A polêmica do formato BIG da JBC

big

Vamos para uma polêmica básica?

Sexta-feira da semana passada, durante o Henshin online, a editora JBC anunciou o relançamento do mangá Blade, a lâmina do imortal. O título foi publicado pela Conrad tempos atrás e era um dos cancelados mais pedidos pelas pessoas, desde que JBC e Panini começaram a resgatar os mangás inconclusos da editora.

blade 01

O anúncio do título foi muito comemorado pelas pessoas, porém o formato que será utilizado na obra não foi unanimidade e gerou discordância entre uma boa parte do público. A JBC pretende experimentar em Blade novamente o formato BIG, juntando dois tankos em um só, tal qual está fazendo com Eden, outro mangá que fora cancelado no passado por outra editora e que retornou pelas mãos da JBC. Em vista disso, viemos aqui dar nosso pitaco…

I

Desde que a JBC anunciou a criação do formato BIG fui um dos mais entusiastas do assunto e achei a ideia sensacional. Inclusive, na matéria que fizemos intitulada “O que a JBC pode ensinar às outras editoras brasileiras?” indicamos justamente esses formatos diferenciados. Na ocasião escrevemos o seguinte:

Além de ficarem bonitas na estante, essas edições especiais podem permitir que alguns títulos mais complicados de se trazer aportem em território nacional.

Nesse texto, eu defendia a ideia de que outras editoras nacionais seguissem o exemplo da JBC e começassem a utilizar o formato BIG também. Na ocasião já se sabia que a Newpop tinha planos disso, embora até agora não tenha realizado. Contudo, mais recentemente, outra editora, a Nova Sampa, fez uma consulta em suas redes sociais para saber a recepção do público a esse formato e foi bastante positiva e poderemos ter novidades em breve.

Entretanto há uma coisa que escapou um pouco às pessoas: a ideia por trás do formato BIG no Brasil. Nos Estados Unidos a Viz utiliza esse formato quase sempre para baratear o preço dos mangás, assim é mais econômico para as pessoas comprarem edições BIG do que edições avulsas. Porém aqui no Brasil esse formato não está funcionando da mesma forma e não é essa a ideia que as editoras querem implementar, ao menos por ora.

Tanto a JBC, quanto a Nova Sampa deixaram claro o objetivo do formato BIG: possibilitar que algumas obras mais difíceis de serem trazidas possam aportar no Brasil sem o risco de cancelamento. A JBC não prometeu que o preço seria mais barato e, em sua consulta, a Nova Sampa também não prometeu preços mais em conta, apenas equivalentes. A ideia é realmente conseguir publicar obras que, de outra forma, não poderiam ser publicadas por aqui e não baratear os custos.

II

A polêmica em relação ao formato foi tanta que a JBC teve que dedicar os minutos iniciais de seu Henshin online de ontem para explicar novamente para as pessoas essa ideia.

Eden e Blade foram mangás cancelados no passado e seriam difíceis de serem publicados pela JBC se não fosse o formato BIG. Aceitando ou não, esses dois títulos são arriscados demais e não daria para saber a receptividade do público hoje em dia e nem se essas obras conseguiriam captar muitos leitores novos se fossem para as bancas em um formato mais convencional.

O termômetro para o lançamento de uma obra muitas vezes é o pedido do público, porém mesmo assim não dá para saber exatamente quantas das pessoas que estão pedindo irão comprar o mangá, ainda mais em um segmento de mercado em que o público se descontenta com um erro de lombada, com a finura do papel, entre outras coisas quase insignificantes.

Por mais que muita gente pedisse Eden e Blade, eles não são mangás para todo mundo e é fácil as pessoas se desgostarem dele e pararem de comprá-los para priorizar outras séries. Creio firmemente que a possibilidade de serem cancelados novamente seria muito grande senão fosse esse novo formato.

Eden (especial)

III

“Está certo, eu entendi isso, mas o que aconteceu para Eden ficar tão caro?”.

A livraria aconteceu. Muita gente ficou falando que o formato BIG era uma furada, porque ele era muito caro do que dois tankos separados, mas a realidade é que isso não é uma verdade absoluta. A tendência das pessoas é comparar Eden com um mangá comum de banca, tal qual Terra Formars, para afirmar que o formato big era muito mais caro.

Acontece que a comparação é injusta. Já não é legal ficar comparando preços de mangás de bancas, pior ainda é comparar um mangá de banca com um mangá de livraria. A JBC já explicou que mangás de livraria possuem um valor mais elevado, entre outros motivos, por ter uma tiragem menor. Quanto menor a tiragem de um mangá (ou livro, ou revista), maior é o custo unitário do produto.

1222

Thermae Romae saiu a R$ 19,90, Zero Eterno a R$ 23,90, O cão que guarda as estrelas e O outro cão que guarda as estrelas saíram a R$ 23,90 e R$ 24,90 respectivamente. Todos eles foram exclusivamente para livrarias e tiveram seu preço muito acima de um mangá comum da editora. Dado que Eden é a junção de dois tankos em um só, seu preço pode ser considerado equivalente ao preço de dois mangás de livraria da editora. Então, amigos: Eden não é mais caro do que dois tankos separados.

IV

Então você está dizendo que Eden é barato? Faça-me o favor!

Eu nunca disse isso. Somente rico considera R$ 39,90 barato. Eu apenas demonstrei que a comparação com mangás de banca é completamente injusta e não tem um sentido prático de existir. Eden é um mangá muito caro realmente, mas ao meu ver o preço é justificado por ser um título de livraria e não deveria ser alvo de tanto desgosto por parte de uma parcela de consumidores. Eden não tem atrativos de uma edição de colecionador (orelhas, por exemplo), mas de qualquer forma é uma boa edição para se ter na estante e vale cada centavo gasto.

***

Sei e entendo que o valor é alto demais para muita gente e que se as pessoas reclamam é porque queriam comprar e não poderão por causa do preço, mas a realidade dura e cruel é que só rico pode comprar tudo o que quer. A maioria das pessoas tem que escolher bem o que quer e o que pode comprar. Se Eden não cabe no orçamento, paciência. Se quer muito o mangá, faça-o caber. O mundo é assim, feito de escolhas.

De minha parte, espero realmente que o JBC-BIG dê certo e que a editora consiga trazer outras obras nesse formato. Essa pode realmente ser a única maneira de vermos certas obras no Brasil, como um possível relançamento de Inu Yasha, até hoje sequer cogitado pela editora.

Biblioteca Brasileira de Mangás

15 Comments

  • Guilherme

    Kyon, sobre esse assunto, o que vc espera dos mangás big que a nova sampa e a newpop virem a lançar, se isso realmente se concretizar, claro.Digo, será que a newpop, por exemplo vai usar um material melhor, fazendo as edições ficarem com qualidade altíssima(apesar da qualidade normal deles já ser muito boa), e a nova sampa, o mesmo?

    • Totalmente sem ideia… eu acho que a gente pode esperar isso, mas se for esperar isso também devemos esperar preços altos do mesmo modo…

      • Guilherme

        Se a qualidade valer a pena…eu acho que se eles forem republicar mangás que eles já publicaram, talvez o material seja realmente mais luxuoso, a newpop geralmente publica titulos curtos mesmo, se forem colocar em big, a maioria daria um ou dos volumes no máximo…

  • Kyon, perfeita analise como sempre.
    Acho o preço de Éden certo, mesmo não podendo comprar. Acho até que é possível usarmos exemplos mais “de banca” para analisar o preço: Hellsing custa R$ 16,50 e mensal, com média de 200 páginas. Dois volumes de Hellsing custam R$ 33,00 com média de 400 páginas.
    Se pegar Éden, é R$ 39,90 e média de 450 páginas, ou seja, 50 páginas a mais por R$ 6,90, sem contar despesas operacionais por ser maior, além de direitos (tendo que levar em conta que ele já foi cancelado uma vez).
    Acho que muitas reclamações são puramente hipócritas, gente que reclama dos R$ 39,90 mas que compraria ele mensal por R$ 18,90 e amando o preço.

    É como você disse, só rico pode comprar tudo o que quer, ou quem vive de mesada dos pais e não tem conta pra pagar. As vezes precisamos fazer sacrificios em troca de outras coisas, é a realidade.
    Esperem para ver Akira.

    https://itadakimasuanimes.wordpress.com

    • Samara Barreira

      Akira vai superar (e muito!), o preço atual de Eden. E Akira só tem 6 volumes e com o número de páginas igual e/ou superior a de Eden, sem falar no tamanho do mangá. Ao menos, Eden é “barato”, por ser dois volumes em um. E Akira, que é um volume só? Ninguém pensou nisso, ainda, não é? Então esperem pra ver… E chorem, quando souber o preço. E parabéns pela matéria, Kyon. Realmente bem elucidante ao meu ver.

    • Maicon

      E outra vc encontra volumes por aí de Eden e Blade na Amazon por 25 reais

  • […] Eu não vou nem me dar ao trabalho de falar sobre isso, porque sinceramente já me cansou, eu praticamente parei de usar o face por causa disso e quase abandonei o blog também por causa dessa coisa mimada de reclamar de preço e papel. Mas, se vocês querem ler um bom (e eu digo bom mesmo) texto sobre o formato Big, o Kyon escreveu uma ótima analise na Biblioteca Brasileira de Mangá, é só clicar aqui. […]

  • JMB

    O que dizer dessa análise perfeita?
    Se esse povo reclama do BIG e dos formatos de livraria da JBC, iriam cair da cadeira se vissem <3 Nausicäa <3 com 140 páginas por R$ 27,90. Aliás, oro para que alguma editora seja inspirada por Deus e republique essa maravilha por aqui (e no formato divino da Conrad, CLARO)

  • Diego

    Uma análise bem concisa, muito bom. Eu entendo todo o processo de comercialização de um livro e sobre os preços justificáveis, só que em alguns casos a comparação é inevitável, como por exemplo a coleção Moebius da Editora Nemo, não sei se você teve a oportunidade de ler ou de ver os exemplares, os preços variam de R$ 42,00 a 50,00 com páginas menos de 100 e acima de 50 páginas no caso. Todas as páginas coloridas e um papel bem superior ao formato Big, e todas vendidas somente em livrarias e lojas especializadas.

    E ainda se pegarmos publicações encadernadas da DC e Marvel da Panini como mais um exemplo, quadrinhos de capa dura e com todas as páginas coloridas em papel couchê, já comprei algumas com preços de capa de R$ 25,00 mas isso varia por página e título chegando a ficar bem mais caro, claro.

    Fazendo essas comparações me deixa triste um título que eu gostaria de comprar ter esse preço e nem ao menos uma ter qualidade proporcional ao preço, entende. Até o caso do Vagabond, um dos meus quadrinhos favoritos e que eu esperava muito um relançamento, entretanto, cobraram R$ 40,00 à preço de capa, e novamente não achei a qualidade condizente com o preço. Mas claro, considerando a minha situação financeira e de alguns amigos que tiveram a mesma reclamação que a minha. Minha humilde opinião, não quis ofender ninguém 😀

    • Guilherme

      Eu não tenho nenhum volume da coleção do Moebius, mas já vi em livraria, a qualidade é excepcional, aliás, todos os materiais da nemo com que já tive contato tem alta qualidade na minha opinião.O preço é até justificável, visto a qualidade do produto.E por ser só pra livraria, realmente é diferente de banca.Só quero ver o preço de Akira se ele vier do jeito que veio nos EUA…mas vou comprar do mesmo jeito!!

      • Sim, de fato o preço é proporcional a qualidade invejável da Nemo, só material de primeira linha. E sobre o Akira dos EUA eu vi vendendo aqui em SP(na geek), e o preço não estava tão convidativo assim. Espero que venha acessível para todos, e acessível me refiro a menos de R$ 100,00 que já dá pra pensar em comprar rsrssr

  • willian

    As editoras podiam começar a produzir os mangas com a qualidade que a Conrad tinha, sinto falta disso e tal.
    E tipo acho que quando essas editoras fossem relançar obra canceladas podiam fazer igual a JBC fez com o Evangelion, lançar da onde parou e fazer uma edição nova para os recem chegados nesse hobby. Acho sacanagem ter que começar tudo de novo .

  • Alexandre

    Comprei todos meus EDEN por menos de R$ 20 na Amazon… cheguei a pagar R$ 17 por volumes nesta Black Friday… o mimimi não tem nenhum sentido, basta saber pesquisar.

  • Alexandre

    … passado 1 ano o formato BIG é um sucesso! Comprei EDEN e BLADE por R$ 17, 18, 19 e 20 na Amazon e na Saraiva, seja em Black Friday ou em descontos progressivos. Curti demais!

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: