Resenha: “Re:Zero – Capítulo 2: Uma Semana na Mansão”

Uma boa adaptação

Eu tinha um grande pé atrás com os mangás de Re:Zero por conta da leitura de Re:Zero – Capítulo 1: Um dia na Capital, de Daichi Matuse. Esse mangá é extremamente mal feito, os personagens não parecem eles mesmos e não tem nada nele que passe a mínima emoção da obra original ou da adaptação em anime. É algo totalmente sem sal, em outras palavras, não é Re:Zero.

Daí que eu não conseguia levar fé que os outros mangás da franquia pudessem me agradar, mas eis que Re:Zero – Capítulo 2: Uma Semana na Mansão, de Makoto Fugetsu, me mostrou o contrário. A obra captou a essência dos personagens, apresentou inovações e mostrou uma obra viva, uma obra mais alegre e que passava sentimento. Enquanto o Capítulo 1 parecia ter sido feito de forma burocrática por alguém que nem conhecia direito a light novel original, o Capítulo 2 parecia feito por uma grande fã da obra e que queria contribuir com a série.

Para quem não sabe, Re:Zero é originalmente uma série de livros escrita por Tappei Nagatsuki, possuindo ilustrações de Shinichiro Ootsuka. No Brasil, eles são publicados pela editora NewPOP, que já lançou doze deles até o momento. Os mangás são apenas adaptações desses livros e cada mangá ficou a cargo de uma pessoa diferente, adaptando um arco narrativo diferente.

  • Re:Zero – Capítulo 1 (adapta o livro 1): ficou a cargo de Daichi Matsuse
  • Re:Zero – Capítulo 2 (adapta os livros 2 e 3): ficou a cargo de Makoto Fugetsu
  • Re:Zero – Capítulo 3 (adapta os livros 4 a 9): ficou a cargo de Daichi Matsuse
  • Re:Zero – Capítulo 4 (adapta os livros 10 a 15): ficou a cargo de Aikawa Yu e Atori Haruno

Na história de Re:Zero, um adolescente chamado Subaru Natsuki subitamente acaba parando em um mundo alternativo, com estilo medieval, magias e tudo mais, e nesse mundo ele conhece Emília (uma meio-elfa de cabelos prateados) que o salva de alguns malfeitores. Com uma série de acontecimentos, Subaru termina depois ele mesmo salvando Emília, mas para isso ele teve que morrer diversas vezes durante o processo. Esse é o seu único “poder”. Quando ele morre, ele faz um loop temporal, voltando até um certo momento em que ele pode refazer o que deu de errado. Isso acontece no primeiro volume da light novel ou no mangá Re:Zero – Capítulo 1: Um dia na Capital.

Re: Zero Capítulo 2: Uma Semana na Mansão acontece após Subaru salvar Emília e marca a chegada do rapaz à mansão Mathers e se perpetua até o fim do conflito com as bestas mágicas da floresta. No primeiro volume, antes de começar a história propriamente dita, existe um resumo do que acontecera antes, de modo que se alguém conhecer a obra por meio desse mangá não se sentirá 100% perdido (embora o recomendado seja ler o primeiro volume da light novel ou ver os três primeiros episódios do anime).

Nesse mangá, descobrimos que o Reino de Lugnica (local onde Subaru está) teve a família real dissipada e agora está acontecendo um processo de sucessão, do qual Emília é uma das candidatas. Coisa vai, coisa vem e Subaru fica na mansão como mais um empregado da casa e aí tem início a mais um ciclo de terror para o garoto, com ele se achando muito em determinados momentos, para depois ver suas certezas dilaceradas e sua mente ser feita em frangalhos. É nesse momento que ocorre uma das sequências mais icônicas da série, com Subaru chorando no colo de Emília.

Esse mangá ainda faz parte da introdução da série, pois é aqui que conhecemos alguns dos personagens que se tornarão importantes para o protagonista (as empregadas gêmeas Ram e Rem, a bibliotecária Beatrice e as pessoas da Vila Alam, que fica próxima à mansão), além do dono da mansão, Roswaal L. Mathers, que tem planos grandiosos envolvendo o dragão aliado de Lugnica.

A história então se desenvolverá com Subaru morrendo sem saber o motivo, depois atacado por uma das empregadas, entre outras coisas, até descobrir sobre as bestas mágicas da floresta e o sumiço das crianças da vila. O garoto tem grande participação no resgate delas e o todo da história (embora tenha sido resolvido por Roswaal) fez com que ele ficasse mais bem quisto pelas pessoas da mansão, especial Rem.

Makoto Fugetsu consegue transpor muito bem para os quadrinhos a história de Tappei Nagatsuki e dá o seu charme próprio à obra e aos personagens. Os detalhes importantes estão, em sua maioria lá, de modo que não sentimos falta de nada. Aliado a isso, Fugetsu amplia as perspectivas, colocando certos trejeitos nos personagens, desenhando este ou aquele de forma mais caricata em alguns momentos, mas sem deixar de destacar a beleza deles nas demais ocasiões.

A obra possui 5 volumes no total, mas a adaptação termina no volume 4. O número cinco é compostos de histórias extras que mostram um pouco mais do cotidiano dos personagens. É um prato cheio para os fãs de Re:Zero que queiram ver um algo a mais além da história principal. Esses extras apenas reforçaram a qualidade de Fugetsu em fazer Re:Zero, deixando um gostinho de quero mais. Infelizmente, o Capítulo 3 (ainda inédito no Brasil) e o Capítulo 4 ( também inédito) tiveram outros responsáveis e talvez não veremos algo tão bom quanto aqui.

Em suma, Re:Zero – Capítulo 2: Uma Semana na Mansão é um bom mangá e que certamente irá agradar aos fãs da franquia Re:Zero. Até o momento em que esta postagem vai ao ar, a editora Panini ainda não anunciou o Capítulo 3, de modo que, por enquanto, os mangás da série no Brasil terminam por aqui mesmo.

FICHA TÉCNICA

Título Original: Re:ゼロから始める異世界生活 第二章 屋敷の一週間編
Título NacionalRe: Zero – Capítulo 2: Uma Semana na Mansão
Autor: Makoto Fugetsu
Tradutor: Fernando Mucioli
Editora: Panini
Dimensões: 13,7 x 20 cm
Miolo: Papel Offwhite
Acabamento: Capa cartonada simples, algumas páginas coloridas
Classificação indicativa: 14 anos
Número de volumes no Japão: 5 (COMPLETO)
Número de volumes no Brasil: 5 (COMPLETO)
Preço: R$ 22,90
Onde comprarAmazon / Comix

2 Comments

  • Khriku

    eu gostei do capítulo 2, o Artista Makoto Fugetsu é bem melhor que o do arco 1 Daichi Matsuke, Makoto soube tratar a história com mais fluidez, botou muito mais gore do que o fã comum de re:zero está acostumado mas fez as expressões faciais dos personagens funcionar melhor. Apesar disso, soube que infelizmente no Arco 3 o fraquinho do Daichi Matsuke volta a desenhar e o flow da história volta a ficar ruizinho de novo, o que é uma pena, ao menos no arco 4 ele não volta. Sei disso pois vira e mexa edito a wikia pt-br.

    Espero que a panini eventualmente pegue o Arco 3 para licenciamento e a New POP consiga dar release em algumas LNs de re:zero nessa época, para se aproveitar da popularidade da nova temporada.

  • Tive uma tremenda dificuldade de completar o Capitulo 2, como sempre sendo da Panini a ausencia de volumes foi um problema.
    Enfim, não tenho nada a reclamar a respeito da obra em si, fico um pouco descontente em saber que a tendencia é de adaptação inferior nos capítulos seguintes, mas ficarei na espera de publicação para adquirir de qualquer jeito. Re: Zero tem um cantinho especial na coleção

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: