Resenha: Knights of Sidonia – volume 04

knights-of-sidonia-3Melhoria e confusão…

Saltos no tempo, idas ao futuro, voltas ao passado, coisas não ditas. A narrativa do primeiro volume de Knights of Sidonia tinha um ritmo sensacional e nos mostrava uma narrativa diferenciava que poucas vezes víamos em mangá, uma narrativa muito similar a alguns seriados e filmes. Era um modo único de contar história que me fascinou, enquanto leitor. Os volumes dois e três tivemos uma diminuição disso e o mangá passou a ter uma narrativa bem mediana. Ainda muito melhor do que vários mangás publicados no Brasil, mas com menos charme do que no primeiro tomo. Colaborava para isso o enredo um tanto quanto fraco que, como eu disse na resenha do terceiro volume, precisava melhorar muito para ter o status de grande obra.

Knights of Sidonia
Knights of Sidonia

ATENÇÃO: HAVERÁ SPOILERS

Aqui no volume 04 as coisas voltaram aos trilhos^^. Voltamos a ter saltos e retornos, passagens entre uma cena e outra de forma dinâmica e sem floreios e coisas não ditas que só seriam reveladas posteriormente, resultando em uma melhoria narrativa incrível. O enredo também parece andar de forma dinâmica, com mais revelações e novos andamentos.

Entretanto é também neste volume que você pode começar a se perder um pouco com esse jeito do Nihei. As explicações parciais (ou falta delas) faz com que o leitor tenha que raciocinar e interpretar por conta própria e, provavelmente, isso se  torna um pouco desafiador para os leitores mais novos que podem se sentir em um mato sem cachorro.

O volume é cheio de batalhas, hesitações e descobertas do passado de Sidonia. É aqui que conhecemos um pouco das experiências de Ochiai, essencialmente a quimera entre humano e gauna, provável responsável por matar boa parte da população da nave cem anos antes. Também é aqui que acabamos por ter certeza de que realmente a Kabizachi, a única arma capaz de destruir os gaunas, acabam atraindo esses seres, mostrando que os ativistas e teóricos da conspiração de Sidonia estavam certos mais uma vez.

Entretanto, a dúvida sobre o porquê dos gaunas atacarem os humanos ainda permanece firme e forte. Uma parte importante da história que acontece no quarto tomo do mangá é que alguns moradores de Sidonia partem rumo a um planeta buscando torná-lo habitável, porém, a nave deles acaba sendo atacada por um gauna mesmo sem ter qualquer arma que os atraia. Mas por que isso aconteceu? É óbvio que os gaunas possuem inteligência, mas por qual motivo eles quereriam destruir aquela pequena nave? Ainda é um mistério não solucionado e que todos têm que ficar quebrando a cabeça.

Felizmente para os separatistas, Nagate consegue destruir o gauna facilmente, utilizando uma nova arma desenvolvida por Sidonia.

Mas se de um lado, a luta contra os gaunas progride favorável a Sidonia, uma outra parte da trama começa a aparecer e isso pode gerar problemas para a nave, tudo “graças” a Kunato. Durante boa parte deste volume ele não foi protagonista e apenas ficou à sombra, observando os acontecimentos. Fica nítido que as revelações sobre o passado de Sidonia o afetaram, tanto que até decide parar de ser um piloto de guardião. E isso é que ocasionará uma reviravolta. O volume termina com o rapaz invadindo o antigo laboratório secreto de Ochiai – guardado pela família de Kunato – e sendo possuído por ele, de alguma maneira. Não é explicado, mas provavelmente seja uma tecnologia que Ochiai havia deixado ali.

O que acontecerá com Sidonia agora? será que o cientista do passado pretende alguma forma de vingança? Os próximos volumes revelarão isso com mais detalhes…

***

A única passagem que não foi bem produzida no volume 4 foi a expedição de Nagate, Izana e Yuhata. Além de utilizar um estilo de narração convencional, a passagem foi muito monótona e não acrescentou muita coisa na relação entre os personagens. Ela – a expedição – serviu apenas para Nagate descobrir uma área secreta, mas havia muitas outras formas de fazer isso…

A cada volume vai ficando mais claro que o Tsutomu Nihei sabe fazer muito bem a narrativa sobre mechas lutando contra monstros, desenvolvendo a trama oculta de Sidonia, mas peca um pouco no slice-of-life. Será que o autor melhora esse quesito nos próximos volumes? Não sei se devemos esperar isso.

De todo modo, a história de  Knights of sidonia deu um salto interessante nesse volume e vem correspondendo à fama que ele tinha antes de ser publicado no Brasil. Entretanto, apesar do estilo narrativo ter voltado ao do primeiro volume, ainda não o consigo ver o status de uma grande obra. Muitas coisas ainda estão um pouco desconexas e é necessário ler mais alguns volumes do mangá e ter uma noção do todo para saber se tudo se encaixa no lugar e se o enredo é bem amarradinho.

Mas é como eu venho dizendo, mesmo com problemas aqui e ali Knights of Sidonia é muito melhor do que boa parte dos mangás publicados no Brasil, o que não é difícil…

***

Onde Comprar:

Amazon

Fnac

Saraiva

BBM

4 Comments

  • Fabio Rattis

    ainda estou no vol. 2, vou terminar de ler a resenha inteira depois.
    eu assisti os animes (até minha mulher q nao gosta de animes, assistiu e gostou).
    eu sei mais ou menos oq está por vir, mas é claro, q no anime cortaram alguma coisa e modificaram outras. e tbm, o anime não teve um final. eu acho q eles adaptaram até o Vol. 9.
    não vejo a hora de ter essa coleção completa. e terminar de ler essa historia completa. fiquei muito curioso pra saber do final (minha mulher tbm, e ainda reclamou q nao tem uma terceira temporada no netflix kkkkk).

    Essa obra é 10/10 😉

  • Gabriel

    O que nao tenho gostado de sidonia é o traço…acho simples e nas batalhas é dificil entender o q ta acontecendo

  • binho

    Acho tão chatinha o início dessa segunda parte (que vai iniciar agora, inclusive a segunda temporada do anime segue dessa deixa que você citou).
    A melhor personagem morreu. ;-;
    Shippo eles fácil! Cala a boca, Kyon. (Antes que fale alguma coisa q)

  • Só o fato da narrativa ter voltado ao que era no volume 1 é um balde de agua fria do polo norte 🙁

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: