NR 185. JBC lançará Kanzenban de CdZ em Capa dura

CavaleirosEditora divulgou os detalhes….

A editora JBC divulgou hoje, por meio de seu Henshin online, que a nova edição de Cavaleiros do Zodíaco, anunciada semanas atrás, será em capa dura. Este será o primeiro mangá em capa dura da editora.

Cavaleiros do zodíaco - Kanzenban
Cavaleiros do zodíaco – Kanzenban

Além dessa informação, a editora confirmou que a obra terá papel Lux Cream (o mesmo de O cão que guarda as estrelas), todas as páginas coloridas do kanzenban original e o pôster que acompanha a edição, além de hot stamping na capa. Formato 14x 21 cm. O preço será R$ 64,90. Não foram dados mais detalhes sobre a edição, tampouco a periodicidade do título. Vale lembrar que o kanzenban japonês de Cavaleiros do Zodíaco compila os 28 volumes originais em apenas 22 tomos.

***

BBM

62 Comments

  • O mercado de encadernados de luxo (HQ’s) parece bem rentável pra Salvat e a Eaglemoss, então acho que é uma boa jogada da JBC investir nesse filão também.

    O problema é saber se a relação preço x qualidade será equivalente. E espero que a Panini responda à altura lançando a edição definitiva de Dragon Ball, pode ser sem capa dura mesmo.

  • Eu vou comprar, mas só eu achei que DEU A LOUCA NA JBC?? E não estou falando nem por causa do preço, e sim porque o primeiro título de capa dura da editora será um mangá com mais de 20 volumes. Eu acho que nunca vi uma coleção desse tamanho em capa dura em nenhum lugar do mundo. O único que me vem à cabeça agora é Gundam da editora Vertical dos EUA, mas o deles é uma edição 2 em 1, que no total dá um pouco mais de 10 volumes. Geralmente, quando você está testando formatos novos, você o faz com mangás mais curtos. Tudo bem que é CDZ e tal, um título muito conhecido, mas, pra mim, é confiar MUITO nas vendas de CDZ pra começar logo com ele. Acredito que esse mangá não terá uma tiragem muito grande, pelo menos no início.

    Mas enfim, por que eles não testaram esse formato em um dos inúmeros mangás de volume único que a editora lançou ou até mesmo em títulos curtos? Se eles não fizerem um formato semelhante com Nijigahara Holograph, eu posso xingar muito no twitter? ):

    • Concordo, os caras parecem que ficaram loucos.
      Nem gosto tanto de CAV e tenho a edicao antiga da CONRAD, vou pegar pelo saudosismo e pq tenho uma boa condicao financeira, mas acho que vai afundar essa colecao.

    • Fabio Rattis

      a base de fãs é grande, e certamente eles vao imprimir uma quantidade pequena do titulo. porq só quem é fã mesmo vai comprar. nao acho problema, e acho q a JBC está de parabéns por se ariscar a lança algo em uma qualidade tão alta e de “LUXO”. kkk certamente vai durar por um bom tempo na prateleira dos colecionadores.

    • Jojo da Viz é capa dura e apesar de ser quadrimestral, passará de 20 volumes tranquilamente. O que pode fazer a coisa desandar é se lançarem mensalmente, não pra quem vai comprar, pois se é de livraria, compra quando der, mas pra eles mesmos pois demoraria pra cada volume “se pagar”.

      Quanto a Nijigahara, acho que ele é pra um nicho de leitores muito menor que os de CDZ, acho que se vier no padrão de Zero Eterno será muito.

  • Ribeiro

    O que mais me assusta nos comentários é a falta de maturidade e conhecimento do pessoal que curte mangas, querer kanzenban com preço de manga de banca.
    Kanzenban é artigo de luxo,

    • João Vitor

      Mesmo a JBC esclarecendo muitas coisas sobre o Kanzenban e a Panini também, eu acredito que talvez os consumidores só compreendam tudo quando receber o mangá em mãos para que, quem sabe as dúvidas diminuam.

  • gilberto94819

    Para mim, papel lux cream é destinado para impressão de livros. Prefiro um papel offset de 90g para impressão de mangá, pois ele dá um maior contraste entre o preto impresso e a folha. Em relação ao preço, eu o achei justo para nossa realidade e pelo que foi prometido. Não é um preço tão fora da realidade para quem já compra HQs em capa dura. Sem contar que é capaz da Amazon vender por um pouco mais de R$ 50,00. Lembrando que o kanzenban no Japão também é beeeeem mais caro que a versão tanko, então é natural que custe mais aqui também.
    A JBC só precisa ter cuidado com a periodicidade, bimestral ou trimestral é o ideal. Sem contar que a JBC terá outro mangá de alto custo, Akira, então um bom planejamento é importantíssimo.

      • gilberto94819

        Como GITS é volume único, então fica mais fácil de encaixar em qualquer mês, pois dá para fazer um esforço para comprá-lo em qualquer momento.

    • Roses

      Um kanzenban é exatamente duas vezes o preço do tankoubon. Sendo que o kanzenban é bem maior (um tankou tem o tamanho de naruto pocket e um kanzenban o tamanho dos tezucas e Usagi da NP) e com 20% mais páginas, além de páginas coloridas e tal. Os Kanzenbans com 100% mais páginas (os dois em um a la big) custam 3 vezes. (Pesquisei isso recentemente 🙂)
      O preço não é tão absurdo assim por lá não. Existem versões bem mais caras, BEM mais caras. BEEEEEM mais caras. XD

      • guilherme

        Eu acho que essa edição da jbc parece com a versão da viz de jojo, que também é kanzenban.Tem mangás em capa dura no japão também, só não sei se esse kanzenban de jojo foi lançado em capa durano jp vc sabe roses?

        • Roses

          Capa dura no Japão é raro, só coisas super limitadas e de colecionador, nunca vi Kanzenban capa dura no JP. Nenhuma da Shueisha, pelo menos, é capa dura não.

        • guilherme

          Então assim como a jbc com cdz a viz resolveu lançar em apa dura pro mercado norteamericano?

    • Off-set não é luxo. Poderiam utilizar couché fosco, pelo menos, porque lux cream é difícil de engolir em mangás…

  • RIT

    É que nem um comentário que li na página da Henshin: esse kanzenban realmente é para os FÃS de CDZ, não para quem quer conhecer a obra agora ou colecionar por colecionar. O preço está alto, mas como já disseram, Amazon e Saraiva com certeza vão ter descontos bons (Eden esses tempos estava por menos de R$ 20 o primeiro volume). Se fosse um mangá que me interessasse nesse formato e qualidade, tipo Rurouni Kenshin, eu pagaria com gosto (mas dentro das promoções, é claro). :c

    • anon

      Pois é, essa já é a 3ª ou 4ª vez que lançam a série principal de CDZ por aqui, então pra quem vai colecionar pela primeira vez e quer algo mais em conta, dá pra correr atrás das edições antigas. Não teria sentido lançar o mangá em jornal de novo, e como CDZ tem uma fanbase grande por aqui, acho que foi um bom título pra testar um formato como esse.

  • JMB

    Otacus realmente não sabem o que querem… Reclamam de tudo!
    Mas é como dizem: edição de luxo não é pra quem quer, é pra quem pode.
    Possuo a coleção (porca) do relançamento, mas eu tenho que comprar essa nova edição. Amo demais esse negócio,

    • guilherme

      Pois é, por isso que se chama edição de luxo, o pessoal reclama se a editora lança mangas simples a 12,90., aí fazem edição capa dura de luxo a 64,90 e …reclamam também!!Não dá pra entender…

      • As pessoas não estão entendendo que “luxo” significa “para poucos”, “com mais qualidade”. É por não haver mercado de luxo de mangás no Brasil que as pessoas acham que todas as edições devem ser acessíveis, edições-padrão. aff

        • João Vitor

          Sabe o que eu sinceramente não compreendo? Quando a JBC lançou CDZ em papel jornal, reclamaram. Agora que publicarão uma edição de luxo também estão reclamando…

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: