Novo mangá pela Panini: “Yuki – Vingança na Neve”

Saiba mais

Na tarde desta quarta-feira, 26 de maio de 2021, a editora Panini divulgou, por meio de suas redes sociais, que publicará no Brasil o mangá Yuki – Vingança na Neve, de Kazuo Koike e Kazuo Kamimura.

A edição será completa em 4 volumes, lançados mensalmente a partir de agosto. Virá com miolo em papel offset, capa cartonada com orelhas e custará R$ 39,90. Cada volume possui entre 224 e 288 páginas.

Yuki – Vingança na Neve foi publicado no Japão originalmente na revista Playboy entre 1972 e 1973 sendo completo em 3 volumes. Posteriormente foi relançado com outras quantidades de volumes (algumas em 5, algumas em 2, etc).

No Brasil, o mangá foi publicado entre 2006 e 2007 pela editora Conrad, sendo concluído em um total de 6 volumes.

O retorno do título para o país não é uma surpresa, pois a editora Pipoca & Nanquim já tinha comentado que alguma empresa estava com o título. Agora sabemos qual.

Sinopse  Das mãos de Kazuo Koike, autor do famoso mangá Lobo Solitário, surge a história de Yuki, o mangá que inspirou o longa-metragem Kill Bill de Quentin Tarantino. Yuki conta uma história de pura vingança, de uma criança que nasce com um único objetivo: vingar a morte de sua família nas mãos de um bando de foras da lei. O desejo de vingança faz parte da vida de Yuki, desde a sua gestação, e foi passado a ela por sua mãe, que depositou na filha todas as suas esperanças de que a justiça seja feita. Yuki nasceu na prisão, é fruto do estupro de sua mãe, que morreu logo após dar-lhe à luz. Seu pai e irmão foram assinados. Desde pequena ela será treinada para lutar e matar. Apesar do tema violento e das cenas de sangue e ação, os desenhos do mangá são extremamente delicados. É uma fábula de uma mulher nascida da dor, contada através de traços que marcam pela beleza.

6 Comments

    • Você fala do anime dessa temporada, “Joran The Princess of Snow and Blood”? Até onde sei a história não tem relação nenhuma com esse anime e tampouco tem adaptação para anime.

      Se preço for o impedimento, recomendo ir atrás da edição da Conrad. Amarelado é pouco pra descrever, mas achei a coleção baratíssima uns 3 anos atrás.

    • Gabrihell Braga 666

      Como, se esse título não tem anime? Ele só tem filmes live action até onde eu sei.

    • Roberto Xavier

      Já tive a versão anterior e acho o pior material do Kazuo Koike. Passo.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: