Panini fala sobre os problemas com a gráfica São Francisco

O problema está todo solucionado segundo a empresa

Na tarde desta quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021, a editora Panini realizou uma live em sua conta no Instagram e, nela, a empresa deu detalhes sobre os problemas da conhecida gráfica São Francisco. Segundo a Panini, todas as intempéries já foram solucionadas.

Para quem não está sabendo, há algum tempo muitos mangás da Panini estavam vindo com defeitos graves, ondulando, fazendo crec’s, o que os tornava difíceis de abrir, folhear e ler.  Os consumidores logo identificaram que os problemas advinham de uma gráfica específica, a São Francisco. As reclamações tomaram a Internet e a editora prometeu mudanças. Hoje a Panini comentou o caso detalhadamente.

Primeiramente, a empresa comentou que, ainda que tenham tido os problemas, a empresa não poderia abandonar a gráfica porque a editora tem uma produção muito grande nela e o ideal era chegar a uma solução. A editora citou o caso de Turma da Mônica – rodado nessa gráfica – e nunca deu qualquer problema. A empresa, então, precisou entender o que estava acontecendo com os mangás e o porquê de a qualidade estar vindo aquém do desejado pela empresa.

A editora conseguiu identificar o problema em outubro do ano passado e, segundo ela, não era um defeito na hora de impressão (colagem, por exemplo), e sim no sentido da fibra. A empresa explicou que as folhas de papel possuem um sentido da fibra e, para sair tudo perfeito, todo o mangá precisa ter papel com o mesmo sentido.

A gráfica São Francisco comprava o papel já cortado e ela não percebia que misturava papeis de sentido da fibra diferentes. Os problemas da ondulação e do “crec crec” nos mangás ocorria exatamente por causa dessa mistura, pois ao receberem umidade, as folhas expandem de forma irregular.

Identificado o problema, a gráfica São Francisco mudou o modo de fazer, passando a cortar o papel na própria gráfica. Esse problema já foi solucionado nos mangás feitos em papel offwhite 66g e offset 90g e agora os títulos já não vêm mais com esse problema. Posteriormente, a empresa também percebeu que o mesmo problema ocorria nos mangás em offset 75g (Naruto Gold) e providenciou mudanças. A partir do volume de janeiro, o mangá já vem sem o problema também.

Por fim, a empresa pediu desculpas para todos os que compraram os mangás com páginas irregulares e tal e disse que deve fazer, no futuro, alguns vídeos mostrando o processo de produção na gráfica São Francisco.

9 Comments

  • Washington

    Eles não mudam de gráfica porque deve ser mais barato imprimir pela São Francisco, e como eles só visam lucro, a qualidade do produto do produto não importa.

    • Toda empresa visa o lucro e a qualidade do produto é um dos aspectos que deveria importar, pois uma hora ou outra as pessoas passarão a não comprar mais.

  • Zâmike Zeny

    Só comprei o gold até encerrar a parte “clássica” de Naruto porque não consegui em papel jornal. A qualidade é baixíssima mesmo, acho que dos 27 só uns 2 volumes não faziam “crec crec”.

  • ALEX

    Que explicação bonita mas não colou porque o problema não apareceu há 6 meses e já foi solucionado. Ele vem de anos!! E porque demoraram tantos anos pra resolver??????

  • mhoa

    Panini mete o loko, atrasa tudo qto é obra, infla o mercado, realiza reajustes sem mais nem menos (Jujutsu já vai ter reajustes, com DOIS VOLUMES lançados sendo TRÊS em atraso… #3, #3 Variante e #4), aí depois “pedem desculpas” pela má qualidade 🙁 Ownt 🙁 coitada da Panini e suas táticas precatórias de expansão de mercado. Fico com dó… Só aguardando um boicote geral dessa editora desgraçada, não compro mais nada deles nas bancas!

  • Lindalberto

    Graças a esses erros a Panini me fez desistir de boa parte do catálogo dela, quando rolou o primeiro reajuste de Lobo Solitário e naquela qualidade horrível eu vendi tudo, posteriormente passei a desistir de cada coleção que viesse com algum volume com acabamento ruim, Naruto Gold, Golden Kamuy, Crimes Perfeitos, Jagaaan, Dragon Ball Super e tantos outros, eu não sou trouxa a ponto de gastar dinheiro em produtos de qualidades tão baixa, acho o cúmulo você comprar algo que só serve para exibir a lombada já que eles não dão para ler, fico triste porque muitas dessas obras eu queria muito colecionar. Além disso, hoje penso duas vezes antes de comprar qualquer coisa dela, porque se não bastasse a encadernação, as obras ainda esgotam rápido e dificilmente tem reposição, Jujutsu Kaisen mesmo mal lançou e já esgotou os primeiros volumes, Beastars, Noragami tem volumes que mesmo sendo recentes já eram impossíveis de se achar, Vagabond vendi a coleção quase completa de raiva porque não achava os últimos volumes, acho ridículo que números aleatórios sumam do nada. Tem muita coisa que a editora tá publicando que eu vou deixar para comprar usado de alguém no futuro, porque pelos valores atuais não consigo comprar tudo no mês de lançamento e nisso um mês depois a edição já sumiu, aí não dá mesmo. Aos poucos a Panini tem arruinado com a minha experiência de colecionar mangás e perdido totalmente a minha confiança enquanto consumidor.

      • Leonardo B.

        Como no Caso do Monster kanzenban onde estavam querendo vender o volume cinco a MAIS DE DUZENTOS REAIS em sites paralelos? Eu mandei uns 10 emails pra Panini citando isso e como era ridículo eu ter que gastar tudo isso pra fechar uma coleção que não tinha nem um ano desde o lançamento do primeiro volume. Graças a Deus reimprimiram, mas o descaso permanece.

  • Eng.Lucas

    Até parece que acredito. Tenho mangá de 2017 da Panini que a gráfica São Francisco fez e está um lixo. O problema todo é que a gráfica faz um trabalho porco e a Panini aceita o serviço por e o distribui no Brasil inteiro. Agora, se o problema for mesmo resolvido, parabéns pelos mais de 4 anos pra resolver o problema, mesmo sendo a obrigação das empresas…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: