Um relato: a perda da Liga HQ e da livraria Leitura

Um consumidor que teve que se adaptar…

Na semana que passou uma loja de São Paulo chamada Gibiteria anunciou que fecharia as portas. Fiquei sabendo da notícia por meio de uma série de tweets do Guilherme Kroll, da Balão Editorial (empresa que publicou, por exemplo, o Guia culinário do falido). Nessa série de tweets, ele diz que a cena atual dos quadrinhos seria uma das responsáveis pelo fechamento dessa e de outras comic shops, pois com o surgimento de novos pontos de vendas, os consumidores esqueciam dos antigos. Segundo ele deveríamos, dentre outras coisas, revezar nossas compras para não deixar esses ambientes sumirem.

Essa é uma realidade da qual eu não faço parte, na verdade. A minha cidade (Vila Velha / ES, a cidade da Fábrica de Chocolates Garoto) está bem distante, bem distante mesmo, de ser uma São Paulo em termos econômicos e culturais. Aqui bancas de revistas praticamente já acabaram há mais de dez anos (ainda existem, mas só no centro ou em bairros mais nobres ou comerciais. No subúrbio quando há banca, elas são precárias), livrarias são raras (salvo engano há mais livrarias evangélicas do que convencionais) e acho que nunca teve uma loja especializada em quadrinhos.

Por causa disso tudo, grande parte das minhas compras de mangás acabam por ser onlines, já que para chegar a uma banca de revista ou a uma livraria eu preciso pegar um ônibus e não vale a pena o esforço e o dinheiro gasto. Só vou nesses locais em situações especiais, mais como um passeio do que qualquer coisa.

Entretanto, esse caso do fechamento dessa loja em São Paulo me lembrou das minhas duas maiores perdas enquanto consumidor de mangás, a loja online Liga HQ e a Livraria Leitura do Shopping Vitória (que fica na cidade vizinha). Esta postagem especial é apenas para relatar um pouco sobre isso.

A Livraria Leitura era o ambiente que eu comprava mangás presencialmente e de forma constante. Foi nela que a maioria das minhas primeiras coleções teve início por volta de 2009 ou 2010. Até então, eu só adquiria meia dúzia de títulos que eu via em um sebo ocasionalmente.

Comprava constantemente nessa loja devido à sua enorme variedade e não havia uma vez que eu fosse ao Shopping Vitória e não visitasse a Leitura. Na verdade, o motivo de eu quase nunca recusar um convite para ir ao SV era a Leitura. Foi o mais perto de uma loja especializada que eu tive contato, pois além de mangás e quadrinhos em geral, a livraria ainda vendia algumas figures e outros produtos da cena nerd.

Porém, a livraria acabou fechando no primeiro semestre de 2016, após 14 anos de atuação no estado. As razões do fechamento seriam o crescimento de e-commerce (compras pela Internet) aliado ao alto custo de manter uma loja em um shopping. Além disso, o responsável pela loja disse em uma entrevista para um jornal local que a Leitura ainda teve alguns problemas trabalhistas, o que agravou a crise. Na mesma reportagem chegou a ser dito que a rede tentaria se manter no estado e abrir uma nova loja em outro local. Até agora nada infelizmente.

A Liga HQ, por sua vez, foi a primeira loja em que eu comprei mangás pela Internet, por volta de 2012. Nessa época, eu passei a acompanhar as editoras de mangás nas redes sociais e muitos títulos que eu queria comprar não tinham na Leitura.  Fiz pesquisas na Internet e achei que a Liga HQ era a mais confiável e com melhor custo benefício.

Essa loja tinha um frete muito baixo e, além disso, oferecia um programa de pontos dos melhores possíveis, que você ia juntando e poderia abater parte do valor do produto. Em seus tempos áureos podíamos abater até 100% do preço de capa e pagar apenas o frete. Paguei no total só R$ 8,40 por todos os 6 volumes de Death Note Black Edition (cada volume custa R$ 39,90), nunca qualquer promoção de Amazon ou Saraiva me permitiu economizar tanto assim.

O sistema dessa loja era realmente muito bom para o consumidor, mas talvez fosse insustentável para ela a longo prazo. Um tempo depois, a empresa diminuiu a possibilidade abatimento para até 50% do preço de capa, mas nem isso salvou a empresa. Ela parou de receber lançamentos e um tempo depois faliu de vez.

O fim da Leitura e da Liga HQ mudou o meu modo de consumo. Juntamente com as assinaturas, Amazon e Saraiva tornaram-se praticamente minhas únicas formas de compras online, devido à praticidade, eficiência e o frete dessas lojas. Mas como nem todos os mangás iam para elas, eu acabava por adquirir alguns produtos em outras lojas onlines também.

Atualmente, eu frequento de vez em quando uma banca de revista no centro ou a Livraria Saraiva de algum shopping da minha cidade, mas, apesar de eu sempre comprar um ou outro mangá por impulso nesses estabelecimentos, acaba sendo mais um passeio do que uma visita a um local de compras. Eu simplesmente estou passando pelos locais e resolvo entrar e ver o que tem.

Banca de revista onde compro mangás por impulso.

Porém nenhum desses ambientes se assemelha ao que era a Leitura em termos de variedade. Dizem que a Saraiva do Shopping Vitória está até com um estoque maior de mangás, porém não vou a esse shopping desde que a Leitura fechou e não pude comprovar com meus olhos.

Essas foram as minhas duas perdas enquanto consumidor, uma loja física na cidade vizinha e uma loja online, a melhor loja online. Foram duas perdas muito sentidas. Hoje dificilmente eu sentiria alguma perda parecida. Se as Livrarias Saraivas da minha cidade fechassem não faria diferença em minha vida, apenas reduziria um local de visita nas vezes em que iria a algum Shopping. Em termos de lojas online apenas o fim conjunto da Amazon e da Saraiva abalaria o meu método de compra, mas acho difícil as duas empresas sumirem do nada…

Não sei dizer se atualmente está melhor ou pior do que antes. A praticidade da Saraiva e da Amazon são ótimas, mas eu gostava realmente de ir na Leitura e do método da Liga HQ.

E você, leitor? Alguma loja, banca ou livraria que você gostava muito fechou e você sentiu falta? Conte-nos^^.

***

*Outro ponto da Liga HQ e que eu não achei brecha para comentar, eram as pré-vendas muito antecipadas. Não raras vezes, essa loja colocava à venda mangás que sairiam apenas 6 meses depois, de modo que se, por exemplo, a Panini não oferecia assinatura de um mangá que eu queria, eu comprava na Liga HQ vários volumes seguidos com meses de antecedência e ia recebendo aos poucos. Tudo muito prático. A Amazon faz isso em outros países, mas no Brasil ainda não.
**Eu não lembro ao certo quando eu comecei a comprar mangás no site da Saraiva. Há anos eu comprava livros nele, mas mangás eu nem pesquisava para saber se tinha.
***Quando falei de bancas e livrarias na minha cidade restringi-me a 4 de 5 regiões dela. A prefeitura subdivide a cidade em 5 regiões e em uma delas eu não costumo ir e não sei se há livrarias e bancas e nem como elas seriam.

Curta nossa página no Facebook
Nos siga no Twitter
BBM

31 Comments

  • Danilo

    A Liga HQ quando faliu deu calote em muita gente, ainda bem que fazia bastante tempo que não comprava lá. Eu quase levei um calote da Leitura Doce, que vendia pelo Facebook e tinha um site bem simples, comprei algumas coisas lá e penei pra receber 50 reais de uma compra cancelada por eles, pouco tempo depois eles fecharam. A partir daí nunca mais comprei nessas lojas pequenas.

    Nesses últimos anos mangás avulsos só pela Saraiva ou Amazon e venho assinando alguns títulos da JBC e Panini. A JBC tem preço mais salgado, mas entrega em dia. A Panini dá descontos bem maiores nas assinaturas, mas as entregas atrasam e o SAC é péssimo.

  • Eu compro mesmo é na Loja online da Saraiva, possui ótimos descontos, em compensação o frete é um lixo (não sei por que eles não usam o correio que é bem mais rápido), mas quando é por vontade de catálogo eu compro mesmo pela Comix, é caro mas você acha os Mangás que você quer e ainda novo. Uma vez comprando After school of the Earth a coleção e Savanna game primeira temporada e mais uns Mangás de 200 reais no total eu paguei 100 reais, me diz que loja faz esse descontão?

  • Josinei

    Eu também foi um que ficou órfão da Liga HQ. Era o melhor modelo de negócio mas eu acho que uma série de decisões erradas (como abrir a loja física) os levaram à falência. Agora eu assino os mangas que compro e um ou outro eu compro por fora na Amazon.

    Quanto as bancas de revista, eu sou de Viçosa-MG, cidade do interior, e aqui tem uma banca que vende mangas. Entre 2012 – 2017 a banca era muito bem abastecida apesar de eu nao saber bem como eram as vendas. Mas depois do problema de transporte da Panini os mangas sumiram por um tempo e eu acabei abandonando a revista mensal do Star Wars por causa disso. Mas nesses anos eu comprei várias coleções completas lá e diversos encadernados avulsos. Anterior a 2012 as bancas eram um verdadeiro caos, os mangas começavam a chegar e não terminavam, pulavam edições, era um total desrespeito com as pessoas. Tenho umas 3 coleções incompletas por causa desses problemas. Eu sempre gosto de ir até a banca e ver as revistas e fico chateado em ver o modelo morrendo aos poucos, mas felizmente a Panini restabeleceu a distribuição no inicio de fim de 2017 inicio de 2018 e eu comecei a comprar a série Pluto na banca mês passado (as duas edições estavam lá, dei sorte hehe). Espero que não aconteça mas nenhum contratempo.

  • Eu comprava bastante da LigaHQ mesmo, o frete era tão barato e o estoque era tão ruim também que era comum eu ir lá e fazer 4 pedidos por mês. O máximo que eu peguei lá com supra sumo de desconto foi Daytripper e eu fiz a coleção todinha de RG Veda sem pagar nada. E também nem sempre eles cobravam o frete quando o pedido saia com abatimento total, já aconteceu muito comigo quando eu pensava em pagar, já tinham enviado o troço.

    Pior que as lojas daqui do RJ cada dia eu vou menos nelas. Começou por causa da crise do estado do RJ, eu tive que mudar minha forma de consumir, pq eu tive que diminuir por um bom tempo o valor mensal que eu estava gastando, a forma de compensar essa diminuição foi também alterando as compras para serem na Saraiva, que apesar de não ser onde eu moro, é onde meu pai trabalha, então eu coloco no nome dele e peço pra ele ir buscar.

    Nisso eu ia na loja daqui, 1x a cada 2 meses pra pegar o que não ia pra Saraiva, dessa forma eu alternei entre mês Saraiva e mês Metropolis. Eu até pegava o trem pra ir na matriz, pq a filial que eles tem mais perto daqui, o atendimento é um pouco pior e geralmente o estoque é pior que a de lá, e ambas tem que pegar condução pra ir mesmo, logo não é como se fizesse realmente diferença.

    Mas agora que a Panini parou de putaria com vários titulos, deve ficar super raro as idas lá, provavelmente só para comprar Shingeki quando sair. Mas fazer o que, eu sou uma pessoa noturna, então eu sempre acabo indo na loja de tarde, e na volta tem aquele transporte abarrotado de gente, então a comodidade deve vencer.

  • Como todo mundo, passei a por na ponta do lápis tudo que gastava e veio a constatação; aquele meu hobby, minha fuga da realidade, me custava 30% do salário todo mês.
    Quando se é solteiro e mora com os pais, dá para levar de boa. Mas quando tem que arcar com as próprias despesas todo mês isso pesa bastante.
    Entre comer e continuar com isso a opção é óbvia: reduzir a diversão.
    Antigamente era informado a tiragem de dada revista, assim podíamos ter uma ideia se determinada obra vendia e gerava lucro ou não. Agora ficamos à mercê das editoras argumentando que “em vista da elevação dos custos de produção teremos que aumentar o preço de capa”. Ninguém além delas sabe hoje quanto se vende de dado produto, então engolimos o preço que elas dizem se o justo.
    A distribuição também é outro fator que me fez diminuir a ida em banca: fase 1 recebe a obra em perfeito estado, podendo escolher o melhor para a coleção; fase 2 ainda consegue escolher um bom exemplar; e fase 3 se contenta com o lixo final, já que as revistas chegam todas detonadas depois de passar 03 vezes pela distribuição. Quem já teve o prazer de estar na banca na hora hora da entrega ou devolução sabe a delicadeza do pessoal da distribuidora.
    Como colecionador, não dá para comprar uma obra recém lançada com estado de usada e abusada.
    Já sobre o “canibalismo do mercado” é como disseram: daqui à pouco teremos uma única opção para comprar.
    Me lembrei do caso da Parmalat nos anos 1990: os produtores de leite de Minas e sul de São Paulo vendiam para as indústria de beneficiamento e produção de derivados a R$0,50/litro. A Parmalat chegou e disse aos produtores: eu pago R$1,00 por litro! Todo mundo correu e passou a vender para a Parmalat e as indústria de beneficiamento e produção de derivados que quiseram continuar tinham que pagar o mesmo valor. O fato é que 90% delas quebraram. Nesse momento a Parmalat volta aos produtores de leite e diz: a partir de agora eu só pago R$0,30 por litro. Como não haviam mais a quem vender leite, engoliram a seco.
    Não precisa, mas digo: a Parmalat é a Amazon, Produtor de Leite são as editoras, Industria de beneficiamento são as bancas. Só que quem vai engolir a seco os preços somos nós.

  • Doladodeca

    Moro na Franca tem alguns anos. Aqui le-se muito manga…e BD. Mas acho que a questao da amazon e igual em todos os lugares… asfixia a concorrencia com precos ou condicoes de envio que os outros nao conseguem igualar… aqui isto se da entre outros porque as condicoes de trabalho sao piores que nas outras empresas (alguns livros escritos por jornalistas disfarcados exemplificam a questao)… com pessoas desmaiando de cansaco no trabalho por causa da pressao de fazer rapido e certo dezenas de pacotes por hora… voces vao me dizer que e bom pra saude ja que a informacao que tenho e de 20 km percorridos por dia por um funcionario do galpao com chefes te humilhando na frente dos outros se precisar parar para ir ao toilette. Amazon aqui volta e meia ta metida em escandalos de abuso. Muitas empresas exploram pra caramba seus empregados… Em todo lugar do mundo… Eles sao o exemplo de empresa ruim pra trabalhar aqui, especializada em contornar as brechas das leis trabalhistas, e o exemplo deconcorrecia desleal aproveitando que a sede da empresa nao e aqui (livros e reportagens tem dezenas de exemplos de abusos de poder)… suas praticas geram sim uma eficiencia enorme e ficamos contentes de receber rapido o produto que compramos mais barato… Mas por outro lado fazemos fechar as portas do comercio local ou pequenos sites internet.. ok as vezes era uma banca/loja sem interesse… mas como explica bem o artigo… as vezes era uma livraria legal que propunha mangas ou um servico bom… mas tambem livros infantis ou outros… que sao importantes… crianca por exemplo gosta de escolher o livro vendo e tocando… e isso ajuda a formar novos leitores…

    Eles nao pagam os impostos aqui mas numa montagem financeira sai do Pais… volta e meia o ministerio frances tenta por a mao nesse dinheiro… que e muito dinheiro… e saem reportagens nos jornais.

    Claro que fico feliz quando acho uma mega promo na amazon e compro… mas alterno com outros pontos de venda internet e fisicos… mesmo que as vezes custe um pouco mais…. simplesmente porque eu nao quero um mundo em que tudo seja decidido pela amazon. Aqui, no Brasil e em todos os paises… Sei que e assim que as coisas sao… Mas eu me digo que nao quero que a amazon seja um dia a empresa que decida o que tenho ou nao direito de ler por simples falta de concorrencia… Falando de Manga… algumas editoras aqui encomendam historias em mangas no japao… porque acham que estarao de acordo com o publico delas e teoricamente pode ser financeiramente mais intetessante do que as grandes franquias… me pergunto se um mundo padronizado e amazonizado vai ter espaco pra esse tipo de iniciativa…. ou vai ser publicado o que e bom pras analises estatisticas de vendas amazon… Tal como os produtores tem que adaptar seus precos ao que as grandes redes de supermercados impoe… Sera que a amazon tera tambem esse tipo de poder no que diz respeito aos livros e mangas? Ditar as regras do que se publica quando a concorrencia for realmente insignificante?
    Bom como disse, tambem compro na amazon…e o mundo em que vivemos…

    Outra coisas duas outras coisas idiotas que queria dizer e que :
    1) Posso estar errada mas considero que em geral as empresas serias tentam vender seus produtos pelo preco mais adequado pra manter-se no mercado… (claro que de vez em quando erram, mas imagino que nao seja a regra). Devem ter pessoas que calculam o preco de compra da franquia, da traducao, da impressao, da margem pros lojistas e pra propria empresa quando lancam um manga. Aqui na Franca existe bastante concorrencia… E pra ter mais mangas, eles precisam ser viaveis financeiramente pras editoras. Se o preco de capa e de em media 7 – 8 euros (preco aqui de um manga novo) imagino que e o necessario pra manter esse mercado cheio de lancamentos de livros novos… se uma grande parte das vendas fosse com 20% de desconto preco de capa via livraria super-preco-internet… no final se as contas sao bem feitas esse dinheiro faz falta em algum lugar…Sejam novos investimentos, seja outra coisa.
    2) Essa outra coisa pode ser a margem do logista… Sei que a maioria das pessoas nao tem a chance de ter uma livraria cheia de mangas perto de casa… Aqui ate o supercado carrefour tem uma secao manga onde as vezes compro um ao mesmo tempo que a comida do lar…
    Mas no caso das livrarias classicas… Elas tem um custo fixo : aluguel, iptu etc. Alem das questoes de prazo de pagamento fornecedores expostas neste artigo… Provavelmente continuaremos a comprar mais online e menos nas livrarias… Mas pra mim que ainda posso comprar mangas numa livraria e um enorme prazer… Vou com meus filhos e como temos idades e gostos variados fica bem mais simples… Por ser livraria nao especilizada… tem todo tipo de livros… e por ter sempre frequentado livraria com meus filhos acho importante que elas existam… Antes eram historias infantis, depois Harry Poter, agora mangas… e outros… As vezes leio uma critica no manga-news e chego na loja folheio o manga e finalmente acho que nao vou gostar e chego em casa com um outro. As vezes vejo um que me chama a atencao e que nao seria o caso se visse online… O fato de estar com o bjeto livro nas nossas maos influi nas nossas compras… no que escolhemos ler ou nao…. E ocorre de eu querer um manga que eles nao tem e de encomendar pela loja… Simplesmente porque talvez como o autor na extinta “Leitura” no SV esse tempo que passo na frente das estantes de manga e um momento agradavel… E quero que a loja continue bem ali onde esta…. Repito : nao e uma livraria especilizada…. Tem papelaria, artes plasticas, jogos… Mas tem uma area com muito Manga, BD, um pouco menos de comics….. E tem sempre gente nessa parte da livraria… Alias, nos ultimos anos essa area aumentou…. Sou da teoria (talvez idiota) que pra loja vender manga com uma boa oferta de titulos tem que ter gente pedindo e comprando…

    Na biblioteca de minha cidade tem muitos mangas… Conversando com a bibliotecaria um dia ela me explicou simplesmente que tem muitos jovens que pedem titulos de mangas… Mais eles pedem no livro de sugestoes e mais eles pegam emprestado depois, mais a biblioteca tenta se adaptar pois o objetico e incentivar a leitura. Eles compram os mais pedidos, os classicos do genero e/ou que eles acham mais interessantes do ponto de vista academico… Fairytale por exemplo, as criancas pegaram toda a serie la… Voila meu testemunho e opinoes aleatorias…. sempre leio esse blog mas nunca escrevo. Entenderam o porque 🙂

  • RPM Souza

    Acho que desde o começo comprei online. Bancas são “mini mercarias que por acaso tem umas revistas no canto” na minha cidade (além de nunca poder acumular volumes pois eles acabam) e a unica livraria não gospel fechou a anos (talvez porque dava muita vergonha comprar lá porque as revistas porno ficavam expostas na frente ÔÔ).
    Comprei no começo na Jambô, antes dela se render à moda e mudar de nome pra NERDZ. Comprei muito, mas muito mesmo lá! E eles quase nunca dão desconto!!! Depois que fiz o cartão da Saraiva apenas para comprar uma coisas no exterior (quando ainda não se podia fazer comprar online com qualquer cartão). Depois que passei a comprar mais lá e nunca mais voltei. Também comprei pela Liga HQ, mas lá sempre me deixou meio com o pé atrás e comprava volumes avulsos, nada muito grande. Ultimamente a Amazon tem uma boa escolha também, mas continuo na Saraiva porque não ligo de atrasarem as entrega porque dai eu peço um cupom de desconto rsrs. A loja da Panini também é bem legal, mas só acho que eles deviam focar mais nela, não tem nada lá!!! Nunca!!! Apesar de que eu adorei o desconto da BlackFriday da lá, economizei R$300 em volumes acumulados.

    Sobre o comentario do Kroll, eu acho muito mesquinho dizer que a culpa é do consumidor. É a mesma coisa que dizer que a culpa da Intel vender produtos caríssimos se comparados à concorrência é dos consumidores. A culpa é da AMD por manter a linha FX defasados frente aos I3,5,7 da vida e não lançar nada de bom por 5 anos! No lançamento, nem o custo beneficio era grande coisa.
    Quando se tem a concorrência de gigantes eu penso uma coisa: Fidelizar a clientela. Você não precisa fazer o melhor preço, mas atenda bem, busque conhecer quem frequenta pra saber oque eles buscam. Muitos comércios pecam no atendimento, fazendo você procurar horas pra ser atendidos. Isso sem contar que você tem que se adaptar ao mercado, não adianta ter 3 vendedores se vende pra pagar o salário de um. É um absurdo culpar o consumidor por não comprar algo, mais ainda por não comprar de você!!!

  • Quando comecei a abandonar as bancas eu comecei a comprar pela loja Universo Lumina, comprei durante muito tempo com eles, direto tinha promoções muito boas, conseguia frete grátis varias vezes, compensava muito pra mim, mas eles pararam de vender os títulos da Panini por problemas com a editora que não enviava os mangás para a loja e infelizmente acabei parando de comprar na loja.

    Então migrei pra LigaHQ e la durante vários meses, aproveitei muito bem o sistema de pontos deles mas acabei tendo um problema com eles que demorou muito pra se resolver e acabei perdendo a confiança.

    Aí conheci a loja do Capitão Onigiri e ele tinha um frete fixo de 5 reais nas pre vendas, era excelente e sem contar o atendimento dele que era cordial, de longe o melhor lugar que já comprei mangás! Comprei durante muito tempo com ele mas infelizmente com o aumento nos preços dos correios ele teve que acabar com o frete fixo e trabalhar com o frete normal mesmo, o que pra mim era inviável, fui obrigado a abandonar a loja mesmo à amando. Gostaria muito de estar comprando com ele até hoje mas infelizmente não da pra ficar gastando mais de 20 reais de frete todo mês :/

    E então atualmente estou comprando só na Amazon e Saraiva mesmo, mais na Amazon. Consigo frete grátis na Amazon todo mês pq minhas compras passam de 99 reais. Eu consigo frete grátis na Saraiva também pq tenho uma na minha cidade, mas tenho que ir buscar, por isso acabo usando mais a Amazon, só compro na Saraiva quando os descontos superam os da Amazon.

    É essa minha história com lojas de mangás 😀

  • Me espanta como algumas pessoas conseguem ser tão cegas! Só enxergam o agora, não pensam no amanhã!
    Como já mencionaram aí em cima, a Saraiva anda mal das pernas! O detalhe é que a Amazon JÁ ESTÁ em negociação pra comprar a Saraiva, principalmente por causa das lojas físicas! Se essa compra realmente acontecer, acabou, não vai ter mais concorrência pra Amazon… e aí, quero ver se vocês vão comprar mangazinhos com desconto!

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: