Mas afinal para quê serve o Ink Comics?

No final do ano passado, a editora JBC anunciou a criação de um novo selo editorial, o Ink Comics. A ideia era que obras nacionais lançadas pela editora pudessem sair por esse selo. Assim o Henshin mangá, Combo Ranger e Robô esmaga sairiam por esse selo para diferenciar da linha de quadrinhos orientais.

Contudo, no evento de lançamento de The Seven Deadly Sins, o Henshin +, foi anunciado que o Ink poderia receber também mangás japoneses que não coubessem na linha editorial “normal” da JBC. Muitas perguntas ficaram no ar. O que haveria de diferente? Que títulos sairiam por ele?

kill

No dia primeiro de abril, foi anunciado o primeiro mangá pelo selo Ink Comics, a adaptação em mangá do anime Kill la Kill. Após o anúncio as dúvidas ficaram maiores. Por que esse título não se encaixaria na linha de mangás “normais”? Foi um selo criado à toa? As perguntas pipocavam e as dúvidas não eram respondidas a contento. Contudo, Cassius Medauar, gerente de conteúdo da JBC, explicou, por meio de seu twitter, detalhadamente o ponto de existir do Ink comics.

cassius

Em resumo, esse selo serve para a JBC lançar tudo de diferente que a editora quiser: mangás brasileiros, mangás coreanos, franceses, etc. Contudo, esse selo também servirá para publicar obras japonesas que não conseguiriam sair pela JBC em condições normais, ao menos tão rapidamente. Sem o Ink comics, Kill la Kill provavelmente só sairia mais para frente, no ano que vem. Importante lembrar que a editora costuma dizer que possui um planejamento para um ou dois anos. Dado que Kill la Kill é recente, ele não se enquadraria dentro desse planejamento, por isso foi encaminhado para o ink, aos cuidados de Marcelo del Greco.

Basicamente, o selo Ink é uma aposta no crescimento do mercado. Pode parecer inútil, a princípio, mas talvez no futuro poderemos colher os benefícios dele…

4 Comments

  • Samara Barreira

    A pergunta que não quer calar: será que esse selo pode servir para se publicar light novels por aqui, também? Ou só vai se restringir aos mangás publicados em outros países além do Japão? E, sinceramente, eu não vejo nada de diferente, realmente, do que é lançado na linha normal de mangás da JBC, porque ela só investe em títulos recentes e de menor número de volumes. Então esse selo INK é inútil para mim, honestamente. E não sou lá fã de manhuas, manhwas… Esses mangás de outros países.

    • Mas Kill la Kill não tem nada de diferente mesmo. A questão aqui é o seguinte: sem o Ink e o Marcelo Del Greco esse mangá só sairia ano que vem. Agora o motivo de terem resolvido abarcar os mangás no Ink continua um mistério.

      ————–

      Sobre Light novels: pode até acontecer, mas não acredito muito nisso. Acho que a JBC só investirá em light novels que tenham alguma relação com mangás de sucesso, do mesmo jeito que ela tem feito desde sempre…

      (em breve tem texto aqui sobre essa questão de light novels^^)

  • PainGhoul

    Pena que deu merda logo de cara com Kill la Kill…. Torce pra que SAVANNA GAME que saiu esse mês vim com um tamanho descente e melhor qualidade !

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: