Review – Limit – volume 1

LIMIT CAPAO que dizer desse mangá que mal conheço e já considero pacas?

Limit é um mangá de autoria de Keiko Suenobu e foi publicado nas páginas da revista Bessatsu Friends, da editora japonesa Kodansha, entre 2009 e 2011, e rendeu ao todo 6 volumes encadernados. Aqui no Brasil, título começou a ser lançado em julho pela JBC e viemos aqui dar nossa opinião. Estejam cientes: haverá muitos SPOILERS, leia por sua conta e risco.

***

Sinopse: Mizuki Konno leva a vida tentando se envolver o mínimo possível nos problemas que surgem à sua volta, se omitindo do bullying que suas amigas praticam. Porém, seu “mundo perfeito” cai por terra quando um acidente acaba com a vantagem de seu ambiente escolar e põe em xeque seu comportamento.

***

Preâmbulos e personagens

Limit
Konno, Sakura e Haru

Na escola, Konno, Sakura e Haru parecem ser as protagonistas da história, andando juntas. o tempo todo. Sakura, a líder, é uma pessoa, em um primeiro momento, apresentada como detestável sempre fazendo comentários que visam a demonstrar a importância da beleza, de ser socialmente aceito e de ser “normal”.

Para ela, “o mundo é cruel com gente burra e feia” e Sakura faz o possível para isso ser uma verdade inconteste, debochando das pessoas que não se enquadram em seu padrão.

Já Haru parece ser uma pessoa um pouco mais estressada, mas sempre disposta ao lado de Sakura e ajudando-a em suas práticas de bulling.

Por seu turno, Konno é a garota que “se deixa levar pela corrente”. Não parece ser má, mas sua mudança de opinião constante acaba colocando em dúvida sua personalidade. Só para se ter uma ideia, nas primeiras páginas ela chega a demonstrar uma opinião completamente diferente ao estar com suas amigas do que quando estava sozinha para um certo acontecimento que ela presenciou….

Outra personagem que desponta no início é Arisa Morishige, alvo constante de bullying por parte da turma, especialmente pelas mãos do grupo de Sakura. As pessoas estão constantemente rindo dela, implicando com ela de todas as formas possíveis, em um ódio desmedido sem sentido, chegando ao ponto de uma das personagens pensar: “bem que essa baranga merecia morrer”.

Em uma dessas ocasiões, Arisa é salva pela intervenção de Kamiya, uma garota que está sempre disposta a ajudar aos outros. No início do primeiro capítulo, quando várias pessoas passam por um senhor caído, Kamiya é a única a parar para ajudá-lo. Essas são as personagens, essa é a vida que levam em seu mundo perfeito da escola, porém as flores começam a murchar…

A virada

A turma de Konno, Sakura, Haru, Arisa e Kamiya se prepara para fazer uma viagem escolar, porém o motorista passa mal, o ônibus cai em uma floresta e apenas cinco alunas sobrevivem. Konno é uma delas, mas Sakura morre. Haru, Aria e Kamiya são outras que também conseguem sobreviver. Junto a elas também sobrevive Usui que não havia ganhado tanto destaque até então.

Aqui é que a história começa a se desenvolver de um modo diferente. Nas primeiras páginas já se pode perceber que esse não é um mangá comum, com certos questionamentos e aspectos das personagens, porém a partir do acidente as coisas mudam e se adensam. A personalidade das meninas começa a ser mais explorada e conforme as páginas vão passando, um sentimento de repulsa por praticamente todos os personagens aflora mais e mais.

Torna-se nítido que a protagonista Konno não é uma protagonista boazinha como estamos acostumados. Se no início da história sua conduta já não era das mais honrosas, os acontecimentos na florestas a tornam uma pessoa muito pior perante os olhos do leitor, apesar de um ou outro momento de bondade. Todavia, sua personalidade “real” vai aparecendo também para ela mesma, começando a perceber, ainda que timidamente, o quanto o seu modo de agir na escola era ruim. Agora em que era colocada em uma situação extrema, todos os seus valores e seus pré-julgamentos teriam que ser refeitos e ela seria testada de maneiras que não esperava.

morishige
Morishige e as demais sobreviventes

Por sua vez, a sofrida Arisa Morishige deixa de ser o alvo de ataque e passa a fazê-los ela mesma. Munida de uma foice, ameaça as demais sobreviventes e mostra-se como a verdadeira comandante daquele pequeno grupo. Sabemos as causas, todos sabem e a história nos mostra a evidência: o bullying das pessoas da escola a transformaram em uma pessoa amarga e com ódio de suas colegas. Algumas análises sobre esse mangá teimam em dizer que o acidente e a situação extrema em que se encontram fizeram Morishige tornar-se essa pessoa malvada e recentida, porém não concordamos com isso. O acidente apenas foi um antecipador. Por tudo o que fizeram com ela, cedo ou tarde a garota se revoltaria e uma outra tragédia poderia ter acontecido. Não fosse na floresta, seria em outro lugar….

Já Kamiya torna-se uma incógnita. Buscando sobreviver, ela adota a tática de não contrariar Arisa, chegando a suplicar-lhe de joelhos a ajuda para sobreviverem. De todas as sobreviventes parece ser a mais centrada e talvez a que mais ache difícil saírem com vida daquela situação. Quanto a Usui, ela quase não teve participação neste volume, estando com um ferimento e sem poder se movimentar adequadamente.

O fim do volume

Deixamos Haru por último. Ela é outra personagem dissimulada e não digna de pena. Ao saber que Sakura havia morrido, a garota entra em choque e deseja morrer ali mesmo, junto de sua amiga. É perceptível o quanto a garota gostava da amiga, porém a situação nos mostra também a quantidade de ódio que ela sentia por Konno e escondia na escola.

Haru afasta-se do grupo e, por muito tempo, fica desaparecida na floresta. Seu retorno é o estopim para o final do volume e do gancho para o próximo número. Morishige diz que só há comida para quatro pessoas e que Konno e Haru deverão duelar para ver quem irá comer. O desfecho é justamente o ataque de Haru a Konno. O que acontecerá?

A gente sabe que Konno irá viver (afinal ela é a protagonista), mas a construção da história faz com que não torçamos por isso e não tenhamos uma total empatia por ela. Embora de formas diversas, Konno e Haru são pessoas muito parecidas, sempre escondendo seus reais pensamentos, sempre agindo de uma maneira que melhor convém à situação. E esse tipo de comportamento pode ser muito ruim, seja na sociedade, seja perdida em uma floresta…

Veredito

Limit

O título é excelente. Tem uma trama bem amarrada e os personagens estão sendo bem desenvolvidos com o passar da história. Apenas Usui não foi muito bem desenvolvida no primeiro volume, mas talvez isso se aconteça nos próximos. O legal é justamente o fato de conseguirmos sentir ódio até mesmo pela protagonista e isso não é um demérito, pois oferece uma humanidade bem realista à personagem. São poucas as obras que conseguem esse poder.

Limit é um tapa na cara de quem acha que shoujo é só romance. Mas mais do que isso, Limit é um tapa na cara de quem acha que mangá desconhecido é ruim. A obra de Keiko Suenobu tem tudo para ser muito melhor do que vários títulos famosos por aí. Esperamos que os demais volumes confirmem esse prognóstico.

Detalhes físicos

Limit foi publicado em papel offset e não possui páginas coloridas. Algumas pessoas reclamaram de uma transparência excessiva no volume e quando o compramos ficamos bem receosos do que veríamos. Porém, ao abrir o mangá percebi que a reclamação era muito infundada. Há uma transparência sim, mas não dá para entender o porquê de as pessoas reclamarem tanto. Sem estar lendo, você percebe a transparência, mas quando você começa a ler a história, ela te prende de tal forma que você nem percebe esses detalhes no calor da leitura.

E é sério, gente, a edição está sensacional. Dá vontade de ficar folheando o tempo todo o mangá de tão bom que é. Extremamente maleável, páginas lisinhas, lisinhas. Trabalho excepcional da editora JBC. Somente por esses detalhes físicos, o título já mereceria ser levado para casa.

***

Se você não se interessou pelo título inicialmente, reveja seus conceitos e dê uma chance. A obra é excelente. Deve e merece ser lidas por todas as pessoas que se dizem fãs de mangás.

Limit está sendo vendido com distribuição setorizada, isto é, primeiro chega às bancas de cidades de São Paulo e Rio de Janeiro e somente de três a quatro meses depois é que chegarão às demais regiões do país. Para quem mora em cidades de fase 2 e desejam ter o título o mais rápido possível, livrarias e lojas online são a solução…

***

Título: Limit
Autor: Keiko Suenobu
ISBN: (volume 1) 978-85-457-0057-9
Formato: 13,5 x 20,5cm
Páginas: 200 páginas
Acabamento: Papel offset
Valor: R$ 13,90
Volumes: 6 ao todo. Ainda em publicação.
Classificação Indicativa: 16 anos.

***

Biblioteca Brasileira de Mangás

3 Comments

  • Samara Barreira

    Eu me interessei, pena que a distribuição é setorizada.

  • Tiago

    Só uma correção , final do post informa 6 vol em andamento, mas a editora informou q está completo em 6 vol.

    • O texto, logo em seu início, já informa que o título foi concluído em 6 volumes no Japão^^.

      Ainda em publicação = ainda em publicação no Brasil. Como já tínhamos dito que ele havia sido concluído no Japão, achei que não houvesse ambiguidade.

      Obrigado pelo toque, tomarei mais cuidado nas próximas vezes para evitar isso^^.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: