Retrospectiva 2017 – Outras editoras

O mundo fora das grandes…

Nem só de JBC, NewPOP e Panini vive o mercado de mangás no Brasil. A nossa postagem de retrospectiva de hoje vem mostrar a vocês como foi o ano de 2017 para outras editoras, com entradas surpreendentes e os retornos dos mortos vivos^^

***


Editora Abril


Em 2017, a editora Abril teve um ano parado para os mangás. Ela apenas publicou Kingdom Hearts II #10, o volume final da série. Assim se encerraria mais uma vez as aventuras da editora Abril no mundo dos mangás. Se encerraria… Porém, o site Planeta Gibi divulgou que a editora deve relançar todas as sagas de Kingdom Hearts em capa dura. Ao que parece Kingdom Hearts é o único mangá da editora a ter dado certo na abril.


Editora Alto Astral


Desde 2014, a editora Alto Astral vinha publicando regularmente alguns mangás, a maioria deles eróticos ou franceses. Em 2017 isso parou. A editora só publicou um mangá durante o ano inteiro e foi logo em janeiro.

Nos últimos meses do ano, a empresa ainda lançou um box contendo seus últimos hentais, só que três das obras eram séries em aberto, mostrando que podem nunca lançar as continuações…


Editora Conrad


A Conrad não publicou nada durante o ano. A única coisa de mais relevante que ela fez foi começar a disponibilizar três edições de Gen Pés Descalços em formato digital no Social Comics.

Em janeiro, porém, a editora chegou a reimprimir o volume 10 e deu esperanças de que talvez, quem sabe, pudesse voltar a lançar algum mangá. Infelizmente, 2017 passou e isso não ocorreu.


Editora DarkSide Books


Em 2016, a editora DarkSide Books anunciou sua entrada no mercado de quadrinhos, dentre eles com a presença de um mangá, Fragmentos do horror, de Junji Ito. Seu lançamento ocorreu só agora em 2017 e veio no acabamento padrão da editora, com um bom papel, além de capa dura. A empresa já prometeu novas obras do autor, mas não anunciou nenhuma.


Editora Devir


A grande surpresa de 2017 foi a entrada da editora Devir no mercado de mangás do Brasil. Publicado em Portugal desde 2012, a editora finalmente voltou os olhos para sua terra natal e iniciou a publicação de algumas obras. Em 2017, saíram O homem que passeia, do conceituado Jiro Taniguchi, e um dos hits do momentos The Ancient Magus Bride, de Kore Yamazaki.

Para 2018, a editora já tem licenciado Nonnonba, de Shigeru Mizuki, Uzumaki, de Junji Ito e Tekkon Krikreet, de Taiyo Matsumoto.


Editora Nova Sampa


Outra grande surpresa em 2017 foi o retorno da editora Nova Sampa, ainda que em passos lentos, quase mortos… Muitos consideravam ela como falida, mas depois de um 2016 sem lançamentos, a editora retornou praticamente sem avisar a ninguém em julho durante o Anime Friends. Foram publicados alguns volumes de Pride, Godeath, Koroshiya-san e o volume único Carnaval Glare. A editora prometia lançar mais volumes dessas séries ainda durante o ano, mas isso acabou não ocorrendo…

Apesar do retorno, a editora acabou por cancelar duas obras, Hitman e Hakuoki, este último sem ter sequer um único volume lançado. Demais séries, continuam na editora, mas sem volumes lançados em 2017. Para 2018, a editora tem licenciados os seguintes títulos, Malicious Code e Muvluv Unlimited.


Editora L&PM


A L&PM não publicou nenhum mangá em 2017. Ela ainda está devendo a publicação de Not Simple, de Ono Natsume.


Editora Novatec


A editora Novatec é uma empresa especializada em livros técnicos e dentre suas publicações há uma linha de mangás de estudo chamada Guia Mangá. Em 2017, a editora publicou o Guia Mangá de Fisiologia.

A empresa possui mais quatro títulos licenciados, a saber: Análise de regressão, BateriasImunologia e Microprocessadores.


Editora Satry


A editora Satry é uma empresa responsável pela publicação de conteúdo voltado à filosofia oriental. O foco são os livros, mas de vez em quando ela publica um mangá. Em 2017, a empresa lançou ABC Do Budismo em mangá.


Editora Veneta


Uma nova editora publicando mangás? Em 2017, a Veneta soltou uma imagem que insinuava que começaria a publicar mangás. A obra em questão seria Ayako, de Osamu Tezuka. Ontem, dia 28 de dezembro, a empresa soltou mais uma imagem, dessa vez já com o nome. Comentamos sobre isso em nossas redes sociais, mas preferimos não fazer uma nota dado que esta postagem de retrospectiva sairia hoje^^. O mangá deve ser lançado em 2018…


Editora Brasil Seikyo


Em 2017, a editora budista Brasil Seikyo publicou o mangá americano Nichiren. Apesar de ser americano foi lançado por autores japoneses, Masahiko Murakami e Ken Tanaka.

***

Confira todas as postagens de retrospectiva, clicando aqui.

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

4 Comments

  • Carne Moída

    A entrada das editoras Devir, DarkSide e Veneta foi a maior surpresa para mim, principalmente da DarkSide que elevou a um novo conceito o acabamento de mangás (indireta para a Panini) e a entrada de títulos de peso, como a volta de Junji Ito e do Jiro Taniguchi, mangakás esquecidos e que já estavam fazendo uma grande falta. Espero que em 2018 reserve novas surpresas como novos anúncios de peso e quem sabe o retorno da Conrad. Se até a Nova Sampa conseguiu ressurgir depois e 1 ano de reestruturação, não duvido da Conrad também.

  • pimpao10

    Só queria saber quem tem coragem de sair da banca com o BOX HENTAI…

    Sobre a Nova Sampa e Alto Astral: nunca mais!

    Sobre Darkside e Devir: Finalmente um pouco de qualidade! Apesar de começar com o GitS e CdZ Kanzenban, essas duas levaram o acabamento à outro nível, apesar de que com seu custo. Prevejo a panini arriscando aumentar a qualidade de algumas futuras obras (com menor risco de Flop/menos volumes) agora que todas as outras editoras já se arriscaram.

  • Anata

    Acredito que todos sofreram com a qualidade dos volumes de KH lançados pela Abril, para não falar no custo-benefício bem ruim… Caso os encadernados realmente valham a pena, compraria só depois de conseguir me livrar das versões antigas. Espero que se baseiem no modelo dos encadernados da Disney (Tio Patinhas, etc), lembro de serem edições bem bonitas!

    O lançamento da DarkSide Books foi certamente a melhor edição que adquiri em 2017. Fico na torcida por mais Junji Ito, seria um sonho ter toda a obra do autor publicada no Brasil!
    Ainda não tive o prazer de folhear nenhum dos lançamentos da Devir, mas já estou com expectativa alta. “O homem que passeia” parece ser encantador, a sinopse me fez lembrar de “Aventuras de menino”. =)

    Quanto à Nova Sampa, só resta profunda decepção. Todas as edições que eles publicaram que folheei eram de baixa qualidade, para não falar da inconstância das publicações. Lembro de quando Hakuoki foi anunciado, era o título deles que mais tinha interesse em colecionar. No entanto, fico feliz que não será publicado pela editora. Talvez assim haja chance de uma empresa séria conseguir a licença e publicá-lo, no lugar da Nova Sampa. Sobre os outros títulos, só comprei Pride porque sou trouxa mesmo… rs
    Espero de verdade que eles não consigam licença de novas séries, pelo menos até provarem que conseguem publicar volumes únicos em uma qualidade decente. Espero encontrar esse Carnaval Glare em algum lugar para dar uma folheada, por mera curiosidade.

  • Vinicius Martins Salustiano

    Se Kingdom Hearts sair em capa dura com um papel legal eu compro, e gostei muito da entrada da Devir, ainda tenho que comprar meu Ancient Magus Bride.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: