Resenha: O intenso terceiro volume de “A Menina do Outro Lado”

No mais novo volume do mangá A Menina Do Outro Lado, algumas revelações importantes são feitas e começamos a compreender melhor o medo das pessoas perante a maldição, com uma cena de intensa barbárie. 

O TEXTO A SEGUIR CONTERÁ SPOILERS DA SÉRIE A MENINA DO OUTRO LADO. LEIA POR SUA CONTA E RISCO.

Em um certo país de um certo planeta existe uma divisão entre dois mundos distintos, o mundo “de dentro” e o mundo “de fora”. No mundo de dentro vivem as pessoas comuns, enquanto no mundo de fora estão os seres amaldiçoados, pessoas com aparência de monstros, que não comem, não sentem necessidade de dormir, dentre outras coisas. As pessoas do lado de dentro não costumam ir para o lado de fora, pois basta um simples toque em um forasteiro (como são chamados esses “monstros”) para que qualquer pessoa também seja amaldiçoada e se transforme em um deles. Ou ao menos é isso que se supõe…

Na história acompanhamos o convívio entre Shiva, uma garotinha, e Sensei, um ser amaldiçoado que a encontrou na floresta após ela ter sido abandonada por sua tia. Apesar dessa premissa trágica, a história não se mostra triste, existindo toda uma atmosfera familiar entre os dois, como se fossem pessoas que conviveram a vida toda, a filhinha e o seu pai adotivo. O clima é quase por inteiro calmo, com os dois apenas convivendo pacificamente. Até que acontecem coisas. E depois mais coisas e mais coisas.

O mundo dois dois é abalado quando um outro forasteiro aparece ou quando um grupo de guardas humanos encontra a menina da floresta, fazendo revirar o clima de paz e tendo a incidência de um pequeno confronto. Ao final do segundo volume, porém, o que vem tirar a vida sossegada dos dois é a aparição da tia da menina que vem resgatá-la e levá-la embora.

Sensei tentando alcançar a carruagem que levava Shiva.

O terceiro volume é um tanto quanto intenso para os padrões do mangá. No início, há o complemento da cena em que a tia leva Shiva embora, e no decorrer da obra diversas coisas acontecem, entre elas uma matança desenfreada em que a própria garota seria envolvida, se não fosse o Sensei aparecer…

Uma frase famosa diz que “O Homem é o lobo do próprio Homem”, ou seja é ele próprio que mata é ele que é o seu próprio inimigo. Se a frase representa a realidade como ela é, é certo também que o medo é o alavancador das maiores atrocidades. Isso é algo que A Menina do Outro Lado mostra bem até o momento.

Desde o primeiro volume a obra trabalha com o medo do desconhecido e de como isso pode conferir uma natureza malvada nas pessoas. A medo das pessoas “de dentro” é evitar a maldição a qualquer custo e desde o início vemos cenas de pessoas que são mortas apenas por suspeita de serem infectados. Nesse volume três isso se mostra de forma mais avassaladora com um vilarejo inteiro sendo destruído por causa da maldição.

Note que três volumes já passaram e ainda não temos nada de concreto acerca das pessoas “de fora”. O Sensei é bonzinho. Os demais, conquanto sejam estranhos e tenham intenções um pouco duvidosas, também não mostram uma natureza malvada, de modo que o medo é totalmente intrínseco das pessoas “de dentro” e o total receio deles se transformarem naqueles monstros. É o modo do contágio de uma doença que faz as pessoas se afastarem dos outros e até subjugarem seus semelhantes.

Decerto, não deve ser nada agradável ser transformado em uma criatura diferente, mas o medo faz os poderosos eliminarem muitas vidas apenas pelo receio de que algo aconteça com eles também. Porém, até o momento não houve sequer uma palavra ou uma discussão sobre a natureza da maldição a sobre a possibilidade uma cura, tudo o que os humanos querem fazer é manter-se isolados dos seres “de fora”.

Sim, é o medo de uma terrível maldição que faz as pessoas acreditarem em qualquer coisa e fazerem atrocidades…

Esse terceiro número ainda deixou claro que a própria existência da Shiva está envolta no medo e na incompreensão, pois aparentemente existe uma lenda de uma criança forasteira, de uma menina do outro lado provida da maldição. Shiva ser especial já havia ficado evidente nos números anteriores, pois fora tocada por um forasteiro e nada havia acontecido com ela, outros seres amaldiçoados já falaram algumas coisas incógnitas sobre a garota de modo que existe um mistério sobre ela, embora não se saiba exatamente o que é e nem se ela realmente é a tal menina da lenda.

O ponto é que mais informações vieram à tona e a principal delas é o gancho para o próximo volume, a de que o abandono de Shiva na floresta por sua tia não foi o primeiro: na verdade sua tia a havia encontrado na floresta, de modo que a natureza da garota (sua origem) ainda está um completo mistério, ao menos por agora. E com isso a história vai ganhando corpo e nos fazendo querer conhecer mais sobre aquele mundo e sobre aqueles personagens.

Quem será Shiva realmente? Será uma figura lendária realmente? Será uma salvadora daquele mundo? E qual é a real natureza dos amaldiçoados? Essas e outras questões ficam para os próximos volumes.

  • Ficha Técnica

TítuloA Menina do Outro Lado
Autor: Nagabe
Tradutor: Renata Garcia
Editora: Darkside Books
Número de volumes no Japão até o momento: 8 (ainda em publicação)
Número de volumes no Brasil até o momento: 3 (ainda em publicação)
Dimensões: 14 x 21 cm
Miolo: Papel offset
Acabamento: Capa dura, miolo costurado
Classificação indicativa: Não há
Preço: R$ 54,90
Onde comprar: Amazon / Loja Darkside


ESTA RESENHA FOI FEITA A PARTIR DE UM EXEMPLAR CEDIDO A NÓS PELA EDITORA DARKSIDE BOOKS, A QUEM AGRADECEMOS IMENSAMENTE.