Mangá “One Piece” começa a ser vendido em formato digital

Veja o preço e os volumes disponíveis

Na manhã desta segunda-feira, 20 de maio de 2019, a editora Panini começou a vender mais um mangá em formato digital, o título da vez é One Piece, de Eiichiro Oda. O mangá teve os três primeiros volumes disponibilizados para a compra e seu preço será R$ 10,90. Você pode comprar na Amazon, clicando aqui.

One Piece está em publicação no Japão desde 1997 nas páginas da revista Weekly Shonen Jump, da editora Shueisha, contando atualmente com 92 volumes publicados e com 93º previsto para julho. Em março, por ocasião do lançamento do volume 92, foi informado que a obra possuía 450 milhões de cópias impressas, sendo 380 apenas no Japão.


No Brasil,  One Piece começou a sair em fevereiro de 2002 pela editora Conrad, na época em que ele ainda tinha apenas 22 volumes no oriente. A empresa decidiu por lançar o mangá no que se convencionou chamar de formato meio-tanko em que cada volume japonês viraria dois no Brasil.

Essa primeira publicação passou por alguns percalços curiosos, a começar por uma mudança de papel no meio da publicação. Lançado inicialmente em papel offset (aquele branquinho), a Conrad passou a adotar o papel jornal a partir de determinado número. Era óbvio que a medida visava apenas cortar custos, mas a justificativa dada pela empresa era que com a mudança emularia melhor a experiência de leitura original.

Apesar disso, a publicação de One Piece seguiu normalmente até outubro de 2007, quando atingiu a edição 66. A série, então, foi suspensa por problemas de renovação de contrato com a Shueisha, mas voltou a sair ainda em 2008, foram 4 volumes durante o ano chegando ao volume 70 (equivalente ao 35 original) e a série não retornou mais. Em maio de 2011, a editora Conrad oficializou o cancelamento de One Piece. Tudo indica que foi um cancelamento unilateral por parte da Shueisha, pois em comunicado a empresa brasileira disse que a japonesa tinha “exigências impossíveis de serem satisfeitas”. Apesar de os fãs ficarem anos sem ver o mangá nas bancas, não demorou muito para que outra editora anunciasse a aquisição do título. Em fins de 2011, a Panini divulgava que tinha adquirido a licença de One Piece.

A republicação do mangá começou em 2012 e a empresa utilizou-se de um estratagema para lá de curioso, lançaria a partir do volume 1 mensalmente para os novos leitores e também a partir do volume 36, bimestralmente, para quem já acompanhava pela Conrad e quisesse continuar a ler a história. A ideia da editora era que uma versão encontrasse com a outra posteriormente e virasse uma só. Isso nunca  chegou a ocorrer de fato, apenas uma das versões sumiu do nada e ficou por isso mesmo, de modo que quem acompanhasse apenas uma delas ficou com um buraco de cerca de 10 volumes na coleção e teve que correr atrás.

Atualmente vários volumes se encontram esgotados e muitos pedem uma reposição ou um relançamento. Agora, a obra chega em formato digital.

SinopseHouve um homem que conquistou tudo aquilo que o mundo tinha a oferecer, o lendário Rei dos Piratas, Gold Roger. Capturado e condenado à execução pelo Governo Mundial, suas últimas palavras lançaram legiões aos mares. “Meu tesouro? Se quiserem, podem pegá-lo. Procurem-no! Ele contém tudo que este mundo pode oferecer!”. Foi a revelação do maior tesouro, o One Piece, cobiçado por homens de todo o mundo, sonhando com fama e riqueza imensuráveis… Assim começou a Grande Era dos Piratas!

Anúncios

10 comentários

  1. E eu suponho que você descobriu isso nas suas pesquisas na amazon, não é?
    Já que a Panini não faz nem uma postagem no FB pra avisar.
    Dá muito trabalho pra eles digitar “Estamos vendendo One Piece Digital galera, comprem lá, flw, abraços”.

    No mais, mesmo sendo mais barato que outros títulos digitais mais recentes, esperava um precinho camarada como os dos primeiros volumes de Bleach (R$7,90), pra incentivar o leitor.

    Em breve chega Naruto também né

    Curtir

    1. Eu não pesquiso, na verdade.
      No seguinte link você pode ver todos os ebooks da Panini na Amazon: https://amzn.to/2LTt25v
      Eu checo esse link todos os dias e quando o número de resultados disponíveis muda é porque foi adicionado algo. Então aí eu procuro o que tem de diferente. Hoje, foram esses três volumes de One Piece.

      Eu mandei e-mail há alguns dias para a Panini perguntando se a editora lançaria One Piece, Naruto e Assassination Classroom em formato digital, bem como quando começariam a ser publicados caso fosse verdade. Até agora nem sinal de responderem e One Piece já começou a ser lançado O_o.

      Curtido por 2 pessoas

  2. Finalmente darei uma chance a One Piece. Bacana! Só é uma pena que a Panini não parece dar bola pros seus lançamentos digitais. Não avisa ninguém, não tem um checklist, nunca sabemos quando um novo volume vai entrar (tô até agora aguardando os volumes 4 e 5 de The Promised Neverland). Sempre uma aventura.

    Curtir

  3. One Piece é um daqueles grandes mangás famosos que não tinha como ler legamente no Brasil, mesmo em publicação. Os primeiros volumes são caros e raros, fora que a maioria está em qualidade ruim por causa da degradação natural do tempo. Então é uma boa medida as editoras lançarem esses mangás infinitos digitalmente.
    Honestamente eu achei o preço salgado, bem salgado. O mangá já estava traduzido, já está editado, não tem custo de produção, nem de transporte. Um valor justo e amigável seria de 6 reais. Até me animaria em começar a ler One Piece por esse preço, mas quase 11 reais não dá.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Po eles tão vendo o digital a preço de capa do físico na época q foi lancado. Carai Panini 7,90 nesse role ae.
    Bem uma pena q isso é um tchau pra galera q queria o relançamento do físico. Se bem q tbm com o preço atual nem vale.

    Curtir

  5. É uma pena que continuam com o erro de colocar duas capas no arquivo descasando todas as páginas duplas.

    Terceira coleção lançada em formato digital pela Panini que deixo de comprar por esse motivo. 😔

    Curtir

    1. Cara, comprei pelo Books, da Apple, e não tem esse problema. As páginas duplas estão alinhadas corretamente! Abraço.

      Curtir

      1. Ronaldo, To ligado que em todas as outras lojas os ebooks estão corretos, mas como já tenho minha coleção na Amazon gostaria de manter todos no mesmo ambiente, sem falar que com a Amazon rola uns descontinhos 😀

        Curtir

  6. Kyon,

    A estratégia da Panini era permitir que quem nunca tivesse comprado OP comprasse o 1º E o 35º volumes, 2º E 36º e assim sucessivamente até que o volume 34 fosse lançado, provavelmente em par com o volume 68, 69… Sem deixar de englobar quem tinha a coleção da Conrad que, se quisesse, compraria apenas do volume 35 em diante, sem ter que esperar quase 3 anos pra ver a continuação das aventuras de OP.

    Eu comprei dessa forma (sem ter que correr atrás de nenhum lançamento) e hoje tenho a coleção completa de OP, então eu não entendo o que você diz com “a estratégia da Panini não deu certo”. Depois que a edição 34 foi lançada, os lançamentos pararam de vir em pares e só a segunda parte – que deveria estar no volume 68, 69 – é que continuou sendo lançada.

    Curtir

    1. Eu acho que já te respondi isso em alguma outra postagem, você não deve ter visto.
      O que acontece é que você esqueceu de um cenário. Você só colocou DOIS, mas existem TRÊS. E no texto a gente falava justamente do cenário que você esqueceu. Na época, com o lançamento de One Piece, a Panini deu três opções para os consumidores:

      1) ir comprando as duas versões de One Piece (o que vc fez)
      2) comprar apenas a versão do volume 1
      3) comprar apenas a versão avançada (para quem tinha o da Conrad e não queria comprar de novo).

      A ideia da editora era que as duas versões se transformassem em uma só quando os números de ambas coincidissem. Ou seja, quando em um dado mês, a versão mensal e a versão AVANÇADA (bimestral) tivessem o mesmo número. A EDITORA DEIXOU CLARO QUE NÃO PRECISAVA COMPRAR A AVANÇADA, pois depois eles voltariam às bancas. E foi assim que a editora fez, os volumes já lançados voltaram às bancas na versão mensal normalmente:

      O 36 saiu em fevereiro de 2012 (versão avançada) e foi lançado novamente em janeiro de 2015 (versão mensal)
      O 37 saiu em abril de 2012 (versão avançada) e foi lançado novamente em fevereiro de 2015 (versão mensal)
      O 38 saiu em junho de 2012 (versão avançada) e foi lançado novamente em março de 2015 (versão mensal)
      E assim por diante até que
      O 51 que tinha saído em agosto de 2014 (versão avançada) foi lançado novamente em abril de 2016 (versão mensal). Houve atrasos, foi lançado ainda o volume 52, e essa versão mensal simplesmente sumiu. A editora (ou antes a Beth Kodama em seu perfil pessoal) só falava que estava atrasado, que ela ia ver o que estava acontecendo, no fim, nunca mais apareceram esses volumes da versão mensal e apenas a versão avançada prosseguiu e não houve nenhum pronunciamento a respeito. Nesse momento, a versão avançada já estava no volume 61 ou 62.

      AGORA, olha para o cenário que você ignorou completamente. A pessoa que comprou apenas a versão mensal a partir do volume 1. Ela foi comprando todo mês, religiosamente, até o 52 e depois a Panini parou de lançar essa versão. A outra (a versão avançada) já estava indo para o 62. ENTÃO, a pessoa ficou com um buraco de 10 volumes na coleção e teve que correr atrás em lojas, na internet, em sebos, etc. O que, em se tratando de Panini, pode ser difícil.

      Percebeu o que aconteceu? A PANINI DISSE UMA COISA E NÃO CUMPRIU. É isso que o texto está falando. O relato do que aconteceu e do que a Panini fez. Ninguém reclama disso sabe se lá o porquê, mas nem foi o único caso. Com “Naruto Gold” a Panini fez a mesma coisa, várias cidades só começaram a receber o mangá a partir do volume 9, a Panini fez uma declaração no Facebook e disse que elas receberiam 1 e o 9, o 2 e 10 e assim por diante, mas isso nunca aconteceu. Era uma outra época, quando a Panini não era odiada. Se fosse hoje… os haters da Panini estariam infernizando a editora mais do que infernizam…


      Um adendo, um texto do Jbox na época. Caso não se lembre, a ideia de lançar One Piece do volume 1 e do 36 foi de um carinha do Jbox. A Panini acatou a sugestão e se planejou para lançar dessa forma. Eis o trecho que interessa:

      “Para quem tem dúvidas o mangá será lançado da edição 1 em periodicidade mensal e quando alcançar a edição 36 ela continuará a sair normalmente nas bancas para aqueles que não compraram a partir do volume 36 que está saindo agora. As duas continuarão a serem lançadas até encostarem uma na outra, sendo assim, unificadas – o que levará algum tempo”.

      https://www.jbox.com.br/2012/01/06/checklist-panini-janeiro-finalmente-chega-one-piece/

      É exatamente o que eu falei no texto. Você não era obrigado a comprar o volume 1 e o 36, pois a Panini garantia que ele iria continuar até as duas encostarem uma na outra, mas isso nunca chegou a acontecer.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s