BBM Lista – 5 curiosidades aleatórias sobre a publicação de mangás da Shonen Jump no Brasil

Algumas coisas que você não sabia que queria saber…

A Weekly Shonen Jump é, sem dúvida, a revista de maior sucesso no Japão até hoje, sendo a casa de boa parte dos títulos mais famosos mundo à fora, como One Piece, Naruto, Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco.

Naturalmente, os mangás dessa revista têm história no Brasil também e hoje viemos contar 5 curiosidades aleatórias sobre a publicação das obras da Shonen Jump no Brasil. Qual o primeiro título a ser lançado? E a ser concluído? Descubra isso a mais um pouco a seguir:

  •  Os primeiros mangás da Weekly Shonen Jump no Brasil

O primeiro mangá da revista Weekly Shonen Jump a ser lançado no Brasil foi Cobra, de Buichi Terasawa, ainda nos anos 1990. Ao que se sabe apenas um volume de cerca de 50 páginas foi lançado por uma editora chamada Dealer e, como todos os quadrinhos japoneses da época, tinha sentido de leitura ocidental.

Já em 1999, a Conrad começou a publicar o clássico Gen Pés Descalços, em uma edição que teve apenas 4 de seus 10 volumes. Essa edição possuía sentido de leitura ocidental e ao que consta era baseada em uma edição americana que também só teve 4 tomos, por isso a nossa versão também ficou incompleta*.

O primeiro mangá a ser lançado e posteriormente terminado (e também o primeiro ter sentido de leitura oriental), foi Dragon Ball, também pela editora Conrad, em fins de 2000.

Vale lembrar que essa primeira publicação foi em meio-tanko (cada volume japonês se tornava dois no Brasil), então qual foi o primeiro que respeitou o número de volumes originais? Excluindo-se o Gen Pés Descalços citado acima, o primeiro também foi Bastard!, pela JBC, em julho de 2004.

*Gen Pés Descalços seria relançado em 2011 pela própria Conrad, dessa vez em sentido de leitura oriental e com os 10 volumes.
  • Os primeiros mangás da Shonen Jump a serem concluídos pelas editoras

Apenas Conrad, JBC e Panini lançaram e concluíram mangás da Weekly Shonen Jump no Brasil. O primeiro que a Conrad concluiu foi Dragon Ball em outubro de 2003, quando o último volume de Dragon Ball Z foi lançado (a Conrad havia feito em Dragon Ball a mesma divisão que existe no animê).

O primeiro que a JBC concluiu foi Samurai X em novembro de 2003, um mês depois Video Girl chegaria ao fim também. Foram esses os dois primeiros mangás da Shonen Jump que a JBC lançou lá em 2001.

Por fim, o primeiro mangá a ser concluído pela Panini foi 100% Morango, apenas em abril de 2013. Sim, cerca de dez anos depois de Conrad e JBC. A questão é que embora hoje a Panini lance periodicamente uma enxurrada de mangás dessa revista, no passado isso não era regra. Por isso tem apenas 5 anos que ela concluiu o seu primeiro mangá da revista mais famosa do Japão.

  • JBC e os mangás em andamento da Weekly Shonen Jump

A JBC quase nunca lança mangás da Weekly Shonen Jump que ainda estão em andamento no Japão. Isso é histórico e acontece desde que a JBC existe. De 2001 para cá, apenas 6 vezes a editora começou a publicar um mangá que ainda estava em publicação no oriente, são eles: Shaman King, Bakuman e Nura (os três concluídos pouco tempo depois), Bastard! (que mudou de revista), Hunter x Hunter e, mais recentemente, My Hero Academia.

  • Papel Jornal e os mangás em andamento

Mangá da Shonen Jump que ainda está em publicação no Japão é sinônimo de ser publicado no Brasil em papel jornal. A última vez que algo diferente aconteceu foi em 2002 (sim em 2002), quando a Conrad começou a publicar One Piece, à época em papel offset.

Só que mesmo One Piece não escapou do papel jornal. NO MEIO DA PUBLICAÇÃO,  a Conrad mudou o papel utilizado no mangá, passando de offset para jornal.

Vale lembrar que embora vá ser publicado em offset pela Panini, Jojo’s Bizarre Adventure não quebra essa escrita, devido ao seu modo de publicação. Ele é lançado por “fases” e todas as que foram publicadas na Shonen Jump já estão encerradas. Atualmente, a obra é lançada por lá em outra revista. Além disso, por aqui só estão confirmadas as três primeiras “fases” do mangá.

  • Títulos sendo lançados no Brasil

Atualmente 10 obras da Weekly Shonen Jump estão em publicação no Brasil 6 pela Panini e 4 pela JBC. São eles: One Piece, Naruto Gold, Nisekoi, Toriko, Slam Dunk e Dr. Slump (pela Panini), My Hero Academia, To LOVE-Ru, Cavaleiros do Zodíaco – Kanzenban, e o eventual Hunter x Hunter (pela JBC).

Em breve começarão a ser publicados, Black Clover, The Promised Neverland e Jojo’s Bizarre Adventure (os três pela Panini) e Hokuto no Ken (pela JBC).

***

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Twitter

 BBM

5 Comments

  • Thiago

    Publicação em andamento da Jump é sinônimo de papel jornal, mas nem imaginava que isso segue desde 2002. São quase 20 anos!

  • X (X/1999, CLAMP) foi lançado em outubro de 2003 em formato tankoubon. Porém, como ele era publicado originalmente sem divisão de capítulos, não sei se ele tira o posto de Bastard!! de primeiro mangá em tankoubon no Brasil…

  • brenucci

    Eu ia perguntar antes, mas agr que o PATRÃO ENLOUQUECEU na panini nem adianta tanto HAHAHA
    Mas o negócio das publicações em papel jornal serem regra é apenas pra Shonen Jump ou pra mangás da Jump num geral? Pq vendo por aqui são poucas as publicações que fogem disso, com uma ou outra exceção

    • Outras também não eram muito diferentes. Até 2015, quando a JBC lançou Terra Formars, nenhum mangá da Young Jump havia saído em offset, seja ele em andamento ou não. Até 2013, nenhum mangá da Jump SQ havia saído em offset até a NewPOP publicar Gate 7.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: