Comparando as edições brasileiras de “One Week Friends” (2017-2021)

O que teve de diferente?

No finalzinho de outubro, a editora Panini publicou no Brasil uma nova impressão do mangá One Week Friends, de Matcha Hazuki, com o lançamento de todos os sete volumes. Essa versão veio com o maior diferencial de ter miolo em papel offwhite, um papel de melhor qualidade do que o usado na primeira impressão (2017).

No post de hoje iremos comparar essas duas versões brasileiras de One Week Friends e ver suas similitudes e disparidades. Vejam a seguir…


FORMATO E PAPEL


O formato das duas impressões é semelhante, ambos tendo o tamanho 13,7 x 20 cm e capa cartão fosca, possuindo uma página colorida no início. A diferença entre as versões é só o papel, tanto nas páginas em preto e branco, quanto nas coloridas.

A publicação de 2017 usava o papel jornal (aquele papel cinza, mais fino que era usado na maioria dos mangás antigamente) nas páginas em preto e branco e a publicação de 2021 usa o papel offwhite (aquele papel mais creme). Na página colorida, ambas as edições usam o papel couchê, entretanto o papel usado na versão de 2017 é de mais qualidade, mais grosso, do que na edição de 2021, muito fino.

2017 acima / 2021 abaixo

O papel da segunda impressão é melhor que o da primeira? Sim, ele é, pois é um pouco mais grosso, tem uma tonalidade mais aprazível, MAS ele mostra mais transparência que a edição antiga. Não é algo que chega a incomodar, só que acaba se destacando.

2017
2021

LOMBADA


Diferentemente da edição de Dragon Ball (saiba mais aqui), as lombadas das duas edições de One Week Friends são semelhantes. A versão de 2021 é minimamente mais grossa do que a versão de 2017, mas é uma diferença realmente bem pequena, de maneira que se alguém quiser usar a nova versão apenas para tapar eventuais buracos da coleção antiga poderá fazer nenhum problema.

2021 acima / 2017 abaixo

CAPA


A capa das duas versões são idênticas, não existindo nada que as diferencie… ao menos inicialmente. Olhando com calma, a edição de 2017 parece ter uma maior tonalidade nas cores, sendo mais expressiva do que a versão de 2021, que parece mais embranquecida.

Inicialmente achei que pudesse ser a ação do tempo, afinal mesmo cuidando muito bem as cores podem ter envelhecido com o passar dos anos. No entanto (ainda que eu não descarte essa hipótese) até pequenos detalhes como a parede atrás do menino ou a cor do laço da garota parecem mais forte na edição antiga.

2017 / 2021

Pode ser apenas uma diferença pontual por conta da gráfica? Pode, afinal a minha amostra para análise é bastante pequena (apenas dois exemplares), mas de qualquer forma, não deixa de ser curioso.


QUARTA-CAPA


Na quarta-capa ocorre a mesma coisa que na capa, as cores tem tonalidade ligeiramente diferentes, com a edição de 2021 sendo bem mais branca e menos “viva” que a edição de 2017.

Para além disso, porém, vemos diferenças também na parte inferior, com mudança de disposição dos logotipos e do código de barras, mas nada muito significativo. Como, a rigor, a nova versão é apenas uma reimpressão com um novo papel, o ISBN usado nas duas versões é o mesmo, havendo apenas uma mudança no número do código de barras.

2017 / 2021
2017
2021

FICHA CATALOGRÁFICA


Apesar de ter ISBN desde o lançamento original em 2017, essa impressão inicial não possuía uma ficha catalográfica em seu interior. Talvez não tivesse por falta de espaço, talvez por não acharem necessário, mas o fato é que isso ficava faltando na edição.

Na impressão de 2021 isso foi resolvido e alocaram a ficha catalográfica em um cantinho na página de expediente.

2017
2021

ADAPTAÇÃO/TRADUÇÃO


Por fim, como se trata apenas de uma nova impressão, a tradução e adaptação é a mesma nas duas versões, não havendo nenhuma diferença entre elas.


NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



7 Comments

  • Eng.Lucas

    Eu tenho tanta raiva desse offwhite da panini… O offwhite deles é tão ruim que até o papel jornal é melhor. Tem gente que considera o papel atual melhor e para essas pessoas eu pergunto: qual das duas versões mostradas pela BBM você teria a melhor experiência de leitura? O foda é que quando a panini começou a utilizar o offwhite ele era de gramatura mais alta, mas com passar dos tempo foram diminuindo, prova disso é a minha coleção de Bungo Stray Dogs, Que começa com um papel show no volume 1 e com um papel higiênico no volume 17. Já não pego série nova da Panini desde As Quíntuplas, pq essas edições deles não valem o valor cobrado…

    • ringoroadonceagain

      Pra responder sua pergunta: o off-white é melhor sim, pois a arte, e principalmente os tons de preto, são mais nítidos por conta do papel não ser acinzentado como o jornal. E aliás, esse também é o motivo dele parecer mais transparência. Perceba que na foto da comparação a edição em jornal tem menos exposição (e, consequentemente, menos transparência) por causa da aparência mais “suja”.

      A transparência aparece em literalmente qualquer papel que seja colocado debaixo da luz. seja edições de luxo como as da PN ou mesmo nos mangás em off-set da Panini, você sempre vai conseguir ver transparência, especialmente em mangás com arte mais minimalista.
      Se esta for sua maior aversão, imagino que só colecione mangás em papel couché..

      • Eng.Lucas

        Por incrível que pareça minha coleção só tem o Monster, nova edição da Panini, em couche. Se for pra escolher o papel ideal para mangás, primeiro o offset e depois o offwhite de boa gramatura. Acho difícil defender esse papel offwhite de baixa gramatura, mas cada um tem sua preferência e gasta seu dinheiro do jeito que quiser. Se eu quiser colecionar somente em couchê eu posso, assim como posso colecionar em offwhite, offset, pólen ou qualquer outro, pois indiferente de qualquer aversão ou problema que venha a ter as edições, eu coleciono o que me faz bem e não julgo quem pensa o contrário.

        • ringoroadonceagain

          Bom.. você parecia bem revoltadinho com quem gosta desse off-white no seu primeiro comentário kkkkkkkk

          • Eng.Lucas

            Hora alguma fui revoltado com quem gosta. Lê de novo, fui agressivo com a panini e seu papel. Fiz uma pergunta a quem gosta, mas foi uma pergunta, desde quando uma pergunta é uma ofensa? 🤔

  • Lindalberto Leal

    Quando houve a mudança do papel Brite para o offwhite, muito além do salto de preço, eu achava que o consumidor estava ganhando uma qualidade melhor, porém ultimamente a panini tem usado um offwhite de gramatura baixa e meio transparente que me faz questionar se realmente foi uma boa essa troca de papel é o enorme reajuste que ele trouxe. Por mais que eu enxergue de forma positiva essa político de reimpressão da Panini, a impressão que eu tenho e que estamos pagando cada vez mais caro por um produto de qualidade cada vez menor.

    • Jefferson Alves

      Concordo com vc……os primeiros mangás em Offwhite depois da mudança do papel jornal (digo primeiros uns 4, 5 volumes do mesmo título) estavam vindo sem essa transparência de agora, igual TAKAGI (Um lixo de transparência), se vc pegar exemplo os volumes iniciais de Bungo, Radiant, e outros e comparar com as atuais vai ver muito bem q a qualidade ficou péssima (e não adianta vir neguinho aqui falar q não tá pq tah, e vir com a desculpa que eh pq tem muito quadro de fundo branco….então reveja os primeiros mangas em Offwhite q tinham fundos brancos e não tinha essa TRANSPARÊNCIA toda)…

      O que não vale eh a gente passar pano pras editoras e ficar satisfeito com essa qualidade de papel. Pode ter certeza que as editoras que lançam esses mangás eles percebem a transparência nas folhas exageradas, mas tudo eh lucro e outra consumidor de mangá não consegue fazer tanto barulho pra q algo mude, só se grandes canais de YouTube começaram a falar sobre, MASSSSS…..

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: