Acredite: mercado brasileiro de mangás já foi maior do que o espanhol

E isso não tem muito tempo…

O mercado espanhol de mangás é muito grande e está em expansão. Em uma postagem que fizemos aqui ano passado, comentamos que a média de publicações mensais em 2016 foi de cerca de 56 volumes por mês. Pois agora os dados são mais assustadores ainda. Em 2017, foram publicados quase 800 volumes de mangás na Espanha, fazendo a média de publicações mensais subir para 66 tomos por mês, o dobro do que é no Brasil. Sim, o mercado espanhol lançou duas vezes mais do que o brasileiro em 2017.

Mas e se eu te disser que o mercado brasileiro já foi maior do que o mercado espanhol de mangás em número de volumes lançados, você acreditaria? E você acreditaria se eu dissesse que isso aconteceu pouco tempo atrás? Pois é. É verdade^^.

O site espanhol Manga Land publicou uma matéria em que se discutia as estatísticas do mercado de mangás da Espanha, mostrando o grande crescimento ocorrido nos últimos anos. Na matéria havia o gráfico abaixo, comparando o período 2001 a 2017 por número de volumes lançados na Espanha:

Fonte: Manga Land

Notem como o mercado espanhol cresceu de forma significativa até 2007, quando o país acabou afetado por uma grave crise econômica que se estendeu durante anos, ao ponto do índice de desemprego atingir a casa dos 26% (aqui no Brasil, só a título de comparação, chegou a 13% em meados do ano passado).

O mercado de mangás foi totalmente atingido por essa crise. Durante o período houve o cancelamento de Gintama no país, a saída da Glénat (editora francesa) do mercado espanhol e o fechamento de algumas editoras. O mais impactante, porém, foi uma diminuição abrupta de publicações a partir de 2008, culminando em um período de quatro anos fraquíssimo, entre 2011 e 2014.

Nesse período, em todos esses anos, o número de volumes publicados foi menor do que em 2003, mostrando o tamanho da crise que atingiu o país. Não tenho acompanhado muito o noticiário espanhol, mas aparentemente ainda há algum reflexo da crise por lá, mas há indícios de melhorias, que podem ser vistos também no mercado de mangás. A partir de 2015 houve um boom de publicações, uma expansão absurda, chegando em 2017 com quase 800 volumes no ano e uma média 66 por mês. Surreal…

***

Ao ver esses dados do gráfico, fomos pesquisar no Guia dos Quadrinhos para comparar com Brasil. Em contra-partida ao mercado espanhol, o mercado brasileiro foi crescendo aos poucos e no período 2011 a 2014 ele se assemelhou ao número de publicações na Espanha. Em 2011  e 2012 o número de volumes publicados no Brasil foi ligeiramente menor, mas em 2013 e 2014 tivemos mais publicações do que o país europeu, com cerca de 400 e 420 volumes respectivamente contra 378 e 384 da Espanha. Sim, é verdade, no ano da última copa do mundo de futebol, o mercado brasileiro de mangás tinha mais publicações do que a Espanha^^.

Curiosamente em 2015 tanto o mercado brasileiro, quanto o espanhol tiveram um aumento de publicações (446 aqui, 580 lá), mas enquanto na Espanha o mercado seguiu crescendo e forte, no Brasil sofremos os efeitos da crise e as publicações diminuíram e se estabilizaram. Em 2016 e 2017, a média de volumes ficou em torno de 33 volumes por mês, a mesma de 2013. Será que 2018 teremos um ano melhor? Difícil prever…

***

Obs (1): vale lembrar que esta postagem de curiosidades fala apenas do número de volumes lançados e apenas isso. Pode ser que na Espanha, mesmo com a crise e com a diminuição de publicações, se vendesse mais do que no Brasil, mas não existem dados que atestem ou contestem essa hipótese. O que quisemos mostrar é que em número de publicações, já houve um período em que o mercado brasileiro se sobressaiu em relação ao espanhol.
Obs (2): Não pesquisamos para saber se os dados do site Manga Land são reais, mas acreditamos piamente de que não existe erro. O motivo é que os dados de 2016 apresentados no gráfico são bem próximos aos que nós conseguimos quando reunimos as informações ano passado. Além disso, a metodologia usada pelo site foi bastante semelhante à nossa. Por essas razões não vimos necessidade de confirmar os dados.
Obs (3): Os dados apresentados do mercado brasileiro não incluem light novels, databooks e nem mangás de outras nacionalidades que não o japonês.

***

***

Estamos fazendo algumas postagens de retrospetiva 2017. Caso queira ler todas elas, clique aqui.

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

Agradecimentos ao leitor João Neto que nos enviou a matéria do site espanhol

Anúncios

6 comentários

  1. Será que esse aumento de publicações entre 2015 e 2017 se deve à mudança de periodicidade ou foi mesmo pelo aumento de títulos? Uma coisa que reparei também acessando o site de algumas editoras espanholas é que lá eles possuem o costume de relançar constantemente volumes esgotados, prática essa que seria impossível de imaginar aqui no Brasil, principalmente nas mãos da Panini. Não sei se essas reedições são incluídas nos números finais do gráfico. E será que esse gráfico contabiliza o formato meio-tanko também? Embora eu não sei se lá era comum esse formato como era no Brasil na década passada. De qualquer forma seria interessante fazer um comparativo de gráficos com as publicações no Brasil desde 2001 também.

    Curtir

    1. O número se refere a volumes lançados, portanto os dois casos podem ser verdadeiros, tanto pode ter tido aumento de periodicidade, quanto aumento de títulos.

      Os números se referem apenas a novidades. Reimpressões não foram contabilizados.

      Curtir

      1. Entendi, obrigado pela resposta. Então esses números entre os anos de 2015 e 2017 só ficam mais surpreendentes ainda. E pensar que a Espanha começou de forma embrionária que nem o Brasil lá em meados de 2000 e hoje é um dos líderes no mercado de mangás, seja na questão do acabamento, no preço, na periodicidade, na reimpressão, na quantidade de lançamentos, enfim, um verdadeiro banho nas editoras brasileiras. Infelizmente temos muito o que evoluir ainda.

        Curtido por 1 pessoa

  2. Veremos como será 2018 e 2019 agora que Veneta, Darkside e Devir (essa ultima ainda mais) entraram no jogo. No quesito “qualidade das obras” estão de parabéns, resta saber na questão do volume de obras.
    Obs.: A galera do Pipoca e Nanquim também estão tentando publicar mangás aqui, mas como eles mesmo disseram, os japoneses são de difícil negociação com editoras menores.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s