Lost Canvas: JBC divulga preço e demais detalhes do mangá

Nova edição do mangá sai em breve

A editora JBC divulgou hoje, por meio de seu canal no Youtube, as informações do mangá Cavaleiros do Zodíaco – The Lost Canvas. A obra  terá o formato 13,2 x 20 cm, com miolo em papel Lux Cream e custará R$ 25,90. A obra terá capas metalizadas e algumas páginas coloridas em algumas edições.

Essa nova versão terá 25 volumes e a editora está tentando fazer o lançamento do volume 1 para julho, durante o Anime Friends, mas a empresa ainda não pôde dar certeza. O lançamento terá periodicidade mensal e ele será exclusivo para livrarias e lojas especializadas.

Cavaleiros do Zodíaco – The Lost Canvas é de autoria de Shiori Teshirogi e foi publicado entre 2006 e 2011, sendo concluído em 25 volumes. No Brasil, o mangá foi publicado pela editora JBC entre 2007 e 2012. A JBC também publicou no passado o The Lost Canvas Gaiden (16 volumes) e o artbook de The Lost Canvas, ambos também de Shiori Teshirogi.

Sinopse: “Os Cavaleiros do Zodíaco – The Lost Canvas: A Saga de Hades” retorna 245 anos na cronologia das aventuras dos Defensores de Athena, quando o Imperador do Inferno tentou dominar a Terra com seu exército de Espectros e coube a Deusa da Justiça e seus fiéis Guardiões deterem a invasão. Até hoje sabia-se que apenas dois Cavaleiros de Ouro sobreviveram ao feroz combate: Dohko de Libra, que se tornaria mais tarde o Mestre de Shiryu de Dragão, e Shion de Áries, o qual no futuro assumiria o posto de Mestre do Santuário até ser traído e morto por Saga de Gêmeos. “The Lost Canvas” reconta a história desde o momento em que Alone, o então jovem de coração puro possuído pelo Senhor do Mundo dos Mortos, volta-se contra seu amigo de infância, Tenma, e passa a comandar os Espectros contra as forças do Santuário.

***

Curta nossa página no Facebook

Nos siga no Twitter

 BBM

Postagem atualizada às 20:34 para a inserção da informação de que o lançamento da obra será em periodicidade mensal e para a correção do formato do mangá. Inicialmente esta postagem informava erroneamente que ele seria 13,5 x 20,5 cm. O correto é 13,2 x 20 cm.

 

26 Comments

  • Marcelo

    Isso, continuem aplaudindo firulas que encarecem o produto. Continuem batendo palma e tendo orgasmo coletivo (só ver o vídeo no Youtube) pra ”efeitozinho metalizado”.

    Do outro lado, a Panini também possui Mangás ditos de luxo. Innocent, também possui firulas como: Capa laminação fosca, com verniz localizado e orelhas, miolo em offset 90, com páginas preto e branco e coloridas. E mesmo assim é ainda consideravelmente mais barato que essa porcaria de nova edição de Lost Canvas (o papel do Mangá da Panini considero bem melhor. Não esse papel híbrido e estranho que a JBC usa em muitas de suas obras ”requintadas”.)

    Pode ver que minha reclamação central é essa firula. Todo o resto ainda vai. Papel OK (nada de especial, mas OK). Poderiam reduzir as edições, mas fazer o que. Páginas coloridas tem que ser muito inocente pra não adivinhar que vão ser umas 10 páginas do primeiro até o último volume.

    Mas vamos lá, né. Quero ver as armaduras de ouro como se fossem reais. Ya!!!!!! Que o dourado seja banhado a ouro, ai sim deve explicar o preço.

    • Eraldo Rocha

      Perfeito.

      Mas esses admiradores de firulas são os primeiros a dar xilique quando o mangá é cancelado por baixas vendas, afinal de contas um preço altíssimo desses sem a menor justificativa plausível, apenas por ter um monte de firulas nem afasta uma boa parcela de compradores.

      E também concordo, o Offset usado pela panini é bem superior, mas o pessoal ver um nome de papel bonito, ai ja acha que é a sétima maravilha do mundo, mesmo que ele amarele igual a papel jornal com poucos meses, mas se chama Lux não sei o que, então é de luxo.rs

      • Jorginho

        Tá cheio de edição de colecionador sendo cancelada né? UHAUHAUHAHU
        Kanzenban tá ai, bombando! Vai chorar em outro canto! As editoras SABEM q edições de colecionadores é oq mais vende, não adianta chilicar, vai ser cada vez mais assim o mercado! Chora ai a vontade…!

    • “Não esse papel híbrido e estranho que a JBC usa em muitas de suas obras ‘requintadas'”
      Vc alguma vez já abriu um livro na vida? Pelo visto só conhece papel jornal e offset.

      • Marcelo

        Não gosto do papel e compro os Kanzenbans. Posso? E quem são os clones que estão positivando os comentários em massa?

        • Não gostar é uma coisa, mas vc demonstra nem saber sobre o que está falando.
          O papel utilizado pela JBC nesses mangás é mesmo papel utilizado em livros e não é um papel híbrido, é um papel offset melhorado, que passou por mais processos. É um papel muito bem visto por quem consome livros.

          • Marcelo

            E? Não gosto. Não estou entendendo a sua insistência em falar que é usado em livros. Se for usado em livros não influencia no fato de eu não gostar. Você está no limiar do desespero de defender uma coisa que não pode ser defendida. Tem gente que nem se importa de um Mangá usar papel jornal. Isso automaticamente faria todos terem que gostar dele? Não. É o que você está tentando colocar goela abaixo. Há muitas pessoas que não gostam de papéis de nível superior, mas se este for branco, vão reclamar do reflexo da luz. E podem preferir um papel de menor qualidade, mas que seja amarelado. Quando digo híbrido, é um papel áspero (odeio), com uma coloração que odeio (por isso prefiro até hoje os brancões da Conrad, independente se refletem ou não) e aparentemente amarelam.

          • Eraldo Rocha

            Tenho Death Note Black Edtion ( ja muito amarelado), tenho Blame ( primeiros volumes ja começaram a amarelar), Tenho GITS ( ja tem pontos de amarelamento), Tenho Akira (esse ta normal por enquanto) e o Kanzeban ( primeiros volumes começaram a amarelar).
            É experiencia suficiente com esse papel jornal de nome bonito ? Ou preciso comprar mais uns 300 volumes para saber que esse papel é péssimo ?

            PS: antes que digam que a culpa é dos meus cuidados, ja que a moda é essa, eles ficam no mesmo lugar e dos meus cavaleiros do zodiaco da conrad, em papel offset, comprados a quase 20 anos, que até hoje continuam branquinhos do mesmo jeito que comprei na banca.

  • sabe qual o problema das pessoas? Elas são incapazes de entender que existem diferentes publico.
    Se a jbc tivesse lançando o titulo pela primeira vez com um preço mais alto e alguns agrados, eu até entenderia as reclamações, afinal de contas muitos não conseguiriam comprar.
    Mas caramba, a editora já lançou o titulo antes, em um preço baixo pra quem não tem dinheiro, e MUITAS pessoas que compraram a primeira edição estão se desfazendo dela agora por um preço muito baixo pra comprar essa nova.
    Se vc não pode pagar pela nova e queria que fosse mais barata, entra por 20 minutos nos grupos de facebook que vc vai encontrar gente vendendo por 200 ou menos.
    Só não enche o saco pedindo formato vagabundo de novo, tem gente que não liga de pagar mais caro por um formato decente.

    • Jorginho

      Exatamente! Enche o saco essa galera reclamando querendo q mangá seja lançado em papel jornal a 10 reais meio-tanko pra sempre! Q inferno isso! Os colecionadores (q sempre serão o verdadeiro público alvo) querem algo de qualidade e no fim isso é sempre oq mais conta! O choro é livre, pois percebemos q cada vez mais os encadernados de luxo estão dominando o mercado! Até mesmo DBSuper e Boruto já nem vão sair em papel jornal! E isso é ótimo! Que continue!!

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: