A Itália e os mangás encartados a jornais

OnePiece-Gazzetta_bigO poder dos quadrinhos na Itália

 

No auge da febre Pokémon no Brasil, tornou-se comum que vários jornais do país começassem a encartar uma vez por semana, uma revistinha da série, em que acompanhava adesivos e informações sobre os monstrinhos de bolso. Alguns jornaleiros vendiam apenas a revista, outros exigiam que se comprasse o jornal junto. E as crianças, ávidas por essas “maravilhas”, pediam dinheiro aos pais para comprar os jornais e a revista para que pudessem incrementar sua coleção (e se mostrar aos amiguinhos^^).

Hoje sabe-se que várias dessas revistas não tinham licenciamento e muitas delas só circulavam em estados e cidades mais afastados dos grandes centros urbanos brasileiros. Porém, independente de se ter licenciamento ou não, Pokémon era realmente muito conhecido em todo o país e ter uma revista da série encartado a um jornal era uma forma de divulgação de ambas as marcas, jornal e Pokémon.

Atualmente, entretanto, nenhuma série japonesa possui o mesmo impacto no Brasil que Pokémon tinha na época e nos parece improvável vermos qualquer coisa relacionada a mangás ou animes sendo distribuído junto a jornais.

O mesmo não acontece na Itália. Nesse país animes e mangás ainda são famosos, ao ponto de grandes jornais italianos firmarem parcerias com editoras e encartarem mangás a eles. Por aqui, a gente não fica sabendo dessas notícias, pois a maioria dos sites e blogs sobre mangás e animes só costumam noticiar coisas dos Estados Unidos e relegam outros grandes mercados como a França e a Itália.

Foi somente em abril deste ano que ficamos sabendo dessa prática, quando a editora italiana Star Comics colocou para ser vendido junto a dois jornais italianos (o CORRIERE DELLA SERA e La Gazzetta dello Sport) o famoso mangá One Piece (Não, na Itália não é a Panini que lança^^). Essa é a terceira edição de One Piece publicada pela Star Comics e conta com um novo formato, vários conteúdos extras, comentários do autor, poster na primeira edição, entre outros detalhes.

One Piece custa apenas €4,99 ( €5,99) + o preço do jornal e possui periodicidade semanal. Isso mesmo, nesta nova edição é publicado um volume por semana! Periodicidade impensável no mercado brasileiro atual. Por ora, serão lançados “apenas” as 66 primeiras edições. A obra ainda pode ser comprada diretamente no site do La Gazzeta dello Sport, sendo que a coleção está com 17% de desconto, saindo a € 329,00 (aproximadamente 1200 reais). Clicando aqui vocês podem conferir os preços e as capas dos volumes já publicados. Infelizmente, só quem mora na Itália pode adquirir a coleção.

one-piece
One Piece (Star Comics)

Mas não é só a Star Comics que fez parceria com os jornais. A editora Panini irá relançar, junto ao Corriere dello Sport, o mangá Cavaleiros do Zodíaco: The Lost Canvas. Assim, como o One Piece da editora concorrente, The Lost Canvas será publicado em periodicidade semanal e custará €4,99 + o preço do jornal.. A primeira edição sai amanhã, dia 27 de setembro de 2016.

Não foi apenas agora em 2016 que isso ocorreu na Itália. Ano passado, a própria Panini relançou Naruto junto ao jornal La Gazzetta dello Sport, mas apenas os 27 primeiros volumes. Trata-se de uma prática que se iniciou bem e parece estar dando certo na Itália, tanto para a editora, quanto para os jornais.

***

Embora tenhamos dito que a editora “tal” resolveu relançar, a verdade é que o interesse e a proposta veio dos próprios periódicos, segundo conseguimos apurar. Aparentemente os quadrinhos são muito valorizados na Itália e isso facilita a um jornal querer promover a chamada nona arte. O La Gazzetta dello Sport, por exemplo, antes de publicar Naruto encartou alguns quadrinhos diversos junto a seus jornais e foi o sucesso deles que fez o jornal ir atrás dos shonens de sucesso.

Isso é algo inimaginável em nosso país. Os motivos para a inviabilidade de tal empreitada no Brasil são vários e não cabem nessa postagem. Hoje queríamos apenas apresentar a vocês essa interessante forma de publicação na Itália que praticamente ninguém conhece, já que nossa “mídia especializada” só costuma falar de lançamentos e das práticas feitas nos Estados Unidos. Talvez, em outra oportunidade, façamos uma postagem sobre a inviabilidade de se atrelar mangás a jornais no Brasil^^.

***

E você, leitor, o que achou dessa ideia italiana? Conhece outros país em que isso também é ou já foi feito? Acha que poderia ser usada no Brasil?

BBM

16 Comments

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: