Relembrando o dia dos namorados de “Card Captor Sakura”

Uma data que ocorre duas vezes no mangá

No Japão, e em outras partes do mundo, no dia 14 de fevereiro é comemorado o dia dos namorados, ou dia de São Valentim. Muitos de nós, nascidos nas décadas de 1980, 1990 e mesmo anos 2000 conhecemos essa data primeiramente pelo seriado Chaves e pudemos notar o quão diferente era a ideia mexicana para esse dia, um dia em que as pessoas trocavam presentes e se tratavam muito bem, como se fosse o natal. Ou seja, o dia dos namorados mexicano não se resumia apenas ao amor entre os namorados e sim ao amor de modo geral, era o “dia do amor e da amizade”.

Chaves. Foto: Televisa

Conforme fomos crescendo e tendo contato com a cultura pop japonesa, conseguimos perceber que o caráter diferente do dia dos namorados não era exclusivo do povo mexicano. O Japão também possui a sua própria maneira de comemorar esta data.

Pela cultura nipônica, no dia 14 de fevereiro as meninas e as mulheres costumam entregar chocolate para os rapazes. Existem basicamente dois tipos de chocolates, um “de educação” para dar para colegas e pessoas não muito próximas e outro para dar para a pessoa a quem se ama verdadeiramente. No Japão existe ainda outra data, o White Day, comemorado no dia 14 de março. Nesta data os meninos e homens costumam retribuir os chocolates ganhos no dia de São Valentim.

Por ser uma data para celebrar o amor, ele acaba sendo mostrado em todos ou quase todos os mangás de romance e vida cotidiana que existem por aí. Ao menos naqueles serializados por longos anos é de praxe ter um capítulo ou conjunto de capítulos envolvendo esse tema. Com Card Captor Sakura, o primeiro mangá shoujo lançado no Brasil, não poderia ser diferente e viemos relembrar esse caso^^.

  • Um pouco da história de Card Captor Sakura

Para quem não conhece, o mangá em questão conta a história de Sakura Kinomoto, uma garota de dez anos de idade que um dia descobre possuir magia. Ao lado de um bichinho fofinho chamado Kero, ela terá que reunir umas cartas mágicas, chamadas cartas Clow para que uma desgraça não venha ao mundo.

Sakura, a protagonista. Foto: Blog BBM.

Enquanto reúne as cartas, Sakura vive sua vida normal, vai à escola, brinca com os amigos, briga com o irmão e, também, nutre sentimentos por um rapaz, Yukito, melhor amigo de seu irmão Touya.  No decorrer da história, Sakura ganha um rival, Shoran, rival tanto na captura das cartas Clow, quanto pelo amor de Yukito (ou quase isso).

  • O primeiro dia dos namorados de Card Captor Sakura

Por retratar a vida normal e cotidiana de Sakura, algumas datas comemorativas são colocadas na obra e o dia dos namorados é um deles. Durante os doze volumes, essa data é retratada em duas oportunidades. Na primeira, presente no segundo volume, Sakura está preocupada com a presença de Shoran, recém chegado ao Japão vindo de Hong Kong, mas isso não faz ela esquecer de fazer compras para o dia dos namorados. Como é natural em uma narrativa, tudo se interliga e as Cartas Clow aparecem também, no caso a Carta sombra, que consegue mover alguns objetos com sua presença.

Passagem do capítulo 2. Foto: Blog BBM.

Nesse capítulo há quase nada de demonstração de sentimento ou de romantismo como se esperaria de um mangá que está retratando o dia dos namorados, porém a gente consegue ver os primeiros sinais de constrangimento de Shoran perante Sakura (que se desenvolverá posterior em um amor dele por ela): a garota só consegue capturar a carta inspirando-se em um ataque do rapaz e ela o agradece fazendo-o ficar corado. Nessa época, ainda não havia qualquer indício de que o rapaz pudesse gostar da garota e os sentimentos dele estavam atrelados a Yukito, por quem Sakura também estava apaixonada.

O final, inclusive, é bem interessante e divertido nesse sentido. Yamazaki, colega de classe de Sakura e Shoran e costumeiramente um mentiroso, diz para o garoto que o dia dos namorados é o dia em que se entrega chocolate para a pessoa que se gosta, esquecendo-se de dizer que era apenas as mulheres que faziam isso. Shoran, então, compra chocolates e vai entregar para Yukito na escola. Ao saber disso, Sakura corre em disparada e os dois, em disputa, entregam juntos^^.

A cena. Foto: Blog BBM.

É um capítulo divertido para mostrar as similaridades entre os dois e os primeiros passos dos sentimentos que se desenvolverão no futuro. Em Card Captor Sakura, as coisas vão acontecendo assim, aos poucos, de forma contida e quase imperceptível…

  • O segundo dia dos namorados de Card Captor Sakura

O segundo dia dos namorados de Card Captor Sakura ocorre no volume 8 e se estende até o volume 9 com o White Day. Nesse momento, Sakura já está a par de Yukito não é um ser humano e sim um ser mágico, guardião das Cartas Clow, como o bichinho fofinho Kero. Mesmo assim Sakura ainda continuava gostando dele. Ou achava gostar. De modo contrário, porém, Shoran já não estava mais “apaixonado” pelo rapaz e seu amor por Sakura já estava bastante evidente.

Esse dia dos namorados tem bastante coisas interessantes. Sakura faz diversos chocolates para dar as pessoas e acaba fazendo um a mais do que deveria. Para Shoran? Não, ela nem lembrou dele. Ainda não existia um sentimento dela para com ele que não fosse amizade. Mas se ela não lembrou dele, ele lembrou dela, mas não teve coragem de entregar à garota pessoalmente (mas, depois, no White Day, descobriríamos que ele deixou o presente na caixa de Correio da garota^^).

Shoran sendo descoberto. Foto: Blog BBM.

Voltando ao chocolate extra feito por Sakura, o grande ponto desse segundo dia dos namorados é o bisavô da garota. Ela acabou pedindo para o pai entregar esse chocolate para seu bisavô, assim que descobriu que sua falecida mãe sempre enviava um chocolate para ele. Esse é um detalhe muito importante, pois servirá para reconciliar duas pessoas, Fujitaka – o pai de Sakura – e o bisavô dela, pois ambos estavam afastados por causa de Nadeshiko, a mãe de Sakura. Essa é uma das cenas mais tocantes do mangá, em que o “vovô” pede desculpas por não ter aceitado o relacionamento de Fujitaka com sua neta.

A reconciliação. Foto: Blog BBM.

O segundo dia dos namorados foi bem mais sentimental que o primeiro, com Shoran apaixonado por Sakura, com Sakura ainda gostando de Yukito e, claro, com esse mote para a reconciliação das duas pessoas queridas para a senhorita Kinomoto.

Por fim, vale dizer que apesar desse aspecto mais romântico, a comédia teve o seu lugar, novamente mostrando a semelhança e a inocência de Sakura e Shoran. Yamazaki conta mais uma mentira falando que no passado os chocolates foram proibidos para menores e chegava ser crime hediondo comer chocolate branco. Os dois notadamente acreditam, são os únicos que acreditam…


Card Captor Sakura foi publicado em duas oportunidades no Brasil. A primeira entre 2001 e 2002 em um total de 24 volumes e a segunda entre 2012 e 2013 em um total de 12 volumes. Ambas as edições encontram-se esgotadas na maioria das lojas, então é preciso ir garimpando aqui e ali para se conseguir completar a sua coleção.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s