Resenha: “Soul Eater – Perfect Edition #01”

Um personagem muito “cool”

Em fevereiro, a editora JBC começou a republicar no Brasil o mangá Soul Eater, de Atsushi Ohkubo. A nova edição, chamada de Soul Eater Perfect Edition, condensa os vinte e cinco volumes originais em apenas dezessete, apresentando também diversas páginas coloridas, sendo um verdadeiro presente para os fãs da obra, com uma edição lindona para ficar folheando e folheando inúmeras vezes…

Mas e para quem ainda não é fã? Será que Soul Eater é um mangá que compensa? Tentaremos desvendar esse mistério falando um pouco da história do mangá.

Soul Eater se passa em algum mundo diferente, talvez caótico, talvez nebuloso, em que existem seres sobrenaturais, tais quais bruxas, e que usam poderes. Na história, usualmente existe uma pessoa que é chamada de arma e outra que é chamada de artífice e os dois lutam juntos contra seres estranhos. A obra, na verdade, se passa em uma espécie de escola, a AMAAN, feita para treinar armas e artífices, escola essa liderada por uma estranha criatura conhecida como Doutor Morte. Em Soul Eater, acompanhamos três grupos com armas e artífices, a saber:

  1. Maka e Soul Eater.
  2. Tsubaki e Black Star
  3. Death the Kid e suas armas Patti e Liz

Os três primeiros capítulos são introdutórios, dedicados a conhecermos o Doutor Morte e aos três grupos de personagens citados, um em cada capítulo. Assim de cara vemos as suas personalidades e excentricidades, bem como o objetivo primário de reunir 99 almas de humanos e uma alma de uma bruxa para poder criar a arma do Doutor Morte. E somente após esses três capítulos é que a história começa de fato, com o capítulo um e a vida dos personagens na escola.

Nesse primeiro volume, Soul Eater se mostra como um ótimo mangá de luta e humor, apresentando personagens para lá de carismáticos e que conseguem trazer um sorriso no rosto no leitor por conta de suas peculiaridades. O TOC de Death the Kid rende cenas muito hilárias (ele abandonando uma investigação no meio para voltar para casa e ver se um objeto estava perfeitamente alinhado é o suprassumo do humor), o exibicionismo de Black Star também e o jeito cool de Soul igualmente.

As cenas de ação também rendem ótimos momentos, muito por conta do jeito de seus personagens, como, novamente, o TOC de Death the Kid aumentando ou diminuindo seu empenho em uma luta por conta de uma simetria ou assimetria em um rival.

Para além disso, o autor consegue – mesmo sem revelar muita coisa sobre o mundo do mangá – nos mostrar uma história bem harmônica, em que as coisas vão se encaixando uma a uma, até vermos os desfechos das histórias que chegam a ser surpreendentes. Atsushi Ohkubo, na verdade, consegue dar um ritmo muito bom à história, fazendo com que a narrativa – mesmo não evoluindo muito – pareça estar andando bastante, não nos forçando a prestar atenção aos detalhes, apenas querendo que a gente acompanhe os personagens.

Em outras palavras, Soul Eater é um mangá que se apresenta no primeiro volume como um título muito bom, daqueles que te prendem pela engenhosidade, mostrando um quê de diferente, ainda que se utilize de diversos clichês do gênero (como o ecchi exagerado, daquele que, por exemplo, uma moça é vista em roupas de baixo e esta desfere um golpe violento contra o homem que a assediou). Ou seja, é uma obra que consegue ter um ar de novo mesmo mostrando elementos comuns e normais.

Então, para o blog BBM, vale a pena conferir ao menos o volume inicial para se ter ideia do modo de condução da história. Infelizmente, o preço é exageradamente alto, de modo que poucos terão a oportunidade de colecionar a nova edição, mas se você tem dinheiro sobrando e não está colecionando mais nada, eis uma obra para você ficar de olho…

Soul Eater Perfect Edition compila os 25 volumes originais em apenas 17 e foi lançado no Japão entre julho de 2019 e março de 2020 pela editora Square Enix. A versão brasileira seguirá idêntica ao original japonês com capa cartão com sobrecapa e um monte de páginas coloridas.

Ficha Técnica

Título Original: ソウルイーター
TítuloSoul Eater Perfect Edition
Autor: Atsushi Ohkubo
Tradutor: Luiz Kobayashi
Editora: JBC
Número de volumes no Japão: 17 (completo)
Número de volumes no Brasil: 1 (ainda em publicação)
Dimensões: 15 x 21 cm
Miolo: papel pólen bold
Acabamento: Capa cartão com sobrecapa
Classificação indicativa: 14 anos
Preço: R$ 69,90
Onde comprar: Amazon / Comix

NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



4 Comments

  • Teppei

    Soul Eater é um excelente mangá. Alguma das melhores cenas de luta eu vi nesse mangá com o personagem Black Star, e tudo isso graças ao enorme talento de Atushi Okubo em desenhar esse tipo de cena.

  • hiroshee

    Estou pegando a edição gringa mas quem sabe eu não compre o primeiro volume da JBC

  • Liz

    Eu gosto de Soul Eater e ver essa capa me dá uma nostalgia tremenda, mas não peguei a primeira edição e não vou pegar essa também, o final da obra ainda me irrita .-.

    • Lindalberto Leal

      O final do anime ou o final do mangá?, porque do episódio 39 até o final do anime foi filler, sendo que do mangá mesmo o anime só adaptou até o volume 10

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: