Comparando as edições brasileiras de “Dragon Ball” (2012×2020)

O que teve de diferente?

Entre outubro de 2020 e junho de 2021 a editora Panini fez, no Brasil, uma republicação da edição clássica do mangá Dragon Ball, de Akira Toriyama, aquela completa em 42 volumes. Publicada pela empresa entre maio de 2012 e outubro de 2015 com miolo em papel jornal, a nova versão foi relançada agora pela editora com miolo em papel offset.

No post de hoje iremos mostrar a vocês o que tem de diferente entre a versão publicada em 2012 e a versão publicada em 2020.


FORMATO E PAPEL


O formato das duas edições é semelhante, ambos tendo o tamanho 13,7 x 20 cm e capa cartão, apenas com páginas em preto e branco. A diferença entre as versões é só o papel. A publicação de 2012 usava o papel jornal (aquele papel cinza, mais fino que era usado na maioria dos mangás antigamente) e a publicação de 2020 usa o papel offset (aquele papel branquinho) mais grossinho.

A diferença na coloração do papel é bem visível.

LOMBADA


Como papel offset é mais grosso que o papel jornal, a lombada também é mais grossa na edição de 2020 do que na edição de 2012, de maneira que a empresa fez uma mudança no tamanho dos elementos, como no desenhos que se completa com os outros volumes.

Desse modo, torna-se mais difícil usar a versão de 2020 apenas para cobrir os buracos da versão de 2012. O conteúdo interno continuará sendo o mesmo, obviamente, mas para quem gosta de ver as lombadas, pode não ser atrativo misturar as edições.

Comparação das lombadas

CAPA


A ilustração de capa usado nas duas versões é a mesma, mas houve pequenas alterações, mais especificamente mínimas mudanças dos logotipos das empresas ou disposição dos mesmos.

Na versão de 2012, os logos Panini Comics e Planet Mangá estavam um em cima do outro. No de 2020, os dois logos se encontram lado a lado. Além disso, o logo da Jump mudou. Anteriormente era um balão escrito ” Shonen Jump” e agora tem uma figura  e o endereço do site.

2012
2020

QUARTA-CAPA


Assim como na versão de 2012, a quarta-capa também repete a ilustração da capa. Igualmente houve apenas algumas mudanças pontuais. Além da disposição dos logotipos, também houve alteração no código de barras, o lado em que o preço ficava disposto e a presença de um ISBN.

Em 2012, a Panini ainda não enviava seus produtos para livrarias, de modo que suas publicações não tinham ISBN (um número de registro necessário, que identifica o objeto livro e o faz ser possível de ser vendido em livrarias). Assim, essa é uma das diferenças das duas versões.

2012
2020

GLOSSÁRIO E FICHA CATALOGRÁFICA


Internamente também houve modificações no expediente, mas isso não importa muito. As grandes mudanças de verdade nos paratextos se deve à diminuição de páginas do glossário e a existência de uma ficha catalográfica.

Por agora ter um ISBN, a Panini precisava colocar em algum lugar do volume a ficha catalográfica da publicação. Para tanto, a empresa diminuiu a fonte do glossário e o que antes ocupava três páginas, passou a ocupar duas. Caso não fizesse isso, o número de páginas teria que ser alterado.

Ficha Catalográfica da edição de 2020.

ADAPTAÇÃO/TRADUÇÃO


Por fim, eu não fiz uma análise página a página das versões de 2012 e 2020, mas olhando algumas questões pontuais eu pude concluir que as duas usam a mesmíssima tradução, sem tirar, nem por. Em 2019, quando fizemos uma comparação da edição definitiva em capa dura (Dragon Ball Edição Definitiva) com outras edições do mangá lançadas anteriormente até então, notamos diversas diferenças entre a versão de 2019 e a de 2012, como o modo como o Pual chama o Yamcha, a presença de um coraçãozinho em um balão, dentre diversas outras coisas.

Observando essas diferenças e comparando com a edição de 2020, conseguimos concluir que as edições de 2012 e 2020 são exatamente iguais no sentido de tradução e adaptação.

***

PUBLICAÇÕES BRASILEIRAS DE DRAGON BALL:

  • 2000 – Dragon Ball (Conrad, 83 volumes)
  • 2005 – Dragon Ball – Edição Definitiva (Conrad, 16 volumes, publicação incompleta)
  • 2012 – Dragon Ball (Panini, 42 volumes)
  • 2019 – Dragon – Edição Definitiva (Panini, 16 volumes e ainda em publicação)
  • 2020 – Dragon Ball – Edição Digital (Panini, 15 volumes e ainda em publicação)
  • 2020 – Dragon Ball – Edição em papel offset (Panini, 42 volumes )

NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: