NR 242. Cavaleiros do Zodíaco representa 10% do faturamento da JBC

cavaleiros-do-zodiacoSegundo fala da própria editora…

Há menos de uma semana publicamos um texto intitulado “Quanto mais Naruto e Cavaleiros do Zodíaco, melhor” em que falamos sobre os relançamentos desses mangás e do quanto essas franquias são lucrativas. Dissemos isso sem ter números, apenas baseados na premissa de que se estão lançando é porque, obviamente, há pessoas que estão comprando e, portanto, gerando lucro para as editoras.

CdZ - Kanzenban
CdZ – Kanzenban

Mas eis que agora nós temos um dado um pouco mais concreto. Ontem, na Globo News, foi exibida uma matéria sobre Cavaleiros do Zodíaco e seu sucesso ainda hoje. A JBC esteve presente na reportagem e Cassius Medauar revelou uma informação interessante: 10% do faturamento de tudo o que a JBC lançou em 2016 veio de Cavaleiros do Zodíaco. Segundo ele esse é um percentual elevado considerando que eles lançam muita coisa.

Em um mercado em que nunca se revelam números, saber que uma franquia é responsável por 10% de todo o faturamento é realmente algo interessante e representa uma prova concreta para quem ainda pergunta o porquê de relançarem Cavaleiros do Zodíaco de novo e de novo.

A grande dúvida que paira agora é se algum dos lançamentos da JBC (Fullmetal Alchemist, The Ghost In The Shell, etc) conseguiu vender mais que a franquia de Kurumada ano passado. Provavelmente nunca saberemos…

Veja a reportagem na Globo News clicando aqui

***

Curta nossa página no Facebook

 Nos siga no Twitter

BBM

19 Comments

  • Fica ainda mais elevado e monstruoso quando pensarmos que tudo que a editora lançou de Cavaleiros em 2016 veio apenas em novembro/dezembro.
    Em compensação, é meio preocupante também, pois acho complicado ver um percentual tão alto focado em apenas uma obra.

  • Se vendeu mais não sabemos, mas que estão felizes com Ghost in the Shell, isso estão. GITS tá em primeiro no ranking de vendas da Amazon em janeiro. 😮

  • TDA

    Pelo menos na Amazon o GitS vende mais do que o kanzenban CDZ, resta saber se em números globais ele ainda se mantém a frente já que CDZ tbm tem outros títulos além do kanzenban e GitS é só o volume único. De qualquer maneira isso é um dado muito bom e que pode dar esperanças de vermos por aki, mais cedo ou mais tarde, outras obras em formato realmente de luxo como é um kanzenban. Mesmo que inicialmente sejam outras obras da mesma franquia CDZ, como um Lost Canvas por exemplo, mas já é uma possibilidade. Parabéns à JBC por ter apostado em algo diferente e agora estar colhendo os frutos.

  • acredito que ghost in the shell não,os shounen provavelmente devem ser os mais lucrativos vide cdz e naruto

  • Fabio Rattis

    quanto mais dinheiro, e maior a competição entre as editoras, melhor pra gente, produtos de variados tipos e qualidades ainda maiores.

    • Lost Canvas não tem Kanzenban. Não tem como trazer um Kanzenban inexistente no Japão. Não sei se é porque o mangá não vendia muito(cerca de 20 a 40 mil unidades por volume, salvo engano).

      • Ribeiro Neto

        Não sabia da falta de um Kanzenban de Lost Canvas no Japão, ate em manga esse excelente titulo vendia pouco uma pena. Então que seja uma edição melhorada e mais barata que um Kanzeban, tipo a edição de Blame.

  • takashi

    a conrad conseguiu fazer um “kanzenban” de vagabond talvez se a jbc tiver vontade e insistir consiga fazer um de lost canvas

    • Não era um Kanzenban, era um formato especial, tipo Blame!, mas com páginas coloridas. Eles podem fazer algo do tipo, mas não vai ser um Kanzenban.

      • Takashi

        por isso coloquei kanzenban entre aspas , pois tenho todas as edições da conrad e aquilo é perfeito não deve em nada esse kanzenban da jbc

  • Lembrando que desses 10%, conta com Santia Sho e LC Gaiden tambem, não só o Kanzemban. Sinal que em 2017 o faturamento será maior com a franquia

  • João Vitor

    E vale lembrar que a publicação de CDZ em edição de luxo iniciou em dezembro, para se ter noção de como este valor é elevado

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: