Resenha: As Quintuplas #01

O protagonista chato e as suas alunas (?)

Um rapaz bastante esforçado é incumbido da missão de ensinar um grupo de garotas muito bonitas da mesma idade que ele, visto que ele precisa atingir um certo objetivo. Não, não estamos falando de We Never Learn, falamos de As Quintuplas, famosa comédia romântica de Negi Haruba.

O mangá foi publicado no Japão entre 2017 e 2019 na revista de mangás shonens Weekly Shonen Magazine, da editora Kodansha, sendo concluído em um total de 14 volumes. Com o decorrer de sua publicação no oriente, ele foi ficando mais e mais relevante, tornando-se um dos mais famosos (senão o mais famoso) do gênero durante esse período. A obra é aquela tradicional comédia estilo harém, com um homem envolto por várias garotas, ao mesmo tempo em que existe um mistério, uma garota do passado, bem ao estilo Love Hina e Nisekoi. A grande diferença é que As Quintuplas, como o nome sugere, tem um grupo de irmãs gêmeas como co-protagonistas.

No ocidente, a obra também era bem famosinha, mas ficou especialmente mais conhecida após a sua animação ir ao ar no início de 2019. No Brasil, o mangá foi anunciado pela editora Panini em dezembro de 2019 na esteira dessa popularidade e começou a sair agora no início de abril.

Compramos o primeiro volume, o lemos e viemos comentar um pouco sobre ele para vocês.

  • Sinopse Oficial

Futaro Uesugi, um garoto do segundo ano do ensino médio, que viva em uma situação financeira péssima, tem a chance de ajeitar a vida da família se trabalhar de professor particular de uma família rica. Porém, as alunas precisando de reforço têm a mesma idade que a dele! E pior, são quíntuplas! Todas são lindas, mas estão prestes a repetir de ano e odeiam estudar! Futaro vai conseguir fazer com que essas beldades singulares se formem sem problemas?!

  • História e desenvolvimento

Itsuki, Yotsuba, Nino, Ichika e Miku são cinco irmãs gêmeas que não têm habilidade para estudar, sempre tirando notas muito baixas e, por causa disso, gerando um pouco de preocupação sobre o futuro delas. Em busca de uma solução para esse problema, o pai das garotas – que é bastante rico – resolve transferir elas de escola e arranjar um professor particular, entretanto as meninas não curtem muito essa ideia e se recusam mais ainda ao saber quem seria o tal professor, Futaro Uesugi, um rapaz da escola em que elas começaram a estudar.

Futaro, o protagonista, não é outra coisa senão um rapaz esforçado, sempre desejando tirar as notas mais altas da escola e aproveitando todos os momentos para conseguir estudar mais e mais. Aliado a isso, sua família é extremamente pobre e ele precisa contar os centavos (ou antes contar os ienes) buscando economizar sempre. Uma das primeiras cenas do mangá, por exemplo, é ele pedindo um prato superbarato, mas sem a carne, para conseguir pagar menos ainda.

E é nesse ínterim que surge uma grande oportunidade, ele deve dar aula para as filhas de um conhecido de seu pai e em troca ganhará uma grande quantidade em dinheiro, de modo que conseguirá ajudar ele e sua irmã Raiha a terem uma vida melhor.

Só há um problema nisso tudo: Futaro é uma cara totalmente desagradável e antipático, daqueles que parecem não se importar com as pessoas à sua volta, e antes mesmo de saber de seu novo serviço, ele já se desentende com uma das cinco irmãs, a Itsuki. Inclusive, vale comentar, uma das piada da série nesse início é que o garoto achava que só daria aula para ela e somente depois, tendo contato com outras garotas, as gêmeas, é que ele acabou descobrindo a sua verdadeira função, dar aula para cinco garotas que não queriam estudar…

É importante repetir que o protagonista é um tédio total nesse início, um dos piores protagonistas dentre as comédias românticas mais populares, sendo bem desagradável e até sem noção no trato interpessoal. É aquele tipo de pessoa que ficaria a vida inteira sozinho e, dependo das circunstâncias em sua volta, acabaria trancado dentro do próprio quarto sem sair para nada.

Itsuki, uma das quíntuplas, de cara conseguiu saber desse lado dele e praticamente desgostou do rapaz, embora o tenha ajudado a esconder essa situação em um dado momento quando eles têm contato com Raiha. Yotsuba, por sua vez, até tentou ver ele de forma diferente e não se incomodou com jeitão de Futaro, sendo um grande auxílio para ele. Nino parece ser a que menos gosta do rapaz e a que causará mais problemas, e Ichika é aquela personagem esquecível nesse início, que não apresenta muito de suas particularidades.

Por fim, Miku é a estrela inicial e a primeira pessoa a quem Futaro consegue trazer para o seu lado. Já temos nesse volume primeiro um pouco dela, os seus gostos, suas caretas lindinhas e tudo mais. É a personagem que fica mais na cara que pode vir a se apaixonar pelo protagonista. Não que Itsuki e Yotsuba não deem mostras (afinal, estamos falando de uma comédia romântica e meio que as atitudes delas já deixam tudo ficar bem esperado), mas Miku fica mais evidente do que as demais.

A bem da verdade, esse volume apresenta bem pouco do que é a história de As Quintuplas e não mostra com maestria o quão bom é acompanhar o título e ver o desenvolvimento da trama. Trata-se de uma narrativa inicial em que pouco vemos do desenrolar da história, mas aqui já sabemos que Futaro se casa com uma das quíntuplas, já sabemos que na carteira dele existe uma certa foto que ele não quer que ninguém veja (e isso será importante para a trama no futuro), mas o verdadeiro bom desenvolvimento da obra ainda irá acontecer nos próximos volumes.

Em outras palavras, esse primeiro volume serve apenas para conhecermos os personagens e vermos um início de relacionamentos entre eles, sendo apenas “ok” e não tendo nada que justifique a fama que o título ganhou. Entretanto, é importante saber que isso muda no decorrer dos volumes, a história e os personagens ficam mais cativantes, as situações ficam mais divertidas e, no todo, valerá a pena acompanhar.

  • A edição nacional

A edição brasileira de As Quintuplas veio no formato padrão da editora Panini, 13,7 x 20 cm, com miolo em papel offwhite e capa cartonada simples. Há ainda algumas páginas coloridas no mesmo papel. O preço é R$ 22,90 por volume.

Trata-se de uma edição bem feita, no mesmo padrão de obras mais recentes da Panini (como Gigant, Ultramarine Magmell e Demon Slayer) com uma encadernação bem maleável, permitindo o folheamento e a leitura sem qualquer entrave. Do mesmo modo, o papel também é bom, sendo confortável para a leitura e não cansando a vista.

O único problema do meu exemplar é que houve alguma falha de impressão na página de glossário, fazendo as letras ficarem embaçadas, mas imagino que seja um problema pontual e não se repita nos demais exemplares de outras pessoas.

  • Conclusão

Apesar do volume inicial já mostrar de antemão que haverá um casamento no futuro entre o protagonista Futaro e uma das quíntuplas, o volume inicial do mangá pouco apresenta sobre o que é a obra de fato. Ele serve apenas para conhecermos os personagens e a situação inicial, tendo pouco desenvolvimento de história e personagens. Para quem acompanhar pela primeira vez, pode parecer fraco ou apenas “ok” nesse início.

Entretanto, a verdadeira história ainda está para começar e quem gosta de comédias românticas não se arrependerá de acompanhar volume a volume, pois os personagens e a trama irão te cativar com certeza.

  • Ficha Técnica

Título Original: 五等分の花嫁
Título NacionalAs Quintuplas
Autor: Negi Haruba
Tradutor: Renata Leitão
Editora: Panini
Dimensões: 13,7 x 20 cm
Miolo: Papel Offwhite
Acabamento: Capa cartonada simples
Classificação indicativa: 14 anos
Número de volumes no Japão: 14 (completo)
Número de volumes lançados no Brasil: 1 (ainda em publicação)
Preço: R$ 22,90
Onde comprar: Amazon

2 comentários

Os comentários estão encerrados.