“Virgem Depois dos 30”: mangá também será lançado em formato digital

Obra se encontra em pré-venda

Os mangás digitais vieram para ficar? É o que parece^^. O novo título da Pipoca & Nanquim, Virgem Depois dos 30, também será lançado em formato digital. A obra entrou em pré-venda no site da Amazon e tem previsão de lançamento para o dia 20 de maio. O ebook custará R$ 34,90.

A edição impressa de Virgem Depois dos 30 foi publicada nesta quarta-feira, 08 de maio de 2019, e ela veio no formato 15,5 x 22 cm, com miolo em papel Lux Cream, e capa cartonada com sobrecapa. O preço é R$ 49,90. O mangá possui apenas um volume e foi lançado no Japão em 2016.

Sinopse oficialUm mangá totalmente improvável, mas absolutamente necessário. Um retrato nu e cru, sem maquiagem, de um problema real dos dias de hoje. No Japão, um em cada quatro homens solteiros acima dos trinta anos de idade nunca teve relações sexuais, o que representa mais de dois milhões de virgens! Neste mangá-documentário, acompanharemos de perto a vida de oito deles. Vidas muito reais de homens excluídos por uma sociedade individualista e egocêntrica, que tentam lidar com seus sofrimentos e desejos, com a esperança e a desilusão, com o orgulho e a vergonha, com a humilhação pública! Homens que são, ao mesmo tempo, vítimas e responsáveis pela sua condição de virgens de meia-idade, buscando a aceitação dos outros sem que eles próprios se aceitem como são. Este é o polêmico documentário do autor best-seller Atsuhiko Nakamura, que revelou o gravíssimo problema social por trás dos virgens de meia-idade existentes no Japão. O livro foi adaptado para o formato mangá por Bargain Sakuraichi, mangaká cultuado no meio artístico por seu traço meticuloso e realista. A edição da Pipoca & Nanquim tem 244 páginas, capa cartão impressa com tinta especial e sobrecapa, marca-página e extras com textos complementares do autor. (Alerta de gatilho emocional: automutilação e suicídio.)
Anúncios

Um comentário

  1. Pipoca e Nanquim faz um trabalho excelente em seus gibis físicos, mas os digitais infelizmente não acompanham. Para ter um tamanho menor, eles usam arquivos de imagem muito comprimidos nos e-books, e os artefatos de compressão ficam visíveis quando tu tenta ler em um monitor um pouco maior ou mesmo em um tablet de 10″ full HD.

    Isso fica especialmente mais aparente nos gibis preto e branco.

    Aí tu tem um gibizão excelente em conteúdo, mas que os 80MB para 200 e poucas páginas (a exemplo, Dragão Negro) não entregam a qualidade esperada de quem compra digital, ainda mais pelo preço praticado (R$ 34,90 neste mesmo exemplo).

    Enquanto isso a JBC vende mangá de R$ 12,90, cerca de 200 páginas e com 150+MB de tamanho, que ficam excelentes naquelas mesmas telas.

    Tá mais que na hora de algumas editoras acordarem para o fato que o dinheiro do consumidor digital vale tanto quanto qualquer outro, e que ninguém gosta de ser tratado como um consumidor de segunda classe….

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s