Mangás “Kamen Rider” e “Ilha dos Cachorros” em pré-venda

Confira os detalhes

No início da tarde desta segunda-feira, 05 de abril de 2021, a editora NewPOP disponibilizou, no site da Amazon, a pré-venda de dois novos mangás, Kamen Rider #01 e Ilha dos Cachorros. Ambos do checklist de maio da editora.

Kamen Rider vem no formato 15 x 21 cm (tamanho parecido com Banana Fish), com miolo em papel pólen bold e capa cartonada com orelhas, custando R$ 49,90. O primeiro volume possui 272 páginas e você pode adquirir a pré-venda, com desconto, clicando aqui.

Kamen Rider é um mangá completo em 3 volumes no total. Os números 2 e 3 serão publicados em junho e julho respectivamente.

Sinopse: Takeshi Hongo é o melhor aluno do curso de biologia da Universidade Jouhoku e, por conta da sua inteligência, unida à grande capacidade motora, é alvejado pela Shocker, uma vil organização que trama a dominação mundial! Ao ser raptado por ela, o jovem sofre um procedimento de modificação do corpo e é transformado em um super-humano. Porém, momentos antes de ter até o cérebro modificado, Takeshi é salvo por seu antigo professor e consegue escapar do covil do inimigo. Agora, o então simples universitário jura acabar com as ambições malignas da Shocker e, para isso, assume a identidade como o primeiro mensageiro da Mãe Natureza e guerreiro da justiça: O Kamen Rider!

Ilha dos Cachorros vem no formato 18 x 25,5 cm (tamanho mais ou menos igual o de Akira), miolo em papel pólen bold, e capa dura com sobrecapa, custando R$ 49,90. Ele possui 80 páginas e pode ser adquirido em pré-venda, com desconto, clicando aqui.

Esse mangá é um volume único.

Sinopse: Baseado no premiado filme em stop-motion de Wes Anderson, o mangá Isle of Dogs traz uma nova leitura da aventura de Atari Kobayashi por seu fiel companheiro. Devido a uma doença e pressão popular, todos os cachorros do Japão são exilados numa ilha de lixo, entre eles, Spots, o fiel companheiro de Kobayashi. Recusando-se a abandonar o amigo canino, o menino Kobayashi parte para a ilha para recuperá-lo. Mas achar o cachorrinho em meio a tanto lixo e outros animais se provará um desafio maior que o previsto, mas, para sua sorte, ele encontrará na ilha novos amigos para lhe dar uma mão – ou melhor, uma pata.

15 Comments

  • ringoroadonceagain

    Eu jurava que Hokusai teria um preço bem menos convidativo do que Kamen RIder por ser da PN e ser uma obra muito mais de nicho. Bom, o negócio é esperar aqueles descontos fodas da Amazon pra comprar por menos de 30 reais kkkkkk

  • Hikki

    Caraca, 80 páginas por esse preço é tenso, mas quem é fã do filme deve adquirir. Tem algum motivo específico para Kamen Rider ter esse valor com esse tanto de páginas?

    • Não têm ou não sabemos. Na verdade, a NP chegou a dizer que o preço dele seria “convidativo” por a editora ter comprado o papel muito antes dos reajustes. Ou seja, além de não sabermos o motivo desse preço, o que sabemos é que ele poderia ser mais caro ainda O_o.

      Mas, assim, enquanto consumidores a gente tenta ver razões por preços por características parecidas, mas os preços são formados de outra forma, levando-se em conta os custos de licença, tradução, edição, impressão, etc. Então é difícil saber as razões do preço sem que a editora explicite.

  • Ítalo Rodrigues de Araujo

    ilha dos cachorros eu adoro o filme, mas o mangá tem público pra gastar 50 contos em menos de 100 páginas? eu acho meio desnecessário mangá capa dura e se compararmos com os outros lançados no Brasil os da darkside tão mais ou menos nessa faixa, porém com mais páginas. Os kanzenban lançados são de obras já consagradas e que claramente tem público por aqui, mas ilha dos cachorros tem esse apelo? eu passo, fico só com a experiencia do filme

    • Eu não sei, de verdade. Mas é aquela coisa, existe uma parcela da população que é um pouco mais abastada financeiramente e pode comprar esse tipo de produto.

      E, como é volume único, as pessoas com menos poder aquisitivo podem fazer um esforço aqui ou ali e conseguir adquirir. Se não na pré-venda, em alguma promoção futura.

  • Ítalo Rodrigues de Araujo

    pensei que esse selo xogum fosse para obras clássica e com um preço mais acessivel, aonde 50 contos tá acessivel. não vejo sentido reclamar dos mangás padrões da panini ou jbc e achar que esse tá “barato” até gostaria de pegar apesar de não ser muito fã do tokusatsu, porém o pipoca acabou de lançar um do mesmo autor com 600 páginas a 62 reais, colocando na balança vale mais a pena o hokusai do pipoca

    • Pois então, o que foi dito é que ele seria mais acessível do que os mangás do selo Prime e 50 reais é mais acessível do que R$ 94,90 ou 96,90 em termos de possibilidade de compra. O que não quer dizer que 50 reais seja acessível. A questão é que nos mangás do selo Prime você gastaria muito mais de uma vez. Nesse você gasta um pouco menos de cada vez e pode ir comprando aos poucos.

      Por exemplo: o Kamen Rider possui 4 volumes originalmente, então se a editora fosse lançar no selo Prime ela poderia lançar ou em dois volumes de mais de 400 páginas (o que sairia uns 94,90 por volume, no mínimo) e ou poderia lançar em um volume único de mais de 800 páginas (o que sairia por uma centena e não sei mais quantas dezenas de reais). Tanto em um caso, quanto em outro, você gastaria uma pequena fortuna em algo que, talvez, você não gostasse. E gastaria de uma vez. Tornando-se menos acessível para muita gente.

      Nesse selo Xogum, você pode comprar um volume do KR, esperar um ano e comprar outro. Esperar mais um ano e comprar outro. E pode desistir no meio do caminho se achasse ruim.

      Sobre isso de achar ruim, eu lembro que comprei o Cutie Honey na pré-venda, de R$ 94,90 por uns R$ 70,00. Eu nunca paguei tanto em um único volume de mangá e ele não valia os R$ 70 reais. A história não me encantou o suficiente para fazer com que aqueles R$ 70 tenham sido bem gastos. Então, se existisse esse selo na época e Cutie Honey tivesse saído por uns R$ 50,00 reais (sem contar o desconto da pré-venda), eu compraria o primeiro volume, leria ele, e nem olharia para o segundo. Eu teria economizado pelo menos R$ 20,00.

      MAS, sim, R$ 49,90 (ou mesmo R$ 39,90 com o desconto), não é acessível. Ele só é mais acessível que os mangás do selo Prime.

      O que me incomodou de verdade, não foi o preço. Eu já imaginava que os mangás do selo Xogum fossem sair a preços elevados assim. O que me incomodou foi a NewPOP ter dito na última live que iríamos ter uma surpresa com o preço, pois ele estava bem convidativo em comparação com outras editoras. A empresa até disse alguma coisa como precisar que as pessoas comprem para compensar o preço baixo.

      O que eu e muita gente pensou? “oh, então, vai vir barato mesmo, menos de R$ 29,90”. Aí chega hoje e mesmo com desconto o preço é muito maior do que a gente imaginava. Eu não sei onde esses valores são convidativos. As editoras devem estar vivendo uma realidade que não existe. Rsrsrs

      • Ah, sim, faltou eu comentar que o “hokusai” da PN custa R$ 89,90. O preço de R$ 62,90 é com desconto. Assim, particularmente, eu acho que é o mesmo caso do selo Prime da NP em relação ao Xogum. Você tem que gastar muito mais de uma vez para ler uma obra que, talvez, você não goste.

        Eu entendo a lógica de que o Hokusai vale mais a pena por ter quase o triplo de páginas, mas acho que se eu fosse comprar algum dos dois, eu iria comprar o Kamen Rider porque eu gastaria um valor menor. E se eu gostasse demoraria meses para comprar, esperando boas promoções, etc. E se eu não gostasse, não gastaria tanto, quanto esses R$ 62,90 do Hokusai.

  • Pedro Henrique Veloso

    O preço de ambos me surpreendeu. Vou comprar, mas esperava q fossem mais baratos…

  • Elizabeth Cristina Rocha de Aguiar

    Impressionada com o preço de Ilha dos Cachorros, considerando o mercado tá até barato

    • Esse é o preço que eu imaginava que viesse mesmo, pois é mais ou menos o tamanho do Snoopy da Planeta deAgostini (só que o formato de Snoopy é “deitado”, mas as dimensões são semelhantes) e que custa R$ 49,90. Só que mesmo imaginando que essa fosse a faixa de preço, está longe de ser algo barato, em minha opinião.

      Não consigo olhar para o preço e as características e dizer “barato”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: