“Your name” é o novo mangá da JBC

Dos filmes para os quadrinhos…

A editora JBC divulgou hoje seu novo licenciamento, o mangá Your Name (Kimi no Na wa), de Makoto Shinkai e Ranmaru Kotone. O mangá adapta o filme de mesmo nome produzido por Shinkai e que se tornou um fenômeno de bilheteria no Japão, figurando entre os longa-metragens mais vistos da história do país.

O mangá foi publicado na revista Comic Alive, da Media Factory, entre 2016 e 2017 e foi concluído em 3 volumes. Recentemente foi anunciado na Argentina e no México e agora chega ao Brasil.


Sinopse: Mitsuha Miyamizu é uma jovem que mora no interior do Japão e que deseja deixar sua pequena cidade para trás para tentar a sorte em Tóquio. Enquanto isso, Taki Tachibana, um jovem que trabalha em um restaurante italiano em Tóquio, deseja largar o seu emprego para tentar se tornar um arquiteto. Os dois não se conhecem, mas estão direta e misteriosamente conectados pelas imagens de seus sonhos.

***

Curta nossa página no Facebook

Siga-nos no Twitter

BBM

14 Comments

  • JBC aproveitando que o autor vendeu bem pela NewPOP e pegando embalo, igual aproveitaram com Inio Asano, lançando Nijigahara devido as vendas de Solanin. Parece que estão meio sem ideias do que lançar, apenas esperando as outras venderem pra ver o que trazem.

    E não acho que precisava daquela palhaçada do Del Greco pra anunciar esse título; pelo menos vou economizar dessa vez, rs. 😀

    • guilherme

      Concordo, pelo que falavam pensei que seria algo grandioso, bom pra quem é fã porque eu passo longe.jbc sendo jbc…

    • Penso a mesma coisa e mais. Vou ficar só com filme, porque pra mim é um pecado Makoto Shinkai no papel.

    • Roses

      Até aí, vamos ser justos, quem foi que roubou CLAMP anos atrás? =P

      • Né HAHAHA, vamos ser justos Roses, é um “vamos aproveitar que vende e lançar o nosso também” por todos os lados; NewPOP e JBC com CLAMP, Asano da L&PM primeiro com Nijigahara pela JBC, futuramente com Hikari no Machi pela PANINI. Enfim… a minha frustração pessoal nem é tanto pela JBC anunciar algo que claramente poderia vir pela NewPOP a qualquer momento, e sim por ela estar meio “apagada” por algum motivo que suspeitamos ser a famosa “crise” e do nada, botar aquele editor que todo mundo ama fazendo seu sensacional stand-up comedy e ficar postando vídeo de “áudio vazado” pra anúnciar um título que de longe nem é dos mais pedidos.

        A NewPOP (se não estou certo quanto a editora, me corrija,) precisava tentar crescer, logo, CLAMP tem público e isso com certeza os ajudou em algum momento. A PANINI já sabemos, ela é igual um ratinho na caixa de Skinner. Ela sabe que se for pegar o queijo pode levar choque, então ela espera seu “reforço positivo” que são as vendas por outras editoras e aí ela começa a se movimentar…

        Mas enfim, o que mais dá desgosto são as piadas da JBC, garanto que elas devem dar em outros e não somente comigo, aquele sentimento de: “Nossa, quê engraçado… vou até voltar o vídeo pra rir de novo, olha…”… rs.

        Enfim, falei demais e acho que não falei nada… rs.

        • anon

          Nossa, calma jovem! Com todo o sucesso que o filme teve, era uma questão de tempo até alguma editora trazer, imaginei que seria a NewPop por eles terem trazido outras obras do autor, mas um mangá curto, finalizado, recente, de um filme que fez um baita sucesso e que tinha gente pedindo pra publicar, qual editora não ia se interessar? Se bobear até a Panini deve ter tentado conseguir os direitos.

          Sobre os vídeos da JBC, bem ou mal, não deixa de ser uma forma de interagirem com os leitores. A Panini e a NewPop também começaram a fazer vídeos para apresentar seus mangás e responder perguntas, cada uma do seu jeito. Pelo menos agora as editoras estão tentando divulgar melhor seus mangás, bem melhor do que uns anos atrás que lançavam títulos e não falavam nada, você só descobria quando ia na banca de jornal.

    • João Vitor

      E quando que Del Greco não faz palhaçada, meu caro? Basta ver Nova Sampa e o selo ink comics.

  • O filme é maravilhoso! Se o mangá tiver no mesmo nível de adaptação de 5cm por segundo vai estar valendo a pena.

  • Fabio Rattis Lima

    pelo menos é uma obra curta, poderiam colocar a mesma qualidade de Nijigahara.

    certamente vou comprar, eles estao no embalo q vai sair o BD do filme, kkkkk

  • Poutz… que título bosta…¬¬
    Sim, eu sei melhor do que muitos que é praticamente a tradução literal do título original, mas por que diabos não deixar “Kimi no Na wa” ou colocar em pt-br “Seu nome é…”? Ficaria mil vezes melhor. JBC com esta história de colocar o título que é o “nome internacional” da obra enche o saco… acho nada a ver isto… mas enfim… u_u

    • Olha não posso dar certeza se esse é o caso, mas quando a obra tem um nome internacional eles são obrigados a usa-lo não importa onde a publicação é feita, o que é bem triste.

      • Em alguns casos sim, mas acho que na maioria dos casos as editoras nem fazem pressão sobre isto e nem fazem pesquisas entre seus maiores interessados (nós) sobre que título seria melhor para a obra…
        Um título que ao meu ver não precisava traduzir e traduziram para o pt-br, foi Hoshi no Samidare, mas ainda sim melhor em pt-br do que em inglês…¬¬

        E para não dizer que só a JBC faz cagada em relação a isto, um caso recente da Panini foi Shigatsu… lamentável… u_u

      • Roses

        Não funciona assim. Koe no Katachi tem o nome internacional “a silent voice” e nem por isso saiu assim em português. Cada caso é um caso, vai depender da exigência dos japoneses. O mesmo vale para outras mídias. A Disney também exigiu várias mudanças, como a sininho que virou Tinker Bell. A depender do contrato eles podem exigir sim que seja usado um certo nome em especifico. Já outras editoras e contratos deixam a escolha a cargo da editora nacional. Independente de ser nome internacional ou não.

  • JMB

    Pelo mistério que fizeram, pensei que fosse ser algo mais impactante…
    Melhore, JBC.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: