BBM Lista: 6 mangás shoujos que não se focam em romance escolar

Existem? Existem…

Quem é novo no mundo dos mangás e animes muito provavelmente confunde shoujo (mangás originalmente voltados para mulheres jovens) com um gênero temático que englobaria as obras de romance escolar ou que tenham algum tipo de história mais melodramática.

Se você é uma dessas pessoas saiba que você está muito enganado. O que chamamos de mangá shoujo é apenas uma obra que foi publicada no Japão em alguma revista voltada para meninas. Mangás shoujos possuem qualquer gênero temático, comédia, ação, aventura, fantasia, terror, etc. não se restringindo a romance escolar ou a obras dramáticas.

Em outras palavras, não dá para se saber que tipo de história você vai encontrar em um mangá shoujo só por saber que ele é shoujo. A nossa postagem de hoje é sobre esse assunto. Iremos listar aqui 6 mangás shoujos publicados no Brasil que não tem romance escolar como tema.

***

Fragmentos do Horror

De Junji Ito. Publicado no Brasil pela editora DarkSide Books em 2017, Fragmentos do Horror é um mangá de apenas um volume que traz uma coletânea de contos do aclamado Junji Ito. A maioria dos contos foram publicados em uma revista shoujo chamada Nemuki + e, como deve ter sido possível notar pelo título, o mangá é do gênero horror.

Quando foi lançado praticamente ninguém sabia que era um mangá shoujo. Hoje mesmo ainda quase ninguém sabe disso.

SinopseFRAGMENTOS DO HORROR é uma coleção de histórias curtas, perfeitas para quem quer experimentar o que essa mente tão delirante é capaz de produzir. Ito-san oferece ao leitor nove encontros com o desconhecido. Cada quadrinho pode ser fatal, cuidado! Entre as histórias da coletânea, temos uma mansão velha de madeira que gira sobre seus habitantes. Uma turma de dissecação com um assunto nada comum. Um funeral em que os mortos definitivamente não são postos para descansar. Variando do aterrorizante ao cômico, do erótico para o repugnante, essas histórias apresentam o retorno de Junji Ito há muito aguardado para o mundo do horror.

Coin Laundry Lady

De Hiro Kiyohara. Sim, nós temos um shoujo do mesmo autor de Another^^. Coin Laundry Lady é uma coletânea de histórias curtas envolvendo uma moça que vive em uma lavanderia. A maioria dos contos foi publicada na revista shoujo Beans Ace (mesma de Zone 00). A obra é do gênero comédia embora quase ninguém tenha conseguido dar uma única risada.

O mangá foi publicado pela editora JBC em 2017, mas ela jamais divulgou o mangá como shoujo, consequentemente só quem comprou a obra ficou sabendo que era um…

SinopseCoin​ ​Laundry​ ​Lady​ ​tem como protagonista Maoko, uma estranha menina que vive pregando sustos nos visitantes de uma lavanderia. Ela se diverte assustando os clientes do local, seja pulando de dentro da secadora ou aparecendo de formas inusitadas. Cada capítulo do mangá apresenta uma situação diferente, com vislumbres da história enigmática de Maoko e suas tripulias assombrosas. Ao mesmo tempo, Kiyohara insere como pano de fundo da história estrelada pela enigmática garota situações da vida cotidiana das pessoas, passando por temas como Natal e a busca por um emprego.

Cowboy Bebop

Baseado na animação de mesmo nome, Cowboy Bebop foi publicado na revista shoujo Asuka Fantasy DX (mesma do mangá Wish) e teve 3 volumes no total. A obra é formada por capítulos independentes que se focam em um ou mais membros da equipe. É um mangá muito divertido, com várias tramas interessantes em cada capítulo.

Muita gente diz que esse mangá é ruim, mas eu discordo bastante disso. Como mangá independente – sem fazer qualquer comparação com a animação – ele funciona muito bem e entretém bastante. No Brasil, foi publicado pela editora JBC muitos anos atrás.

SinopseBaseado nos 26 episódios lançados em 1998 na TV japonesa, o mangá de Cowboy Bebop traz histórias jamais vistas na versão em anime. A ação das aventuras dos quadrinhos se passa paralela à da série de TV e à do longa-metragem, Cowboy Bebop – O Filme. Em Cowboy Bebop, estamos no ano de 2071. A humanidade se espalhou pelos planetas do Sistema Solar graças aos “gates”, vias expressas espaciais que interligam o Sistema Solar. Abusando da tecnologia, os criminosos também ficaram bem mais perigosos. Para tentar combatê-los, foi criada a “Lei Cowboy”, segundo a qual caçadores de recompensas, mais conhecidos como “Cowboys do Espaço”, teriam poder para prender criminosos.

Limit

De Keiko Suenobu. Publicado no Brasil pela editora JBC em 2015, Limit é um mangá de drama e sobrevivência, publicado na revista shoujo Bessatsu Friends.

Basicamente a história gira em torno dos sobreviventes de um acidente com um ônibus escolar que estão tentando não morrer enquanto o resgate não chega. A obra fala muito sobre o funcionamento da sociedade e como nos moldamos a ela, bulliyng, poder e vingança. Não há nada de romance em toda a obra, mas trata-se de um título extremamente dramático.

SinopseMizuki Konno, uma estudante do ensino médio, quer entrar em uma boa faculdade e, por isso, se esforça para sempre tirar notas altas. Por essa razão, não conta com a simpatia dos seus colegas. Durante um passeio escolar há uma reviravolta na vida de Mizuki: o ônibus do colégio bate, matando quase todos seus colegas de colégio. As cinco garotas que permaneceram vivas não gostam dela, mas para sobreviverem até que o resgate chegue, elas precisarão trabalhar juntas.

Ataque dos titãs – sem arrependimentos

De Gun Snark e Hikaru Suruga. Publicado pela editora Panini em 2015, esse mangá é um spin-off de Ataque dos titãs e se foca no passado do personagem Levi, antes de ele entrar para a divisão de reconhecimento.

Embora seja um spin-off de um mangá shonen, ele foi publicado em uma revista shoujo, a Aria. Ataque dos titãs – sem arrependimentos, assim como a história original, é um mangá de ação e aventura.

SinopseAntes de se tornar o Capitão da Divisão de Reconhecimento, o jovem criminoso Levi habitava o subterrâneo da Capital Real, utilizando-se de sua astúcia e agilidade para liderar seus companheiros. Contudo, ao ser interceptado pelo promissor Líder de Esquadrão da Divisão de Reconhecimento. Erwin Smith, Levi precisa decidir entre servir a humanidade além das fronteiras ou seguir seu próprio caminho, livre da influência do governo.

Tom Sawyer

De Shin Takahashi. Publicado pela editora JBC em 2014, o mangá tem como inspiração o livro Tom Sawyer de Mark Twain, mas trata-se de uma narrativa bem à parte.

Na obra acompanhamos as aventuras de uma moça e de algumas crianças em uma cidade do interior após presenciarem um assassinato. A obra foi publicada na revista shoujo Melody.

Sinopse: Inspirado na obra-prima “As Aventuras de Tom Sawyer”, de Mark Twain! Haru, que mora sozinha na capital do Japão, fica sabendo da morte da mãe e regressa à sua terra natal para o funeral. O plano era apenas comparecer aos ritos funerários e logo voltar à Tóquio, mas a gata que morava em sua antiga casa falece na mesma noite… A jovem decide enterrá-la ao lado de sua mãe, mas no caminho até o cemitério esbarra com o menino que não tinha a pele queimada pelo sol, que a chama de “bruxa”! O menino de pele branca, Taro, não duvida que o corpo da gata é para um ritual de bruxaria e decide seguir Haru até o cemitério. É a partir desse momento que os dias do verão da Haru, pouco a pouco, começam a fugir de controle.

A presente lista poderia se chamar 6 indicações aleatórias de mangás shoujos que ainda assim ela faria sentido. A verdade é que há uma grande quantidade de mangás shoujos publicados no Brasil no passado que não se focam em romance escolar. Talvez você já até tenha lido um, gostado e não sabia que era shoujo.

Com exceção de Fragmentos do Horror, todos os títulos aqui listados foram lidos pelo autor da postagem.

Anúncios

12 comentários

  1. Maldade falar assim de Coin Laundry Lady rsrsrs é engraçadinho…
    Ruim mesmo é o Limit, que me deixou no limite de queimar essa tralha no quintal!!!
    Já Tom Sawyer é bem legal, apesar de não lembrar em nada o original.

    Curtir

    1. Mano como assim ??
      Limit é maravilhoso, inclusive ja li ele 3x hasuahsuhaush
      Inclusive tem um manga shoujo da mesma Autora de Limit, que tambem é um Shoujo q não foca em romance escolar, ele se chama Life é um dos meus mangas favoritos da vida

      Curtido por 1 pessoa

  2. odiei limit, eu alugava na biblioteca da minha cidade, só que tinha um caro na minha frente que só alugava um por vez (ao invés de três), e ele demorava todo o prazo (uma semana) para entregar a maldito mangá, então eu por um mês eu fiquei indo na biblioteca da minha cidade (13:00, calor desgraçado) pra pegar esse mangá que eu só terminei de ódio

    Curtir

  3. Shoujo?! Eu estava pensando que Fragmentos do Horror era um josei, porque já vi gente falar que era. Acho que foi aqui no blog mesmo.

    Curtir

  4. Fiquei muito surpresa por encontrar títulos como Cowboy Bebop e Ataque dos titãs nessa lista. Acredito que Coin Laundry Lady não tenha sido divulgado como shoujo por causa do preconceito que muitos leitores tem com o termo, achando que vão encontrar uma historinha boba de romance escolar, o que faz com que muitos deixem de assistir a algum anime ou ler algum mangá. Apesar de ter ciência de que shoujo é muito mais que romance, essa lista me fez perceber que meu conceito ainda estava limitado. xD O BBM tem algum post explicando os diferentes gêneros de mangás?

    Abraços!

    Curtir

    1. Nós temos alguns textos que tocam no tema, mas não sei se a gente explica “de verdade” os diferentes gêneros de mangás:

      1 – [Tradução] O que define um mangá ser shounen ou shoujo?

      https://bibliotecabrasileirademangas.wordpress.com/2018/03/13/traducao-o-que-define-um-manga-ser-shounen-ou-shoujo/

      2- BBM Responde: como saber qual a demografia de uma obra?

      https://bibliotecabrasileirademangas.wordpress.com/2017/06/02/bbm-responde-como-saber-qual-a-demografia/

      3 – Desmistificando: Demografia x classificação indicativa

      https://bibliotecabrasileirademangas.wordpress.com/2016/09/08/desmistificando-demografia-x-classificacao-indicativa/

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s