Por enquanto, a maioria dos títulos da JBC irá apenas para livrarias e lojas especializadas

Empresa comentou mais um pouco sobre os problemas de distribuição…

Hoje, por meio de seu canal no Youtube, a editora JBC voltou a falar sobre os problemas de distribuição e as mudanças que a editora está promovendo para que as pessoas possam encontrar os mangás da empresa com maior facilidade.

As mudanças dizem respeito à saída de alguns títulos das bancas de revistas. Foi enfatizado que enquanto a distribuidora não mudar e conseguir reverter o quadro ruim da distribuição das bancas e atender todas as regiões do país, a JBC se certificará que seja possível encontrar os títulos facilmente em livrarias e nos demais pontos de vendas alternativos.

Marcelo del Greco, editor da JBC, fez todo um histórico sobre a distribuição de títulos da editora desde a época em que ela nasceu publicando livros de cultura japonesa e as mudanças que ocorreram ao longo dos anos, os primeiros mangás, os primeiros títulos exclusivos para livrarias da editora, os problemas de distribuição em bancas aumentando, etc.

Foi dito que a migração de Knights of Sidonia de bancas para livrarias, ocorrida ano passado, foi um teste para saber o que ocorreria em caso de migração e a empresa disse que a experiência deu super certo. Agora, os mangás que irão migrar para livraria são os já revelados CdZ Next Dimension, Saintia Shô, BTOOOM!, além de Fairy Tail (título que a editora ainda não tinha comentado). A empresa ainda comentou que os outros mangás que estão ao dia com o Japão (como Gangsta Hunter x Hunter) também podem deixar de ser lançados em bancas de revistas.

Marcelo del Greco disse que não é o fim da distribuição em bancas de revistas e que cada título é um título, podendo ou não ir para bancas de revistas. Del Greco ainda enfatizou que a editora está desenhando o futuro e vendo qual será o melhor caminho, mas por enquanto a maioria irá apenas para livrarias e lojas especializadas mesmo.

A editora deixou claro que essa decisão visa facilitar a vida do consumidor, para que ele encontre facilmente os títulos e possa começar e terminar uma coleção de uma dada obra na hora que a pessoa quiser. O vídeo completo você vê abaixo:

Resumo:

  • Os seguintes títulos não vão mais para bancas de revistas: CdZ Next Dimension, Saintia Shô, BTOOOM! e Fairy Tail.
  • Os mangás em igualdade com o Japão (Hunter x Hunter, Gangsta, etc) também não devem mais ir para bancas de revistas.
  • Outros títulos serão pensados um a um…

***

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

 BBM

28 Comments

  • Será que essa mudança vai realmente ajudar as editoras manter os mangás disponíveis para compra por mais tempo? Isso é uma coisa que me sempre incomodou. É difícil começar a ler uma série sem que os primeiros volumes estejam disponíveis para compra.

  • Escritora

    Podia falar que fizeram uma atitude certa , se não fosse um detalhe: a editora era pra ter resolvido esta situação há anos, digo porque compro mangás via banca e só tive desagrado atrás do outro pela JBC. Tanto que parte dos poucos mangás completos que tenho são da Panini, que ao menos, é mais confiável quanto a este ponto; não puxo saco de nenhuma editora, a questão é que quem acaba pagando pato são os que compram mangás, os leitores.

    Moro no sul do Espírito Santo e não tive sorte nenhuma com os poucos mangás que peguei deles: “Full Metal Alchemist” teve problemas tanto em sua primeira quanto na segunda publicação, por causa dos benditos pulos de edição; na primeira, quando era quinzenal, vinha direitinho, depois que foi pra mensal, foram pulos e pulos de edição até que pararam de trazer justamente que tava terminando a publicação, a segunda foi pior ainda, pois após o primeiro volume, voltou a aparecer de forma aleatória e é milagre achar volumes deste nas bancas que pego. Pior foi para “Magi”, pois podia tolerar a tradução deles e o login da capa,mas, o que houve? Na distribuição, era pra ter dado às caras em novembro o primeiro volume, não apareceu e aí, quando foi início de dezembro, o que vi na banca? O segundo volume, aí fiquei com uma raiva daquelas da editora. A única coleção que tive deles foram os Guias Completos de FMA em sua primeira publicação e não gostei, nem um pouco, do material físico que trouxeram, sem nenhum trato ou agrado aos seus leitores. Justamente num dos mangás mais famosos da editora me vieram com este material?! Não dá! Se fosse como tem sido o mangá do “The Legend of Zelda”, que tenho colecionado, aí as coisas seriam diferentes…

    Depois de FMA, meio que decidi não comprar mais nada deles via banca. Sério que só agora perceberam que tava tendo problemas de distribuição, assim, do nada?! Esse problema vem de muito tempo e é uma vergonha que só tenham checado isso só agora e caso não resolvam, a Panini fica no monopólio e tenhamos dito. A questão é que a JBC só mexe com mangás e como editora que mexe com tal material, deveria ter tomado vergonha na cara e resolver isto, pra não perder a parcela do público que acredita em encontrar seus mangás favoritos via banca de jornal. Quanto as edições de luxo, concordo que as vendas fiquem em livrarias e lojas especializadas, muito pelo seu custo e material físico. Espero que eles encontrem uma solução e que agrade à todos que como eu, comprar via banca.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: