NI 449. Mangá “Neon Genesis Evangelion” ganhará uma nova edição no Japão

Será um aizouban

A editora Kadokawa Shoten divulgou nesta terça-feira, 04 de fevereiro de 2020, que o mangá Neon Genesis Evangelion, de  Yoshiyuki Sadamoto, irá ganhar uma nova edição Japão. Ela será um Aizouban (edição preferida ou edição de colecionador) no formato A5 (14,8 x 21 cm) e reunirá os 14 volumes originais em apenas 7, com o dobro do número de páginas em cada tomo.

Além dos volumes, alguns brindes acompanharão a edição como pôsteres, livro de ilustrações, Shikishis dos personagens, etc. As capas dessa edição ainda não foram reveladas.

Os três primeiros volumes estão previstos para o dia 26 de junho de 2020, os dois seguintes para o dia 27 de julho e os dois últimos para o dia 26 de agosto. As reservas dos três primeiros números se encerram no dia 8 de abril.

Fonte: Kadokawa


O mangá Neon Genesis Evangelion é uma adaptação do famoso anime de mesmo nome exibido nos anos 1990 e que logo se tornou um dos grandes clássicos da animação japonesa. Apesar de ser uma adaptação, contudo, a versão em quadrinhos começou a ser lançada no Japão bem antes da versão animada e só foi ser concluída muitos anos depois, em 2014.

No Brasil, a obra foi lançada primeiramente pela editora Conrad em 2001 no que se convencionou chamar de meio-tanko, quando cada volumes japonês era dividido em dois no Brasil. A editora, porém, acabou perdendo a licença da obra após o volume 20 (10 do original), mas antes disso, a mesma empresa havia começado a relançar a obra em uma edição deluxe, seguindo o número de páginas originais, mas apenas um volume foi lançado.

Posteriormente,  a editora JBC adquiriu a licença do título, e continuou a coleção de onde a Conrad havia parado e, apesar de ter prejuízo em todos os volumes, a editora completou a obra, com suas 28 edições. Concomitantemente, a JBC também havia relançado o mangá, seguindo o número de volumes originais, em uma edição que foi bastante criticada na época. Apesar disso, essa versão teve marcos importantes, como o número final, o 14, que foi lançado no Brasil em simultâneo com o Japão, saindo exatamente no mesmo dia.

9 comentários

  1. O problema é a JBC querer lançar novamente, porque, como apontado na matéria, eles tiveram prejuízo na venda da obra aqui no Brasil. Torço para que venha, embora acho difícil.

    Curtir

      1. Prejuízo é quando a obra não se paga.

        Por exemplo: a editora gasta 10 000 fazendo um volume e só consegue de volta 5000.

        —-
        E a editora disse com todas as letras que ela teve prejuízo com EVA. Mas no caso o que teve prejuízo foi só a edição que a JBC continuou da Conrad. A outra edição a JBC nunca informou se teve prejuízo ou não. Ela apenas disse, de modo geral, que um mangá que sai um volume a cada dois anos, não é um mangá que vende bem.

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s