JBC divulga preço e demais detalhes de “Edens Zero”

Empresa divulgou hoje

Na tarde desta quinta-feira, 15 de novembro de 2018, a editora JBC divulgou, por meio de suas redes sociais, os detalhes da edição física de Edens Zero. O mangá que deve ser lançado em dezembro, durante os eventos de fim de ano, virá no formato 13,2 x 20 cm, com miolo em papel Lux Cream e custará R$ 23,90. A capa nacional ainda não foi divulgada.

Edens Zero é de autoria de Hiro Mashima, mesmo autor de Fairy Tail, e está em publicação no Japão desde meados de 2018, possuindo dois volumes atualmente. A obra está sendo publicada simultaneamente com o oriente em formato digital no Brasil e diversos outros países. Agora chegará a versão física.

Sinopse: Em companhia do gatinho falante Happy, a jovem Rebecca viaja mundo afora gravando vídeos para compartilhar no canal Aoneko, um tipo de YouTube existente no universo de Edens Zero. Um dia, a dupla vai para o Reino de Granbell, um abandonado parque de diversões habitado só por robôs. Os dois estavam se divertindo muito, quando surge um garoto misterioso que se apresenta como Shiki. Quem é esse garoto e o que ele estaria fazendo nesse lugar só de robôs?!

11 Comments

  • Daniel de Oliveira

    Quem dera FT tivesse tido Lux Cream, Edens Zero é algo que merecia no máximo um offwhite, vai entender a JBC.

  • Paula

    Você tá brincando comigo que a JBC vai dar uma de Panini nos novos títulos? Vou mudar meu voto na enquete: Rosa de Versalhes e Punpun virão no preço de Akira então.

    • Não dá para prever o futuro, mas tudo indica que mangás acima de R$ 20 é a nova realidade. Por enquanto, só a NewPOP está escapando disso com seus pockets em offset e, mesmo assim, Shakugan no shana já saiu a R$ 18,00.

    • Mateus Yuri Passos

      Rosa de Versalhes e Punpun, pelo que a JBC falou, devem vir no mesmo formato (e faixa de preço) de Alita e a Black Edition de Death Note…

  • RPM Souza

    A JBC deveria mesmo é investir no mercado digital, pelo menos a unica reclamação do pessoal vai ser quanto a tradução. Nunca agrada e nem tentam entender que ela deve estar passando uma baita crise com os calotes e sem distribuição nas bancas.
    Fica 2 meses sem mandar um mangá, é criticada. Resolve lançar tudo de uma vez, é criticada. Papel jornal, é criticada. Papel OffSet, é criticada. Papel Lux Cream, é criticada. Nem quando a NewPop levou mais de 6 meses pra publicar o segundo volume de Kazumi Magica ela foi criticada. Eu já tinha até me esquecido daquela bagaça quando vi lançar.

    • Victor Lucas Brito de Andrade

      Nunca vai se agradar a todos, mas também não se pode dizer que as ações da empresa são resultado de pesquisa de mercado e planejamento. Infelizmente não temos a cultura de elogiar os pontos positivos, colocamos tudo na conta do “não fez mais que a obrigação”. Mas somos bons de reclamar, e é oque podemos fazer, manifestar o descontentamento antes de simplesmente boicotar ou se resignar, admitindo que esse produto já não é pro meu bolso. E discordo que não pensemos no lado da Empresa, o que mais queremos é que os títulos cheguem, sejam vendidos e deem muito certo. Só que a conclusão que a turma chegou é que esse preço mais salgado não vai fazer vender mais, mas menos. Um mes sem lançamentos, faz vender menos, lançar tudo de uma vez, faz vender menos… Podemos estar errados, e se estivermos, parabéns a JBC, pois se ela se sair bem nessa foi sozinha que fez isso.

  • Enzo Brasil Iglesias

    se for mais de 200 paginas, vai estar um pouco caro ainda

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: