BBM Lista – Mangás que tiveram dois nomes diferentes no Brasil

Saiu uma vez, depois saiu outra e mudou de nome

Embora nem todo mundo saiba, os títulos de mangás não precisam ser necessariamente uma tradução direta do nome original. Às vezes existe um nome internacional proposto pelo próprio Japão (geralmente em inglês), enquanto em outras existe a possibilidade de adaptações diversas, para fazer a obra ter um apelo mais comercial.

Essa possibilidade de uso de nomes distintos é tão verdade que existem casos de mangás com dois nomes distintos em um mesmo país. No post de hoje, viemos listar alguns mangás que foram publicados no Brasil mais de uma vez e não tiveram títulos iguais em suas publicações…

Vem ver 🙂


YUKI – VINGANÇA NA NEVE / LADY SNOWBLOOD


Chamado originalmente de  修羅雪姫, essa obra de Kazuo Koike e Kazuo Kamimura foi publicado no Brasil em duas oportunidades e com dois nomes diferentes.

Na primeira saiu pela Conrad entre 2006 e 2007 com o título de Yuki – Vingança na Neve. Na segunda saiu pela Panini em 2021 com o título de Lady Snowblood.


VÍDIA E O SUMIÇO DA COROA / O ROUBO DA COROA DAS FADAS


O Disney Mangá ヴィディアときえた王冠, de Haruhi Kato, foi publicado no Brasil em duas oportunidades, uma pela editora On Line e outra pela editora Abril e, em cada uma, teve um título diferente.

Pela On Line, a obra saiu em 2011 com o título de Vídia e o Sumiço da Coroa. Pela Abril, saiu em 2015 com o título de O Roubo da Coroa das Fadas.


ADOLF / RECADO A ADOLF


O mangá アドルフに告ぐ, de Osamu Tezuka, foi publicado no Brasil em duas oportunidades, a primeira pela Conrad e a segunda pela Pipoca & Nanquim.

Pela Conrad a obra saiu com o nome de Adolf entre 2006 e 2007. Pela Pipoca & Nanquim foi publicada em 2020 com o título de Recado a Adolf.


GOURMET / O GOURMET SOLITÁRIO


O mangá 孤独のグルメ, de Masayuki Kusumi e Jiro Taniguchi, foi publicado no Brasil em duas oportunidades, a primeira vez pela Conrad e a segunda pela Devir.

Pela Conrad, a obra saiu com o nome de Gourmet em 2009. Pela Devir saiu em 2020 com o título de O Gourmet Solitário.


BATTEL ANGEL ALITA / HYPER FUTURE VISION GUNNM


O mangá 銃夢, de Yukito Kishiro, foi publicado no Brasil oficialmente (esqueçamos da edição pirata, ok?) em duas oportunidades pela editora JBC.

A primeira foi entre 2003 e 2004 com o nome de Hyper Future Vision Gunnm (romanização do nome original). A segunda saiu entre 2017 e 2018 com o título de Battle Angel Alita (título internacional).


SAMURAI X / RUROUNI KENSHIN


O mangá るろうに剣心, de Nobuhiro Watsuki, foi publicado no Brasil em duas oportunidades, ambas pela editora JBC.

A primeira foi entre 2001 e 2003 com o título de Samurai X (por causa do nome do anime na época). A segunda foi entre 2012 e 2015 com o título de Rurouni Kenshin (romanização do nome original).


SAKURA CARD CAPTORS / CARDCAPTOR SAKURA


Para terminar, o mangá カードキャプターさくら, do CLAMP, saiu no Brasil em duas oportunidades, em ambas pela editora JBC.

A primeira foi entre 2001 e 2002 com o título de Sakura Card Captors (por causa do nome do anime na época). A segunda foi entre 2012 e 2013 com o nome de Cardcaptor Sakura (romanização do nome original).


NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



5 Comments

  • ringoroadonceagain

    Tem também Eden, mas nesse caso só mudou o subtítulo.
    Pela Panini era Um Mundo Infinito e pela JBC saiu como It’s an Endless World.

    • Não coloquei esse justamente porque era só o subtítulo.
      Deixei outros de fora pelo mesmo motivo, como Uzumaki, que na primeira versão tinha o subtítulo de “A Espiral do Horror”.

  • Eu ia falar do Gen pés descalços, mas acho que o título foi o mesmo só mudou o subtítulo, e só um detalhe acho as três capas da conrad presente na matéria MUITO melhores em especial a do Adolf é uma capa muito forte

  • Alscx

    Não sei se conta, mas tem o The lost canvas, Que na primeira versão saiu com o subtítulo “A saga de Hades”

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: