BBM Lista: Mangás de esporte no Brasil

Super oneMais relegado do que os mangás joseis…

Com o anúncio oficial de Slam Dunk resolvemos dar uma olhada em nossas anotações e ver quais mangás de esporte já foram publicados no Brasil… E o número é assustador de tão pequeno.

As editoras nacionais parecem ainda estar relutantes e não apostam nos títulos de esporte. Como resultado, os fãs desse tipo de obra têm que rezar e muito para ver um novo mangá deste em nosso país. Será que o retorno de Slam Dunk é um prenúncio de que os fãs desse tipo de obra possam ter esperança de mais e mais títulos vindo ao país? Só o tempo irá dizer…

Porém, ainda que diminuto, tivemos alguns títulos de esporte por aqui sim. Vamos ver quais são?

***


slam dunk 01

Slam Dunk

Mangá de basquete. Slam Dunk é de autoria de Takehiko Inoue (Vagabond) e foi publicado nas páginas da revista Weekly Shonen Jump sendo concluído em 31 volumes.

No Brasil, a obra foi publicada pela editora Conrad entre 2005 e 2008. Será relançado em 2016 pela editora Panini.

Sinopse: A história de Slam Dunk gira em torno do clube de basquete do colégio Shohoku. Com o início do novo ano, o time perde jogadores que se formaram e por isso começa a recrutar novos interessados. Entre eles está Sakuragi, um rebelde encrenqueiro que já levou mais de 50 foras das garotas, mas que se acha um gênio e a salvação do time. Só que na verdade está apenas tentando se mostrar para Haruko, a garota de seus sonhos e irmã do capitão! Entre muitas trapalhadas, brigas e confusões, o time de Sakuragi fará de tudo para alcançar as finais do campeonato nacional.

Super onze 01

Super Onze

Mangá de futebol. Super onze é de autoria de Kenya Yabuno e foi publicado na conhecida revista infantil Corocoro Comic (mesma de Pokemon, por exemplo), da editora Shogakukan, e foi concluído em 10 volumes. O animê da obra foi dublado e transmitido no Brasil pelo canal Rede TV.

Lançado em 2013 pela editora JBC, Super Onze foi publicado em um projeto editorial voltado para crianças e teve seus 10 volumes originais divididos em 34 revistinhas. Foi concluído em 2015.

Sinopse:Mamoru Endo é um garoto cheio de energia e que adora futebol. Neto de Daisuke Endo, um dos melhores goleiros do Japão, ele quer fazer com que a Escola Raimon tenha novamente o melhor time de futebol.Ainda que nem todos os jogadores de sua escola mostrem interesse em voltar a jogar bola, com sua garra e força de vontade, Mamoru lutará para conseguir reunir o time e conquistar os maiores campeonatos de futebol do mundo!

kuroko-no-basket-10

Kuroko no Basket – o basquete de kuroko

Mangá de basquete. Kuroko no basquete – o basquete de Kuroko é de autoria de Tadatoshi Fujimaki e foi publicado na Weekly Shonen Jump e rendeu, ao todo, 30 volumes. A obra ainda possui uma continuação no Japão conhecido como Extra-game. O animê foi transmitido o Brasil pelo serviço de streaming Crunchyroll.

O mangá foi publicado pela editora Panini entre 2014 e 2016. Não há confirmação se a continuação do título virá ao país.

Sinopse: Taiga Kagami acaba de voltar dos Estados Unidos e entra para o clube de basquete do colégio Seirin, onde conhece Tetsuya Kuroko, um jogador baixinho, fraco e sem presença de quadra, mas que aparenta ter uma força misteriosa. Na verdade, ele é ex-integrante do grandioso time de basquete ginasial que ficou conhecido como “Geração milagrosa”, e aclamado como “o sexto jogador fantasma”. Com suas habilidades combinadas, eles vão se esforçar para levar o Seirin ao topo das quadras do Japão e vencer os ex-membros da chamada “Geração milagrosa”.

Pride - o super campeão 01

Pride – o super campeão

Mangá de Futebol. Pride – o super campeão é de autoria de Yoichi Takahashi e foi publicado nas páginas da revista seinen Mangá Goraku, da Nihon Bugeisha, e possui quatro volumes no total.

Previsto para 2016, o título só teve seus 2 primeiros volumes publicados em 2017 pela editora Nova Sampa.

Sinopse: Dotados de grande orgulho, os jogadores do Hakodate Troopers, time da Segunda Divisão da J. League, a Liga de Futebol japonesa, darão o sangue dentro – e fora – do campo para levar o Troopers para a Primeira Divisão e assim alcançarem grandes glórias.

***

São só esses mangás? Sim e não. Mangás que têm a temática de esporte sem que se tenha qualquer questionamento são apenas estes. Porém temos mais algumas obras dignas de nota:

Speed Racers: mangá de corrida de automóveis. Há quem não considere corrida de automóveis como esporte, mas de todo modo vale a citação. Foi publicado pela editora NewPOP. Deve ganhar uma reimpressão em breve.

Angry: não é propriamente um mangá, por isso não entrou na lista acima. Trata-se de um manhwa (mangá coreano) e foi publicado pela editora Conrad. Tem como tema esportivo o judô.

Hikaru no Go: este mangá tem como tema um jogo de tabuleiro chamado GO. Algumas pessoas consideram-no como um esporte, mas não é nosso caso.

Também não entra para a lista títulos que tenham competições ou “esportes que não existem”. A ideia aqui era lista mangás de esportes reais.

***

De toda esta lista, sentimos falta de um mangá de volei aqui no Brasil…

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Texto publicado original em 27 de abril de 2016
Atualizado em 13 de julho de 2017

20 Comments

  • Faltou Air Gear na lista (ta certo que a competição não exista, mas acho que deveria estar na lista), mas realmente são poucos mangás esporte no Brasil. Gostaria muito que lançassem Hajime no Ippo, Haikyuu ou até mesmo Ping Pong por aqui.

    • Tà escrito no texto: “Também não entra para a lista títulos que tenham competições OU “ESPORTES QUE NÃO EXISTEM”. A ideia aqui era lista mangás de esportes reais.”.

      Ou seja, o mangá ter competição não faz dele um mangá de esporte. Do mesmo modo um mangá pode ser de esporte e não ter competição nenhuma. O caso de Air Gear, por outro lado, faz parte dos “Esportes que não existem”. Não existe aquele tipo de patins no mundo real, portanto não consideramos como mangá de esporte.

  • Isaura Luiza

    Só uma correção, é Speed Racer, no singular.
    No mais, ótima matéria.
    Por fim, eu acho que esportes não tem público o suficiente pra sustentar uma publicação mais robusta, o que é uma pena.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: