Confira as principais informações da live com Cassius Medauar (05/06/2020)

Vem ver 🙂

Na última sexta-feira, 05 de junho de 2020, o site Universo HQ, na figura de Sidney Gusman, realizou uma live, em seu canal no Youtube, com Cassius Medauar para falar do retorno dele para a Conrad e dos planos para o futuro da empresa. A seguir relataremos as questões que consideramos mais importantes comentadas na live:


CALMA!!!!


O ponto mais importante dito na live é que a editora pretende ir com calma, afinal é um momento de reestruturação, a empresa não tem dinheiro infinito e ninguém sabe como será o novo normal após a pandemia. Então ninguém deve esperar um monte de lançamentos mensais. Quando as publicações regulares começarem, a editora deve lançar apenas um ou no máximo dois produtos por mês.

Além disso, Cassius Medauar pretende colocar a editora na era digital, além da publicação de quadrinhos nacionais.


QUAIS LICENÇAS A CONRAD AINDA TEM?


A Conrad possui apenas duas licenças ativas no momento, Calvin e Haroldo e o mangá Gen Pés Descalços (lançado por inteiro entre 2011 e 2016). Ter a licença dessas séries significa que a editora ainda pode continuar a publicando elas e as reimprimir caso necessário.

Ou seja, todas as demais obras do passado não estão mais de posse da editora. Ou seja, a Conrad NÃO tem Cavaleiros do Zodíaco – Episódio G ou qualquer outro mangá que ela tenha lançado no passado e nenhuma editora tenha pegado ainda.


O QUE VAI TER EM 2020?


Se os deuses das gráficas e da pandemia permitirem, em 2020 a Conrad planeja lançar os dois volumes que faltam de Calvin e Haroldo fechando, enfim, a coleção no Brasil. A série possui 18 números, dos quais 16 deles já foram lançados por aqui.


VAI TER REIMPRESSÃO DE GEN PÉS DESCALÇOS?


Existem planos para reimprimir eventuais volumes esgotados, mas a questão é que muitos exemplares antigos estão presos na Livraria Saraiva. Com esses exemplares não seria preciso reimprimir diversos números. O mesmo vale para Calvin e Haroldo. Então, não é algo que vá acontecer agora, pois depende desses tramites, de saber se conseguirão ou não os exemplares da Saraiva, etc.

Para quem não sabe, a Saraiva está em recuperação judicial e vem atrasando pagamentos às editoras brasileiras há alguns anos. Como não existe perspectiva de que possa haver pagamento de fato, muitas editoras estão querendo seus exemplares de volta.


VAI TER BOX DE GEN PÉS DESCALÇOS?


Cassius Medauar disse que gostaria de fazer uma ou duas caixas da séries (volumes 1 a 5 e volumes 6 a 10) com a edição atual da obra. Mas isso dependeria primeiro de a editora reaver os exemplares do Saraiva. Somente depois será possível pensar se haverá a chance ou não de fazer um box da série.


VAI TER MAIS MANGÁS?


A ideia do retorno da Conrad é fazer o nome da empresa voltar a ter o charme de antes no ramo dos quadrinhos como um todo, então isso não significa que a editora vá lançar mangás. Por ora não há nada planejado, mas nada impede de isso acontecer no futuro.

A questão principal é que se alguém sonha com mangás longos pela editora deve tirar o cavalinho da chuva. Se a Conrad voltar a publicar mangás, não serão séries longas, pois a empresa nem tem dinheiro para isso.


MEIO-TANKO?


Em uma eventual volta com os mangás, o meio-tanko (dividir cada volume em dois no Brasil) seria uma opção? A resposta é negativa, pois o objetivo desse formato seria baratear o produto e sem tiragens altas, devido à diminuição dos canais de distribuição, não teria como.

Então a proposta do “barato” é ser digital. Cassius Medauar acredita que o novo barato é a publicação digital.


MANHWAS (QUADRINHOS COREANOS)?


Cassius Medauar disse que gosta da ideia de lançar quadrinhos coreanos, falou até que foi na Coreia do Sul, participou de feiras e gostou bastante da diversidade de estilos, muitos deles parecendo quadrinhos europeus e tal.

Ele ainda comentou que tentou lançar alguns na época em que trabalhava na editora JBC, mas não rolou. Segundo ele, os coreanos são muito exigentes e as negociações não eram fáceis, com muitas exigências.


A CONRAD NÃO TINHA FALIDO?


Cassius Medauar respondeu que a Conrad quase faliu por volta de 2008, estava atrasando pagamentos, etc, até que ela foi vendida em 2009 para o grupo IBEP. Caso isso não tivesse acontecido, a empresa realmente teria falido.

O sumiço da Conrad nos últimos anos aconteceu porque o grupo IBEP estava em recuperação judicial. O grupo é composto pela editora Ibep, a Companhia Editora Nacional e a Conrad Editoras. Duas delas (uma das quais a Conrad) ficaram quase paradas, com pouquíssimas publicações, enquanto a outra manteve as publicações até se recuperar. O projeto desse recomeço da Conrad, com o Cassius Medauar no comando, se deve a esse novo momento.


A EDITORA NÃO TERÁ PROBLEMAS EM CONSEGUIR LICENÇAS POR CAUSA DO PASSADO? COMO CONSEGUIR RECONQUISTAR OS LICENCIANTES?


Sim, a Conrad terá problemas, mas não é impossível. Para tanto, a editora pretende mostrar o trabalho que está fazendo e buscar convencer os licenciantes que agora a empresa está em um novo momento. Medauar ainda lembrou que o nome dele é forte perante os licenciantes, de modo que isso também pode ajudar a conseguir algumas coisas.

Cassius ainda lembrou, porém, que a dificuldade em conseguir licenças não passa apenas pelo passado e sim pelo presente econômico, com o dólar bastante alto, o que dificulta mais as coisas.


Muitas outras coisas foram faladas e você pode conferir tudo no vídeo abaixo. De coisas não relacionadas à Conrad, um dos pontos de destaque foi quando alguém falou que o Marcelo del Greco está acabando com a JBC, uma das falas mais costumeiras em grupos no Facebook. Cassius disse que isso era mentira e que o Del Greco era um excelente profissional e tudo mais. Segundo ele, a JBC não está acabando, ela está passando por mudanças para se adequar ao momento, assim como todas as editoras que sofreram com o calote das livrarias e dos demais problemas do mercado editorial dos últimos anos.

Ainda nesse ínterim, ele confirmou o que já se sabia a respeito de sua saída na JBC. O Del Greco não ficou no lugar do Medauar. A JBC tinha dois editores (o Medauar e o Del Greco) e com todos os problemas ocorridos nos últimos anos, a empresa não podia ficar com os dois e apenas o Del Greco permaneceu.

3 Comments

  • JMB

    Putz, essa deles não pretenderem lançar obras longas (ao menos tão cedo) quebrou minhas pernas. Já tava com aquela pontinha de esperança deles relançarem o Episódio G e quem sabe lançarem o Assassino e o Réquiem.

  • Ae!!!! Torcendo pela volta gloriosa da Conrad e que entrem no mundo digital! E quem sabe lancem uns Manhwa bons!

  • Miguel

    Toda sorte e benção do mundo para o Cassius! Por hora certamente a Conrad não lançará obras dos meus sonhos, mas minha maior expectativa é ver uma concorrência a mais pra Panini e JBC. O mercado brasileiro precisa urgente, sejam velhas ou novas concorrências!

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: