Comentando os títulos anunciados pela Panini na ComicCon RS

Vamos comprar alguma coisa?

No último domingo, 04 de agosto de 2019, a editora Panini participou do evento ComicCon RS, realizado na cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, e lá realizou uma nova bateria de anúncios, com a apresentação de cinco títulos, sendo dois databooks e três mangás.

Foram anúncios que não causaram muita surpresa para a gente do blog, pois quase todos eram obras que quem acompanhasse o mercado saberia que viria mais cedo ou mais tarde. Ainda assim, isso não quer dizer que o público tenha efetivamente gostado já que os grandes títulos (como aquele que começa com H e aquele que está com um animê em exibição) não vieram. Vamos, então, comentar um pouco sobre os anúncios.

  • Databooks de One-Punch Man e One Piece

Durante o evento a empresa anunciou dois databooks, um de One-Punch Man e um de One Piece. Para quem não sabe, databooks são enciclopédias falando sobre uma dada obra, muitas vezes contendo entrevistas e coisas do tipo.

O de OPM se chama One-Punch Man – Hero Taizen foi lançado no Japão em 2015 e até que demorou para sair no Brasil. A gente tinha um post de rascunho dessa obra guardado desde 2017 (que foi quando a Panini italiana anunciou por lá) esperando ele ser anunciado por aqui e nada. Chegamos a achar que não viria mais, mas eis que agora aí está. Como curiosidade, foi a postagem mais vista do blog dentre os títulos anunciados pela Panini nessa leva, talvez porque as pessoas não conheciam a existência desse databook e acharam tratar-se de outra coisa, algum mangá novo ou algo assim.

Já o de OP se chama One Piece Blue Deep e é o quinto da série. Esse era mais conhecido porque a editora já havia publicado outros quatro antes e os fãs pediam avidamente. Curiosamente eu não tinha um post de rascunho dele. Depois daquela confusão do One Piece Green (o databook foi anunciado, desanunciado, anunciado de novo, desanunciado mais uma vez, até que finalmente confirmaram) eu meio que esqueci que a editora poderia lançar outro.

Databooks (assim como artbooks) são bastante raros no Brasil (veja a lista completa do que saiu no Brasil), então quem gosta dessas séries e tem interesse nesses livrinhos sinta-se um privilegiado por poder adquirir o produto em língua portuguesa. Eu não acompanho nenhuma das duas séries, então não irei comprar. Um gasto a menos. Ufa! :).

  • Gigant

Gigant é um mangá de Hiroya Oku, mesmo autor de Gantz, então o anúncio não foi uma surpresa e já era algo esperado, principalmente com essa “nova” Panini. Ultimamente, a editora tem anunciado diversas obras com poucos volumes e que ainda estão em andamento no Japão e Gigant era mais um que se enquadrava nesse cenário.

Ainda não foi dada uma data para o início da publicação, mas deve ser em breve já que a editora tem anunciado e lançado os títulos bem rapidamente. De minha parte, não desperta interesse e como deve vir custando mais de vinte , provavelmente, em uma periodicidade curta, não devo adquirir o título.

Gigant possui 3 volumes até o momento, com o quarto previsto para ser lançado no Japão no dia 30 de agosto. Além do Brasil, a Panini já anunciou esse mangá também na Itália, na terra de sua matriz.

SinopseYokoyamada Rei é um estudante que tem o sonho de ser um cineasta, e para realizar este sonho ele convida uma de suas colegas da escola para contracenar o filme “Red String”, mas seus planos não dão certo e ao vagar pela cidade ele vê um pôster dizendo que a atriz pornô chamada Papico mora em sua cidade, com isso ele sai arrancando todos estes pôsteres da cidade até que um encontro inesperado acontece…

  • Marry Grave

Eu nunca tinha ouvido falar de Marry Grave, mas para a minha surpresa muitas pessoas o conheciam, muitas gostavam dele e ficaram tristes pelo fim abrupto que a obra teve no Japão. Pelo que disseram a obra termina bem, conclui-se sem qualquer ruído, mas fica a impressão de que poderia ter mais volumes (terminou com 5 no oriente).

A sinopse me interessou bastante e ao menos o volume 1 eu irei adquirir para ver qual é a pegada. Se for bom, talvez eu compre após a finalização da obra (se já não estiver esgotado até lá, evidentemente).

Vale um disclaimer aqui. Eu disse que eu nunca tinha ouvido falar do mangá, mas eu quase fiz um post de rascunho dele para o caso de ele ser anunciado. Isso porque esse mangá foi licenciado um tempo atrás pela Panini italiana e muitas obras que estão sendo lançadas lá, estão aparecendo aqui também. Marry Grave foi anunciado na Itália em abril, na mesma ocasião que a empresa divulgou por lá Gigant, Caçando Dragões e um monte de outras obras. Se a Panini tivesse demorado um pouco mais para o anunciar, eu teria um rascunho dele também^^.

Importante ficar claro que a Panini anunciar uma obra em algum outro país não quer dizer que ela tenha a licença para todos os demais (vide, por exemplo, Blade que ela lança na Itália, mas aqui é da JBC), a gente só quis mostrar que ultimamente muitos dos títulos que a Panini licencia em sua matriz também estão chegando no Brasil, embora não sejam todos.

O porquê disso, a gente não sabe dizer, mas é bom recordar que independente de serem matriz e filial é muito comum que obras sejam anunciadas ao mesmo tempo, com diferença de alguns dias, semanas ou meses, em diversos países diferentes.

SinopseA humanidade está à beira da extinção. A Terra é invadida por demônios poderosos e Sawyer Riseman parece viajar sem rumo, ajudando os aldeões a se livrarem de monstros. Sua peculiaridade é que ele está constantemente carregando nas costas um caixão contendo os restos mortais de sua esposa, Rosalie. Na verdade, em suas andanças ele procura reunir muitos ingredientes para trazê-la de volta à vida.

  • Ultramarine Magmell

Ultramarine Magmell é outro título que a Panini lança na Itália. E na Espanha. Nos dois países começando a sair entre junho e julho.

Além disso, a obra tem tudo o que a editora brasileira gosta: ganhou um animê recentemente, sai no Japão pela Shueisha e estava em total evidência, com o autor até indo participar da Japan Expo na França, um dos maiores eventos de cultura japonesa de todo mundo. Ou seja, era uma obra que era totalmente esperada de sair no Brasil.

Em todos os lugares fala-se que a obra tem 6 volumes (a própria Panini divulgou no evento como 6), no entanto ela já está com 8 publicados no Japão. Entretanto, parece que apenas 4 em formato impresso. Os volumes 5 a 8 só estão disponíveis em ebook até o momento. A gente não entendeu até agora essa confusão, mas parece ser isso mesmo.

Por fim, vale lembrar que o autor é chinês e a obra começou a sair primeiramente no país dele. Esse provavelmente eu não irei colecionar também…

SinopseTrinta e cinco anos atrás, um milagre que sacudiria o mundo inteiro aconteceu no vasto oceano Pacífico: um novo continente emergiu do nada! Chamada Magmell, esta terra estava cheia de paisagens desconhecidas, recursos preciosos e novas espécies de animais tão ferozes quanto formidáveis. Infelizmente, quase nenhum dos aventureiros que tentaram averiguar esse novo mundo voltou vivo. Para enfrentar esses terríveis perigos, uma equipe especializada foi constituída. Eles foram chamados de “Gleaners”. Mais do que uma homenagem aos mangás tradicionais e nascido da imaginação do quadrinista chinês Di Nianmiao, o Ultramarine Magmell é uma série profundamente inspirada nos mangás de aventura cult da Shonen Jump, como One Piece e Hunter x Hunter. Publicado pela primeira vez na China, o mangá subiu ao nível de seus modelos, juntando-se à equipe Jump, e recebendo os elogios de Yoshihiro Togashi.


Eu sei que vocês terão curiosidade. Então a seguir, aí está a lista de mangás lançados ou anunciados pela Panini em 2019 no Brasil e que já tinham sido ao menos anunciados pela matriz da Panini na Itália:

  • The Last: Naruto – The Movie (Light Novel)
  • Yuuna e a Pensão Assombrada 
  • BEASTARS
  • O Marido do Meu Irmão
  • Furi Fura – Amores e Desenganos
  • Crimes Perfeitos
  • Tanya the Evil
  • Origin
  • Sem Saída
  • Atelier of Witch Hat
  • Game – Jogo Proibido
  • Granblue Fantasy
  • Moriarty: O Patriota
  • Vampire Knight: Memories
  • Caçando Dragões
  • Gigant
  • Ultramarine Magmell
  • Marry Grave
  • One-Punch Man – Hero Taizen

Dos 31 títulos (considerando os já lançados e os anunciados) deste ano, 19 deles já tinha saído na Itália pela matriz da Panini ou ao menos anunciado por ela lá.


Biblioteca Brasileiras de Mangás ou BBM é um blog que fala sobre o mercado brasileiro de mangás, postando notícias, dando algumas opiniões e fazendo resenhas. Vez ou outra, ainda postamos algumas matérias de curiosidades sobre o Brasil e o mundo.

Anúncios

13 comentários

    1. Vai? Taí um título aleatório que eu arriscaria (apesar que pra mim não é tão aleatório pq eu vi o anime, e apesar de fazer anos já que vi, a nota me dá uma noção do que eu achei =P)

      Curtir

  1. Dessa leva só pego Gigant, e vai ser só porque é do Hiroya Oku.
    Só uma correção, ta escrito “Horoya” ali no texto.

    Curtir

    1. Curto MUITO Gantz, mas olha… Inuyashiki foi uma merd4 colossal… Como o final de Gantz também deixou um pouco a desejar, vou deixar passar esse daí.

      Curtir

  2. Sobre Marry Grave, o capítulo final é legal, mas é tão abrupto quanto o final do Cage of Eden.

    Sinceramente, eu não recomendaria o mangá, pois apesar dele ter uma boa história o final te dá um sentimento ruim de vazio. É um dos poucos mangás que eu lamentei vastante o cancelamento.

    Curtir

  3. Meu bolso agradece por n ter mada de interessante pra mim. E essas paradas todas vão vir a mais de 25 brincando.
    Se fosse antigamente até arriscaria ums 2, mas no mercados atual n rola.

    Curtir

  4. A panini está me surpreendendo cada vez mais!!! Lançando títulos que nunca esperava sair aqui. Sair Marry Grave é algo totalmente inesperado. Ainda não estou conseguindo acreditar nisso. É uma historia muito boa.
    Gigant não me surpreende e acho que ele viria mesmo. Esse ano a panini não para de surpreender com seus lançamentos.

    Curtir

  5. Esse Gigant aí é ruinzinho demais. O Hiroya depois de Gantz não conseguiu fazer mais nada com qualidade, na minha opinião está vivendo de glórias passadas. Primeira bomba foi aquele Inuyashiki e agora esse Gigant aí… Espero estar enganado e que o mangá melhore.

    Curtir

    1. Haikyuu!! (Extremamente pedido pelas pessoas há mais de 3 anos) e Demon Slayer (que se tornou queridinho instantâneo, mais do que já era). Esses são dois dos mangás mais requisitados para as editoras atualmente pelo que a gente vê.

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s