Memória: os 5 anos do anúncio de “Lúcifer e o martelo” pela JBC

Um título que todos deveriam ler…

Se você acompanha o blog BBM decerto deve saber da grande estima que seu criador tem por Hoshi no Samidare (Lúcifer e o martelo). A imagem que fica no cabeçalho do blog, bem como a frase abaixo do título, não deixam dúvidas do quanto essa obra é importante para este que vos escreve.

Ao lado de Paradise Kiss, Lúcifer e o Martelo é um dos únicos dois títulos a fazer parte da minha lista de dez mangás favoritos (Sim, a minha lista de 10 mangás favoritos só tem 2. Não tentem entender, tá?), de tanto que eu gosto desse mangá.

É muito interessante como tudo é bem pensado, como a narrativa funciona, como ela te surpreende, como os personagens vão evoluindo, etc. Tudo está interligado aos temas que a obra apresenta e ao jogo que ela propõe, uma homenagens aos mangás.

Um detalhe que poucos percebem, por exemplo, é como o protagonista no início do mangá é tão imaturo e infantil que ele vive vendo a calcinha das personagens femininas, como se fosse qualquer mangá ecchi e a história também embarca nisso, mostrando ao leitor essas cenas. Porém, conforme o protagonista vai amadurecendo, essas cenas vão também ficando raras até sumirem por completo, embora todo o imaginário otaku continue permeando a obra.

Hoje, completam-se 5 anos do anúncio da publicação no Brasil. O título foi divulgado durante o Henshin +, evento anual da editora JBC. Na ocasião, a empresa divulgou também o relançamento de Yu Yu Hakusho e a publicação de Prophecy. Abaixo você confere o vídeo usado pela editora para divulgar a publicação de Hoshi no Samidare.

Para quem não conhece, Lúcifer e o Martelo conta a história de Yuuhi Amamiya e a ordem dos cavaleiros das feras. Certo dia, Yuuhi acorda e tem um lagarto na sua cama falando que ele precisa se tornar um cavaleiro, encontrar a princesa, e junto de seus companheiros, salvar o mundo da destruição, ocasionada por um Martelo gigante que paira no ar!!!!!!!!!

Diferentemente dos protagonistas convencionais, Yuuhi não tem qualquer intenção de se tornar um cavaleiro. As coisas mudam quando ele conhece a sua vizinha Samidare Asahina, que vem a ser a princesa que ele e os demais cavaleiros deveriam proteger. Porém, Samidare é muito mais forte do que Yuuhi e possui um desejo ainda maior, salvar a terra para então destruir ela, com as próprias mãos. O rapaz então se alia a Samidare (que ele chama de Lúcifer de saias) e secretamente enquanto eles buscam salvar o mundo junto dos demais cavaleiros, os dois treinarão para dar um fim definitivo na terra.

Hoshi no Samidare foi originalmente publicado na revista seinen Young King Ours, da editora Shonen Gahosha, entre 2005 e 2010, rendendo 10 volumes encadernados. No Brasil, a editora JBC o publicou entre 2014 e 2015, concluindo-o sem muitos percalços.


Memória é a nossa postagem de curiosidades em que buscamos relembrar algum fato, episódio ou época do passado do nosso mercado de mangás. Ela é publicada sempre uma vez por mês (embora algumas vezes publiquemos mais). Você pode conferir todas as postagens dessa série clicando aqui. Para ver outras curiosidades em geral, clique aqui.

Anúncios