneses antes. Podemos citar, à guisa de exemplo, a vitória, em 1992, de Katsuhiro Otomo (Akira) e, em 2003, de Takehiko Inoue (Vagabond) na categoria melhor desenhista estrangeiro. Já Osamu Tezuka (Buddha), em 2006, e Kazuo Koike (Lobo solitário), em 2007, ganharam como melhor roteirista estrangeiro.

editora do anoOs mangás Vagabond, Lobo solitário (3 vezes) e Gen pés descalços (2 vezes) também ganharam em algumas categorias ao longo dos anos. A maior surpresa não foi um mangá e sim a vitória na categoria revista infantil dos quadrinhos de Sailor Moon lançados pela editora abril no distante ano de 1997.

Esses dados servem para comprovar o quanto a vitória da JBC foi importante, impactante e muito significativa para os quadrinhos orientais no Brasil. A participação dos mangás no prêmio é mínima e  o troféu quase sempre só é dado a mangás e artistas japoneses de obras que agradam também os leitores de comics e quadrinhos europeus. Então, parabéns JBC, continue com o seu bom trabalho e que ano que vem repita a dose.

Biblioteca Brasileira de Mangás

1 Comment

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: