Resenha: “Shunkaden”, o mangá incompleto do CLAMP

Uma breve avaliação desse mangá

Para iniciar esta postagem, a primeira e mais importante informação que precisamos passar para vocês é que Shunkaden é um mangá incompleto do grupo CLAMP. Ele não é o único título que as artistas largaram pelo caminho (quem é fã das autoras sabe que existem vários), mas esse possui um diferencial daqueles, tendo todo um potencial desperdiçado por ser um título incompleto.

Basicamente, na Coreia existe uma história de amor muito conhecida, a lenda de Chun Hyang. Segundo ela, a moça de mesmo nome se apaixonou por um Yangban (um membro de uma classe tradicional e dominante da Coreia) chamado Mong Ryong e superando a diferença social entre eles teve seu amor correspondido. É uma história de luta e abnegação, pois mesmo quando foram separados ou mesmo quando outros se declaravam a ela e a prendiam por rejeitá-los, Chun Hyang continuava a amar somente Mong Ryong. Ela é considerada um exemplo de mulher fiel e ainda hoje é admirada pelas pessoas. Essas informações são passadas logo no início do mangá, mostrando a lenda segundo a qual o título do mangá é derivado, por isso o título, Shunkaden – A Nova Lenda de Chun Hyang.

shunkaden

A protagonista da história se chama exatamente Chun Hyang, mas desde a sinopse o CLAMP deixa claro que ela é uma Chun Hyang um pouco diferente da lenda, e logo veremos que ela é mais agitada, travessa e pronta para entrar em confusão.

Moradora da cidade de Ryonfi, a garota é filha da mais famosa “feiticeira” do país e é conhecida por ser violenta, estressada e capaz de bater em várias pessoas somente para proteger as pessoas que ama. Ela está sempre batalhando para proteger os seus conterrâneos das atitudes intempestivas do filho do Yangban da cidade.

Este (o Yangban) é corrupto e malvado, cobrando impostos muito mais pesados do que os estipulados pelo governo central, e seu filho segue o mesmo caminho, se aproveitando de sua condição especial. Por ser proibido levantar-se contra um Yangban, sob o risco de todo o povo sofrer uma dura penalidade, ninguém pode fazer nada para destituir o poder dele e todos os moradores da cidade acabam por viver oprimidos por esse governante. E assim, fica a tensão em que Chun Hyang está inserida.

Mas esse é só o início. A trama ganha consistência com o aparecimento de Mong Ryong que, na história, é um membro especial do Governo Central que viaja pelo país para fiscalizar os Yangbans malvados e corruptos. Depois de uma série de acontecimentos e o desmascaramento do Yangban, Chun Hyang e Mong Ryong começam a viajar juntos e acabam por ajudar pessoas que encontram pelo caminho…

Diferentemente da história da lenda, Chun não se dá bem com Mong e várias vezes bate nele e o chama de mulherengo, devido ao caráter do rapaz de se encantar pelas mulheres bonitas. Mas, de todo modo, os dois convivem bem e o relacionamento entre eles poderia se desenvolver com o tempo, poderia…

E é só isso. Sim, só isso. Shunkaden não vai além, ele não se desenvolve. O amor entre Chun e Mong não é trabalhado e não há qualquer menção ao verdadeiro objetivo da viagem dos dois. Na verdade, a própria viagem dura apenas um capítulo e não tem qualquer continuação. Shunkaden foi um mangá daqueles totalmente sem um final em que muita coisa deixou de ser contada. Por exemplo, ao saírem em viagem, Mong Ryong diz que deseja apresentar uma pessoa a Chun Hyang, mas isso nunca acontece. Essa obra é uma obra abandonada que você começa a ler, se interessa pela história e fica por isso mesmo. No início você até pensa que a narrativa pode apresentar alguma coisa a mais, mas as páginas vão passando, passando e você logo vê que ela não irá para a frente e termina de forma abrupta.

Obras como X-1999 e Gate 7 foram desenvolvidas, mostravam a que vieram e pararam do nada, não tendo qualquer sinal de continuação, mas Shunkaden é de um nível além, pois a obra apenas começou e não teve continuação. A obra tinha tudo para ser daquelas bem interessantes, com os personagens bem carismáticos e característicos de outras obras do CLAMP, e no entanto e no entanto e no entanto…

Esse mangá é des-recomendado para todo mundo. Eu acho que só vale a pena para aquele CLAMP-fanático que quer ter tudo das autoras e nada mais. Ou seja, é um mangá que é apenas um produto para uma coleção, pois não serve para leitura, não serve como história.

Shunkaden foi publicado no Brasil pela editora NewPOP em 2013. A obra saiu em vários outros países do ocidente como a França e a Espanha. O sentimento de perplexidade é comum nos leitores de todos os territórios …

  • Ficha Técnica

Título Original: 新・春香伝
Título NacionalShunkaden – A nova lenda de Chun Hyang
Autor: CLAMP
Tradutor: Karen Kazumi Hayashida
Editora: NewPOP
Dimensões: 12,7 x 18,9 cm
Miolo: Papel Offset
Acabamento: Capa cartonada simples
Classificação indicativa: 16 anos
Número de volumes no Japão: 1
Número de volumes no Brasil: 1
Preço: R$ 14,90
Onde comprar: Amazon

4 comentários

Os comentários estão encerrados.