O ebook de “Overlord”: o preço não é tão estranho quanto parece

Ebooks e mais ebooks

  • O preço da edição digital de “Overlord”

E nesta semana a editora JBC divulgou o preço da edição digital da light novel Overlord. O primeiro volume sairá agora no final de março ao preço de R$ 32,90. Serão 240 páginas, sendo 9 delas coloridas. Não faltaram pessoas para reclamar do preço, como era o esperado.

Não pretendo falar sobre formulação de preço de ebook (mesmo porque embora já tenhamos visto várias explicações no Publish News e outros sites dedicados ao mercado editorial isso ainda é um tanto quanto nebuloso para a gente), vou apenas repetir quase a mesma coisa que eu disse quando a Panini anunciou o preço de Sword Art Online: eu compreendo o choque, sei que se trata de um valor muito alto para a grande maioria dos consumidores, mas não acho R$ 32,90 um absurdo tão grande assim para um livro, mesmo que seja um livro em ebook.

Assim como no caso do preço da edição física de Sword Art Online (que saiu a R$ 39,90), eu acho que as pessoas estão se deixando levar por uma noção bastante errada acerca dos valores praticados no mercado. É bastante comum que ebooks custem entre 20 e 40 reais, então não é nada fora do normal Overlord sair R$ 32,90.

Só para ficar no espectro da cultura pop japonesa (e similares), o ebook de Your Name., pela editora Verus, saiu a R$ 22,90 (7 reais a menos que o preço da edição física), e o livro Alita – Anjo de Combate, da editora Record, saiu a R$ 32,90 (10 reais a menos que o preço da edição física), o número de páginas de ambos é similar: 220 e 260.

Saindo desse espectro e indo para os livros em geral, no site da L&PM (clique aqui) você pode ver todo o catálogo de ebooks da empresa, com os mais diversos preços em relação a ebooks, alguns custando pouco, outros custando muito. Você também pode ver livros com a mesma quantidade de páginas custando mais de 10 reais de diferença entre um e outro, etc. A L&PM tem um catálogo ENORME de ebooks (mais de 800) e por ele dá para notar facilmente que parte* das reclamações se deve apenas ao fato de as pessoas não estarem acostumadas ao preço dos ebooks (e, logicamente, não estarem acostumadas a pagar por ebooks).

Em outras palavras, para nós, R$ 32,90 é um valor que está na média. É claro que pode parecer bastante estranho você ver um ebook custar mais caro do que uma edição física da concorrência (no caso, as novels da NewPOP), mas quando se nota todos os demais livros e você já está acostumado aos preços de edições digitais, você já não acha mais tão estranho assim.

É bom entender que não estamos falando que ele é barato (o preço estar na média do mercado não quer dizer que ele é barato), só estamos dizendo que não é estranho, não é roubo, não é loucura da editora, Overlord sair a R$ 32,90. Se as pessoas vão comprar a edição digital é outra história, mas realmente o preço não nos surpreendeu em nada.

*É claro que a outra parte das reclamações se devem aos mais variados motivos possíveis, passando desde pessoas que não consideram ebook como livro, até pessoas que já estão prevendo um preço bastante elevado para a edição física.
  • Quanto será o preço da edição física de “Overlord”?

A editora ainda não divulgou nenhum detalhe sobre a edição, nada de formato, nada de papel, nada de nada. Então, logicamente também não se falou de preço. Mas conhecendo o valor do formato digital, a gente pode fazer um exercício e se aventurar em uma faixa de preço mais ou menos precisa.

Se o ebook custa R$ 32,90, a edição física deve sair entre R$ 39,90 e R$ 45,90, se vier em um formato básico de livro. Até R$ 54,90 ainda é um preço esperado, mas eu chuto na primeira faixa mesmo. A gente colocou esses valores porque ebooks costumam custar  entre 20 a 30%, às vezes 40%, mais barato do que a edição física (mais do que isso apenas em casos mais raros), então seria mais ou menos esses valores.

No mais devemos aguardar a editora divulgar. De toda forma será um preço padrão de livros. A edição física sairá entre abril e maio segundo a última fala da empresa.

  • “Mas é uma light novel, devia custar mais barato”

Eu li isso tanto na época em que a Panini divulgou o preço de Sword Art Online, quanto agora  quando saiu o preço do ebook de Overlord. E eu não sei o porquê de alguns de vocês acharem que light novels deviam custar mais baratos do que livros “normais”, se light novel é um livro normal^^.

Light novel terá todos os custos de qualquer livro (tradução, diagramação, revisão, royalties, etc), então naturalmente custará na mesma faixa de preço de todo livro. Talvez (e estou apenas chutando baseado na lógica) light novel tenha até algum custo a mais, visto que a maioria dos livros de ficção não possuem ilustrações coloridas.

Fora que nem as light novels da NewPOP, que são as mais baratas do mercado, têm preços menores do que livros “normais”. Sim, pois, se é bastante comum livros serem lançados de R$ 40,00 para cima, também é comum que existam vários custando até uns R$ 25,00 sem estarem em promoção, geralmente obras em domínio público.

Então, light novel é livro, por consequência custa o preço de livro, seja ele físico, seja digital. O problema de light novels custarem um valor mais elevado é um só: a grande quantidade de volumes que a maioria delas têm.


Essa foi a nossa postagem de opinião de hoje. Geralmente, publicamos uma postagem destas aos domingos, sempre que há alguma coisa a comentar na semana. Para ver todas as demais postagens de opinião, clique aqui.

22 Comments

  • ‘-‘

    Uma coisa que achei interessante quando lia uma discussão sobre o preço de diferentes edições (fisica e ebook) de uma light novel foi que o consenso do preço de um volume não poder ser caro porque não é um volume que se compra, mas varios de uma historia continua entre varios volumes, essencialmente me convendo de parar de pensar em light novel como livro.

    • Mas existem diversos livros que são séries contínuas também. Isso não é algo exclusivo de light novel. No Japão mesmo existe uma série de livros chamada “Guin Saga” que existe desde 1979 , não é uma light novel, e tem mais de 140 volumes.

      Essa história de que “preço de um volume não poder ser caro porque não é um volume que se compra, mas varios de uma historia continua entre varios volumes” é novamente pessoas que não compram livros e não sabem do que estão falando.

      Um exemplo simples é a série de livros brasileira O tempo e o Vento. São apenas 7 volumes (ou 3, a depender da edição), mas todos saem acima de 50 conto cada. A gente expande isso fácil, com Gossip Girl, Desventuras em Série, Harry Potter, aquela série de Game of Thrones, etc. Não faltam exemplos.

      Light novel é livro, não existe nenhuma retórica que faça um livro deixar de ser livro e ter preço de livro.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: