O caso das editoras falsas e outras notícias internacionais

Novo mangá da autora de “Minha Experiência Lésbica com a Solidão”; “Saint Seiya” na Argentina e mais…


O caso das editoras falsas


Durante a semana ficamos sabendo de um caso interessantíssimo ocorrendo na América Espanhola, envolvendo a criação de supostas editoras.  Basicamente, estavam surgindo diversas páginas nas redes sociais falando serem novas editoras de mangás, em países como México, Argentina, Chile e Peru. Ainda que muitas pessoas tenham acreditado, a maioria achava tratar-se de um embuste, de um chiste de alguém que resolveu brincar com os sentimentos dos outros. E era realmente uma brincadeira.

O caso tomou tamanha proporção ao ponto de a Ivrea, a maior editora de mangás da Argentina, ter que fazer um comunicado falando que uma dessas novas empresas não existia. Acontece que algumas lojas do país chegaram a compartilhar a editora fake como se fosse real, por isso o comunicado fez-se necessário.

De todas as supostas editoras a surgirem, a única que ainda se tem dúvidas sobre ser falsa ou não é a Templu Comics, do Peru, por ela possuir um site (clique aqui) e por ter anunciado um mangá que não é muito famoso, chamado Give my regards to Black Jack. Se a editora for real, esse mangá deve ser lançado em março.

Fonte: Ivrea et al


“Cavaleiros do Zodíaco – Kanzenban” sairá na Argentina


Na última sexta-feira, a editora Ivrea anunciou que publicará na Argentina o mangá Cavaleiros do Zodíaco – Kanzeban, de Masami Kurumada.

A obra começa a sair em junho e será lançado bimestralmente. Será lançado em capa cartão com sobrecapa (como quase todos os mangás do país) e em um formato maior (a maioria dos mangás da Argentina são pocket). Não divulgaram o preço, tendo em vista que até o lançamento os custos podem subir muito.

Fonte: Ivrea


“Saint Seiya – Final Edition” não deve sair no ocidente


Na mesma postagem do anúncio do Kanzenban, a editora Ivrea informou que a edição Saint Seiya – Final Edition dificilmente sairá no ocidente. Para quem não sabe, o mangá Cavaleiros do Zodíaco foi publicado originalmente no Japão pela editora Shueisha e é onde todas as reedições da série saíram até então. Entretanto, está prevista uma nova edição do mangá, a Final Edition, que sairá por outra empresa, a Akita Shoten (casa de outras obras da franquia).

Desde que isso foi divulgado muitos fãs queriam saber se a Shueisha ainda tinha licença do CdZ original, se essa versão iria sair em outros países, etc. Agora, segundo a fala da Ivrea, tem-se uma luz sobre a questão. Segundo a editora argentina, os direitos internacionais da série continuam com a Shueisha, de modo que só ela pode licenciar para outros países. Desse modo, não parece provável que ela queira licenciar uma edição publicada por uma outra editora japonesa. Em razão disso, a Ivrea conclui que dificilmente a nova versão do mangá sairá no ocidente.

Fonte: Ivrea


NOVO MANGÁ DE KABI NAGATA NO JAPÃO


Durante a semana o site da Web Action, da editora Futasha, trouxe a informação de que Kabi Nagata (Minha Experiência Lésbica com a Solidão) lançará um novo mangá no dia 19 de fevereiro intitulado  Gourmet de Go!.

Assim como outros mangás da autora trata-se de uma obra com traços biográficos contando o seu transtorno alimentar e a vontade de comer excessivamente.

Fonte: ANN


Número de cópias de “Jujutsu Kaisen” aumenta cinco milhões em duas semanas


Durante a semana, a editora Shueisha divulgou que o mangá Jujutsu Kaisen – Batalha de Feiticeiros atingiu a marca de 30 milhões de cópias em circulação. Esse número inclui os volumes impresso disponíveis para compra no mercado e as cópias vendidas em formato digital. Trata-se de um aumento de cinco milhões de cópias em duas semanas, visto que no final da janeiro, a Shueisha informou que as cópias disponíveis eram de 25 milhões.

No Brasil, o mangá é publicado pela editora Panini. Três volumes já foram lançados atualmente, o último deles contando, inclusive, com uma capa variante.

Fonte: ANN

7 Comments

  • ringoroadonceagain

    Tadinha, a Templu Comics só queria publicar os mangazinhos dela e foi acusada de nem existir :'(

  • Eder

    Esse caso da nova versão de CdZ não vir para o Ocidente, já que os direitos internacionais da obra pertencem à outra editora, me lembrou do caso do animê de Lost Canvas: segundo a Folha, numa matéria publicada em 2011, foi a Toei, e não a TMS – estúdio responsável pela produção de LC – quem cuidou do licenciamento para o Brasil…
    Quem sabe a Shueisha não dê uma “Toeizada” e traga a nova edição para cá?(Afinal, melhor dividir os lucros do que não ganhar nada! XD)

  • Espero que a NewPop tenha a intenção de publicar mais obras da Kabi Nagata, são obras de poucos volumes e um tipo de mangá realmente diferente que é muito raro sair por essas bandas :v

    • RPM Souza

      Li o “Minha Experiência Lésbica com a Solidão” e não posso dizer que foi marcante… Sei lá, muitas vezes a autora joga fatos da vida dela como a automutilação e a mania de arrancar cabelos como se fossem conhecidos pelo leitor e sem relevância. Me pareceu até que foram pegos alguns capítulos de uma obra maior ao acaso e compilados em um volume.

      Não dizendo que foi uma leitura ruim, mas talvez a expectativa tenha matado a experiência. Dito isso, Se vierem mais obras da autora e eu estiver num mês bom, por que não? Mas talvez ajam títulos melhores tão curtos quantos que, se viessem, eu daria uma chance com certeza. Porque dentre as coisas que eu não curto muito no nosso mercado é esse “Do mesmo autor de…” ser desculpa pra publicar qualquer coisa e não buscar novidades.

      • Elizabeth Cristina Rocha de Aguiar

        Well, eu curti a narrativa da autora, pra mim o fato dela mostrar alguns assuntos sem ter como foco é justamente o que se espera de algo biográfico sem ter toque de livro didático, o mangá tem uma narrativa sobre o adoecimento mental de uma forma bem particular e intimista, quase como uma conversa entre duas pessoas, a gente vai e volta na vida dela como em um diálogo mesmo
        Como eu disse, curti a narrtavida da Nagata, a forma como ela conta a história, então pra mim ser uma obra dela, seja qual for o assunto, já faz toda a diferença ^^

  • mhoa

    Boku no Hero Academia
    Publicado desde 2014
    29 vols
    30 milhões de vols comercializados

    Jujutsu Kaisen
    Publicado desde 2018
    14 vols
    30 milhões de vols comercializados

    Fica a reflexão

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: