Números do mercado brasileiro de mangás em 2021

Houve mais ou menos lançamentos?

Para fechar nossas tradicionais postagens de retrospectiva, agora viemos falar dos números do mercado brasileiro de mangás. Iremos mostrar a quantidade de títulos novos, o número de volumes publicados, o número de séries em publicação (dentre diversas outras coisas) e, ao mesmo tempo, faremos uma comparação com anos precedentes.

É importante deixar claro que esse post fala apenas de quadrinhos japoneses impressos, de modo que ele não engloba ebooks, light novels, quadrinhos coreanos e etc. Repetindo: os números são apenas e exclusivamente de mangás físicos lançados no Brasil em 2021.

O modo como chegamos aos dados apresentados se encontra no final da postagem.


VOLUMES DE MANGÁS PUBLICADOS NO BRASIL EM 2021


Crise e preços altos. Essa combinação faria todos pensarem que o mercado iria esfriar mais e não haveria tantas publicações, mas a verdade é que aconteceu o oposto e 2021 foi o ano com mais volumes de mangás publicados no Brasil. O quão maior foi o ano depende do que você considera lançamento ou não.

Desde a metade final de 2020, as editoras JBC e Panini estão fazendo novas impressões de alguns mangás com um papel muito diferente da edição anterior. Hunter x Hunter e Dragon Ball, por exemplo, tinham saído em papel jornal e agora retornaram em papel offset. Apesar de ser claramente uma nova edição – afinal as características físicas são bem distintas – as editoras consideram apenas como reimpressões.

Ao final, comentaremos, por curiosidade, os números com as novas impressões (que são bem mais altos), mas seguiremos aqui, em todo o texto, a versão oficial das editoras. Seguindo a versão oficial das editoras, então tivemos um total de 475 volumes lançados em 2021, contra 446 de 2015, ou seja vinte e nove volumes a mais do que aquele ano.

Em relação a 2020, a diferença foi bem mais expressiva com 79 volumes a mais. Vejam o gráfico a seguir:

Gráfico 1

Os 475 volumes foram divididos por 8 editoras diferentes. A Panini foi a empresa que mais publicou volumes com um total de 320, seguido pela JBC com 100. Demais editoras somaram 55 volumes juntas.

Os dados mostram que a Panini editou quase 70% dos volumes em 2021, enquanto a JBC ficou com mais de 20%. Demais editoras representaram 11,6% do mercado durante o ano.

Gráfico 2: os números da Veneta incluem o box de “Vida à Deriva” como um dos volumes, por ser um produto à parte dos volumes avulsos da série
Gráfico 3

Em relação a anos anteriores, a Panini teve um pequeno aumento no número de volumes publicados, tornando-se, assim, o ano com mais publicações por parte da empresa. A JBC publicou o dobro do que em 2020, voltando a crescer um pouco mais, mas ainda distante dos anos áureos. A NewPOP manteve-se estável e também longe do seu auge. Já a Pipoca & Nanquim conseguiu aumentar consideravelmente suas publicações, proporcionalmente falando, visto que em 2021 ela lançou mais volumes do que nos três anos anteriores.

Gráfico 4.

SÉRIES DE MANGÁS PUBLICADAS NO BRASIL EM 2021


Já em relação aos títulos (volumes únicos ou séries que tiveram ao menos um volume publicado durante o ano), houve um total de 139 coleções diferentes em 2021. Em comparação com anos anteriores, 2021 foi, de longe, o ano com o maior número de publicações:

Gráfico 5

A Panini foi responsável por pouco mais de 50% desse número (70 coleções contra 69 das demais editoras somadas), a JBC publicou 33, a NewPOP 19 e a Pipoca & Nanquim 7. Vejam a seguir o gráfico detalhado:

Gráfico 6

Das 139 coleções publicadas em 2021, 60 começaram a ser lançadas no mesmo ano, enquanto 79 são advindas de anos anteriores. Em comparação, o número de novidades foi o maior dos últimos anos.

Gráfico 7

Em relação aos 60 lançamentos do ano, 19 deles foram publicados pela Panini, 15 pela NewPOP, 14 pela JBC e 7 pela Pipoca & Nanquim. Vejam em detalhes.

Gráfico 8

SÉRIES X VOLUMES ÚNICOS


Ainda falando dessas 60 novidades, para não se ter uma impressão errada sobre as publicações é importante ver a relação entre volumes únicos e obras com mais de um volume. Olhando esses dados, 39 títulos tinham mais de um volume, enquanto 21 eram volumes únicos.

A editora que mais lançou séries foi a Panini com 16, seguida da JBC com 12. Já a editora com mais volumes únicos foi a NewPOP com 9, seguido da Panini e da Pipoca & Nanquim com 3 cada.

Gráfico 9
Gráfico 10

Falando especificamente dos volumes únicos, há que se lembrar a existência de muitas considerações. Mangás como Gyo e Patrulha Estelar possuem originalmente mais de um volume, mas aqui foram reunidos em um único tomo. A lista, então, compreende os volumes da versão brasileira. Já Burn the Witch supostamente terá uma continuação no futuro no Japão, mas o listamos como um dos volumes únicos.

Falando das obras com mais de um volume há uma constatação interessante, boa parte deles são curtos, possuindo menos de 10 volumes. Apenas 21 das obras possuem mais de 10 números no Japão.

***

A relação entre séries e volumes únicos ao longo dos anos é bastante variada, havendo épocas com mais ou menos títulos de um ou de outro. Agora em 2021, o número de novidades foi a maior dos últimos anos, o que fez com que tanto o número de obras com mais de um volume, quanto o número de volumes únicos fosse bastante alto. Vejam nos gráficos a seguir:

Gráfico 11
Gráfico 12: estreias de mangás divididas entre séries e volumes únicos.

TÍTULOS INÉDITOS X REPUBLICAÇÕES


Também é importante verificar a relação entre títulos inéditos (obras nunca antes lançadas no Brasil) e republicações. Das 60 obras que começaram a sair no Brasil em 2021, 55 delas foram inéditas, enquanto apenas 5 foram republicações. Trata-se do maior número de títulos novos dos últimos anos.

Gráfico 13

As republicações de 2021 foram Paradise Kiss e Lady Snowblood pela Panini e A Princesa e o Cavaleiro, Shaman King e InuYasha pela JBC.


PREÇOS DOS LANÇAMENTOS


Das 60 séries que se iniciaram durante o ano, as menos caras foram Zero no Tsukaima (R$ 24,90) e Uma Vida Imortal (R$ 26,90). Já as mais caras foram Patrulha Estelar Yamato, que saiu pela NewPOP a R$ 96,90 e Vida à Deriva, que saiu pela Veneta a R$ 104,90 por volume (além de um box com os dois tomos juntos por R$ 199,90). A seguir você vê a lista de preços das novidades que saíram durante o ano:

R$ 24,90

R$ 26,90

R$ 29,90

R$ 32,90

R$ 33,90

R$ 34,90

R$ 39,90

R$ 49,90

R$ 52,90

R$ 54,90

R$ 55,00

R$ 59,90

R$ 62,90

R$ 64,90

R$ 69,90

R$ 72,90

R$ 74,90

R$ 78,00

R$ 89,90

R$ 96,90

R$ 104,90

O valor mais praticado foi R$ 29,90 com um total de 28 títulos. O segundo valor mais praticado foi R$ 49,90 com 5 títulos saindo a esse valor.


PREÇOS DOS VOLUMES


Falando dos volumes totais (475), em 2021 três deles saíram a R$ 18,00 (Citrus #08, #09 e #10) e três saíram a R$ 19,90 (Wotakoi #09, #10 e #10 – variante), sendo os volumes menos caros do ano. Na outra ponta, o box de Vida à Deriva saiu por surreais R$ 199,90. Em seguida, vem os volumes individuais de Vida à Deriva, por R$ 104,90 cada. Logo depois vem Patrulha Estelar Yamato por R$ 96,90, sendo os mais caros do ano.

O preço mais comum foi R$ 29,90 (313 volumes)  seguido de R$ 24,90 (27 volumes) e R$ 49,90 (20 volumes).

  • R$ 18,00 (3 volumes)
  • R$ 19,90 (3 volumes)
  • R$ 22,90 (15 volumes)
  • R$ 24,90 (27 volumes)
  • R$ 26,90 (5 volumes)
  • R$ 27,90 (1 volume)
  • R$ 28,00 (1 volume)
  • R$ 29,00 (1 volume)
  • R$ 29,90 (313 volumes)
  • R$ 30,00 (1 volume)
  • R$ 30,90 (2 volumes)
  • R$ 31,00 (1 volume)
  • R$ 32,90 (8 volumes)
  • R$ 33,90 (1 volume)
  • R$ 34,90 (6 volumes)
  • R$ 36,90 (4 volumes)
  • R$ 39,90 (5 volumes)
  • R$ 44,90 (4 volumes)
  • R$ 48,90 (4 volumes)
  • R$ 49,90 (20 volumes)
  • R$ 52,90 (3 volumes)
  • R$ 54,90 (3 volumes)
  • R$ 55,00 (1 volume)
  • R$ 57,90 (1 volume)
  • R$ 59,90 (6 volumes)
  • R$ 62,90 (2 volumes)
  • R$ 64,90 (10 volumes)
  • R$ 69,90 (6 volumes)
  • R$ 72,90 (4 volumes)
  • R$ 74,90 (1 volume)
  • R$ 76,90 (2 volumes)
  • R$ 78,00 (1 volume)
  • R$ 79,90 (2 volumes)
  • R$ 84,00 (2 volumes)
  • R$ 89,90 (2 volumes)
  • R$ 96,90 (1 volume)
  • R$ 104,90 (2 volumes)
  • R$ 199,90 (1 box)

GASTO TOTAL E MÉDIA


Como dito em 2021 foram publicados no Brasil um total de 475 volumes de mangás. Se alguém fosse comprar absolutamente tudo o que foi lançado, ele gastaria mais de R$ 16000 em mangás. Trata-se de um valor bem maior do que em anos anteriores. Vejam a seguir o gráfico mostrando uma comparação entre os anos de 2017 até 2021.

Gráfico 14

Como o número de volumes varia bastante de um ano a outro (e, em especial, 2021 foi lançado muito mais) é interessante também dar uma olhada na média de preço. Por meio desse indicador também houve um aumento no ano, passando de R$ 28,90 em 2020, para R$ 35,06 em 2021.

Gráfico 15
Gráfico 16

Como é possível ver, o gasto total e a média vêm aumentando ano a ano, independente da quantidade de volumes publicados. Isso se deve ao aumento de preço dos mangás básicos e de um maior número de publicações mais caras. Isso é algo que vem repetindo e não existe nenhuma estimativa de que pare…


DETALHANDO A EDITORA PANINI


A editora Panini publicou durante o ano um total de 320 volumes divididos por 70 coleções diferentes. Demon Slayer, Food Wars, Golden Kamuy, Jujutsu Kaisen e Yuuna e a Pensão Assombrada foram as obras com mais volumes publicados, com 12 tomos cada. Acerca de Jujutsu, vale dizer, que ele atingiu essa quantidade de volumes devido às duas capas variantes que ele ganhou em 2021.

Das 70 séries editadas durante o ano, apenas 3 foram volumes únicos. enquanto as demais possuíam mais de um volume. Detalhamos as séries e os volumes na tabela a seguir:

Ajin #17 (Final)
Ao no Flag #01 a #05
As Quintuplas #06 a #11
Ataque dos Titãs #32 a #34 (Final) + ed. esp. do volume #34
Atelier of Witch Hat #08 e #09
Bakemonogatari #10, #11 e #12
Banana Fish #04 a #09
BEASTARS #12 a #20
Berserk – Nova Edição #40
Black Butler #30
Black Clover #16 a #21
Bloom Into You #01 a #05
Boruto #12 a #14
Bungo Stray Dogs #13 a #19
Burn de The Witch Volume Único
Caçando Dragões #09 e #10
Chainsaw Man #01 a #05
Crimes Perfeitos #11 e #12 (Final)
D.Gray-Man #27
Demon Slayer #12 a #23 (Final)
Dorohedoro #01 a #05
Dr. Stone #15 a #20
Dragon Ball Edição Definitiva #12 a #17
Dragon Ball Super #14 a #16
Fire Force #16 a #21
Food Wars! #21 a #32
Furi Fura – Amores e Desenganos #12 (Final)
Gigant #06 e #07
Goblin Slayer #02 a #07
Golden Kamuy #11 a #22
Hanako-kun e os mistérios do colégio Kamome #01 a #09
Hell’s Paradise #01 a #04
I am a Hero #18 a #22 (Final)
Jagan #09 a #11
Jojo’s BA – Parte 3: Stardust Crusaders #09 e #10 (Final)
Jojo’s BA – Parte 4: Diamond Is Unbreakable #01 a #04
Jujutsu Kaisen – Batalha de Feiticeiros #03 a #12 + capa variante do #03 e #08
Jujutsu Kaisen 0 Volume Único
Kaguya-Sama: Love Is War #01 a #11
Kingdom Hearts 358/2 Dias #03 (Final)
KonoSuba! #01 a #03
Lady Snowblood #01 a #04 (Final)
Lobo Solitário #25 a #28 (Final)
MAO #01 a #03
Monster – Kanzenban #08 e #09 (Final)
Moriarty – O Patriota #10 a #15
Namorada de Aluguel #01 a #07
Naruto Gold #67 a #72 (Final)
Noragami #23
One Piece #98 e #99
One-Punch Man #22 e #23
Paradise Kiss #01 a #04
Pokémon FireRed & LeafGreen #01 a #03 (Final)
Re:Zero – Capítulo 3: A Verdade de Zero #04 a #09
Real #01 a #06
Rooster Fighter – O Galo Lutador #01
Sem Saída #19 a #21 (Final)
Seraph of the End #22 a #24
Spy x Family #03 a #07
Sword Art Online – Mother’s Rosario #03 (Final)
Sword Art Online – Girls Operations #02 a #07
Takagi – A Mestra das Pegadinhas #02 a #07
Tanya the Evil #12 a #16
The Legend of Zelda – A link to the past Volume Único
The Promised Neverland #16 a #20 (Final)
Vinland Saga #24 e #25
Vinland Saga – Nova Edição #07 a #12
We Never Learn #03 a #11
Wotakoi – O Amor é Difícil para Otakus #09 e #10 + capa variante do #10
Yuuna e a Pensão Assombrada #12 a #23

Comparando com os últimos dez anos, o número de volumes publicados pela Panini é o maior da história da editora, superando 2020 por algumas unidades. Em relação a 2012, em 2021 a empresa publicou o dobro de volumes.

Gráfico 17

Agora falando das obras, a Panini começou a publicar durante o ano um total de 19 mangás (16 séries + 3 volumes únicos) e, em contra partida, ela concluiu a publicação de 16.

Gráfico 18

Já o número geral de séries de mangás lançadas pela empresas ficou estável em relação a 2020, havendo uma variação de apenas duas obras.

Gráfico 19

Os pontos negativos em relação aos mangás é não ter havido nenhum volume de Toriko, Vampire Knight Memories, Batman e a Liga da Justiça e Triage X. Vampire Knight Memories volta em 2022, os outros ainda estão sem previsão.


DETALHANDO A EDITORA JBC


A editora JBC publicou durante o ano um total de 100 volumes, divididos por 33 séries diferentes. Edens Zero, Overlord e Vigilante: My Hero Academia Illegals foram as séries com mais tomos lançados, 8 cada uma. Slime, por sua vez, teve seis volumes durante o ano.

Das 33 séries, duas eram de volume único, enquanto as demais possuíam mais de um volume. Detalhamos as séries e os volumes na tabela a seguir:

A Heroica Lenda de Arslan #05 a #12
A Princesa e o Cavaleiro #01
Battle Angel Alita Last Order #09 a #12 (Final)
Blue Exorcist #23 e #24
Cardcaptor Sakura Clear Card Arc #07 e #08
Cavaleiros do Zodíaco – Kanzenban #19, #20 e #21
Cavaleiros do Zodíaco – Next Dimension #12
Cavaleiros do Zodíaco – The Lost Canvas #19 a #23
Chi’s Sweet Home #01, #02 e #03
Coyote Volume Único
Dead Dead Demon’s Dededededestruction #01 e #02
Edens Zero #06 a #13
Freezing #32 e #33
Fruits Basket Edição de Colecionador #06 a #09
Gunsmith Cats Burst #01 e #02 (Final)
Haikyu!! #01 e #02
Hokuto no Ken #09 a #12
InuYasha – Wideban #01
Kamen Rider Kuuga #01
My Hero Academia #27 a #30
O Tempo com Você #01, #02 e #03 (Final)
Overlord #01 a #08
Ping Pong #01
Platinum End #11 e #12
Saintia Shô #14
Sakura Wars #03 (Final)
Shaman King – BIG #01
Silver Spoon #01 e #02
That Time I Got Reincarnated as a Slime #05 a #10
Ultraman #13 e #14
UQ Holder! #19 a #22
Vigilante: My Hero Academia Illegals #05 a #12
What a Wonderful World Volume Único

Comparando com os últimos dez anos, o número de volumes publicados pela JBC ainda está abaixo do período 2012-2016, mas foi bem melhor do que 2020 com mais do que o dobro de tomos lançados.

Gráfico 20

Agora falando das obras, a JBC começou a publicar durante o ano um total de 14 mangás (12 séries + 2 volumes únicos). Por outro lado, ela concluiu outros quatro títulos.

Gráfico 21

Em relação a séries totais, a JBC teve um grande aumento em relação a 2020. Acontece que em 2020 a JBC deixou várias séries em stand by que retornaram agora em 2021 e juntamente com o lançamento de títulos novos, o número aumentou bastante.

Gráfico 22

O único ponto negativo é a ainda inexistência de previsão de lançamento do oitavo volume de Gangsta. De uma forma diferente, existe também o caso de D.N.Angel (recentemente concluído no Japão) que a editora ainda não disse se ainda possui a licença, se pretende completar a série ou não, etc.


DETALHANDO A EDITORA NEWPOP


Em 2021, a editora NewPOP publicou um total de 29 volumes de mangás, divididos por 19 séries diferentes.

Sobre as séries, 10 tinham mais de um volume e 9 foram volumes únicos. As obras que mais ganharam volumes foram Citrus, Kamen Rider e Uma Vida Imortal com 3 cada um. Detalhamos as séries e os volumes na tabela a seguir:

A Flor Ranzinza e Sincera Volume Único
A Voz do Silêncio – Edição Definitiva #02 e #03
Citrus  #08, #09 e #10 (Final)
Friendship Lover Volume Único
Given #05
GTO #15 e #16
Ilha dos Cachorros Volume Único
Kamen Rider #01, #02 e #03 (Final)
Meu Chefe é Meu Amigo de Infância? Volume Único
O sétimo ano do amor puro Volume Único
O Feixes de Luz Volume Único
Outsider Communication Volume Único
Patrulha Estelar Yamato Volume Único
Porque o amor existe! Volume Único
Record of Ragnarok #01 e #02
Terra das Gemas #01
The King of Fighters: a New Beggining #01
Uma Vida Imortal #01, #02 e #03
Zero no Tsukaima #01 e #02

Comparando com os últimos dez anos, embora o número de publicações ainda tenha sido bastante baixo, 2021 foi o terceiro ano com mais volumes publicados pela editora, perdendo apenas para 2018 e 2015.

Gráfico 23

Agora falando das obras, a NewPOP começou a publicar durante o ano um total de 15 mangás (6 séries + 9 volumes únicos). Por outro lado, ela concluiu outros dois títulos.

Gráfico 24

Em relação às séries totais, devido ao grande número de volumes únicos, no ano de 2021 a empresa publicou bem mais séries diferentes do que em 2020. Foram 19 contra 12, vejam a seguir:

Gráfico 25

O ponto negativo foi a ausência total de volumes de Made In Abyss, Shakugan no Shana, e Loveless (este sem ganhar volume novo desde agosto de 2016). Made, porém, retorna agora no início de 2022.


DETALHANDO AS OUTRAS EDITORAS


Além de JBC, NewPOP e Panini, o mercado brasileiro de mangás teve outras cinco editoras publicando ao menos um volume de mangá no ano, Darkside Books, Devir, Pipoca & Nanquim, Veneta e a empresa religiosa Vida Nova.

Ao todo foram 26 volumes, divididos por 17 séries diferentes. Detalhamos as séries e os volumes na tabela a seguir:

A Lanterna de Nix (Pipoca & Nanquim) #01, #02 e #03 (Final)
A Menina do Outro Lado (Darkside Books) #05
A Sala de Aula que Derreteu (Pipoca & Nanquim) Volume Único
As Crônicas da Era do Gelo (Pipoca & Nanquim) #01 e #02 (Final)
Astra Lost In Space (Devir) #04 e #05 (Final)
Deathdisco (Darkside Books) #03
Frankenstein (Pipoca & Nanquim) Volume Único
Gyo (Devir) Volume Único
Hokusai (Pipoca & Nanquim) Volume Único
Kanikosen – O Navio dos Homens (Veneta) Volume Único
Mangá Majestade (Vida Nova) Volume Único
Spectreman (Pipoca & Nanquim) #01
Sunny (Devir) #02 e #03 (Final)
The Ancient Magus Bride (Devir) #10 e #11
Tomie (Pipoca & Nanquim) #01 e #02 (Final)
Vida à Deriva (Veneta) #01, #02 (Final), e Box da série
Zoo no Inverno (Devir) Volume Único

Das 17 séries lançadas por essas empresas, 12 começaram a sair em 2021, sendo cinco obras com mais de um volume e sete volumes únicos. Das obras com mais de um volume, a única a não ser concluída durante o ano foi Spectreman, que se encerra em 2022.

Acerca das séries de anos anteriores, duas foram concluídas durante o ano (Astra Lost In Space e Sunny) e três ainda seguem em andamento por aqui (A Menina do Outro Lado, Deathdisco e The Ancient Magus Bride).

Vida Nova

A edições Vida Nova é uma empresa religiosa e lançou em 2021 apenas um mangá bíblico chamado Majestade. Ela já havia publicado antes, vários anos atrás, outros cinco mangás da mesma série.

Veneta

A Veneta continua publicando esporadicamente alguns mangás e em 2021 foi o ano que a editora lançou mais mangás e séries, mas ainda é um número bastante, bastante diminuto.

Gráfico 26
Gráfico 27

Pipoca & Nanquim

Falando especificamente da Pipoca & Nanquim, o ano de 2021, foi o – até agora – ano com mais lançamentos da editora, tanto em número de séries, quanto em número de volumes.

Gráfico 28
Gráfico 29

Devir

Em 2021, a editora Devir empatou com 2018 sendo também o seu melhor ano em número de volumes e séries editadas no país.

Gráfico 30
Gráfico 31

Darkside Books

A editora Darkside Books continuou publicando volumes apenas esporadicamente em 2021. Ao todo, a empresa lançou apenas um volume de cada uma de suas duas séries em andamento.

Gráfico 32
Gráfico 33

COMENTÁRIOS ADICIONAIS SOBRE NOVAS IMPRESSÕES


Como dissemos no início do texto, os dados apresentados nesta postagem respeitam as falas oficiais das editoras que consideram as novas impressões de alguns mangás (que estão sendo feitas com um papel diferente da publicação original) como simples reimpressões. Entretanto, a nosso ver, elas podem ser consideradas como novas edições, afinal algumas dessas impressões são bastantes diferentes da primeira publicação.

Claro que esse tema é um tanto quanto controverso, pois existe a questão de obras como My Hero Academia que, segundo a editora JBC, o papel original da obra ficou escasso e a empresa teve que trocar por um outro, fazendo com que os novos volumes viessem com esse novo papel, assim como a reimpressão de alguns volumes esgotados. Consideramos ou não como nova edição? Não é algo que tenha uma resposta objetiva, então preferimos manter a fala das editoras.

Ainda assim, trazemos para você os números de volumes publicados caso algumas dessas novas impressões fossem consideradas novas edições. Os títulos contabilizados, para 2020 e 2021, foram: Dragon Ball, Tokyo Ghoul, Tokyo Ghoul:Re, Hunter x Hunter, Ataque dos Titãs, One Week Friends, Pandora Hearts, Arakawa Under The Bridge e Nisekoi.

Considerando essas séries, teríamos um total de 625 volumes publicados em 2021.

Gráfico Extra 1.

Os números diferem do primeiro gráfico desta postagem em 29 volumes para 2020 (saíram 15 tomos de Dragon Ball, 12 de Tokyo Ghoul e 2 de Hunter x Hunter) e 150 para 2021.

Gráfico Extra 2.

COMO ESSES DADOS FORAM OBTIDOS?


  • Os dados referentes aos anos 2001-2015 foram extraídos manualmente do Guia dos Quadrinhos, um site muito bom que busca preservar a memórias dos quadrinhos no Brasil e que possui um grande banco de dados com as informações de lançamentos. Como os dados foram extraídos manualmente pode ter ocorrido alguma falha pontual (algum volume que deixamos de contar, por exemplo), mas eles são bem precisos.

 

  • Os dados de 2016-2021 são do próprio blog e se focam nos lançamentos reais, que chegaram às mãos dos consumidores. Basicamente o Guia dos Quadrinhos lista os checklists das editoras, mas algumas obras terminam por atrasar e só ser publicadas no mês seguinte, o que causa distorções em janeiro e em dezembro, então passamos a usar os nossos dados próprios, dos mangás que saíram.

 

  • Como sabemos quais mangás saíram? Todo domingo a gente faz uma postagem chamada Mangás Que Saíram Esta Semana (clique aqui para ver), a qual reunimos os títulos que  chegaram em lojas especializadas nos últimos sete dias. Basicamente, as comic shops divulgam o que receberam na semana (publicando fotos nas redes sociais ou incluindo o produto em seus sites) e a gente reúne tudo na postagem semanal. São esses os dados que foram usados nesta matéria.

 

  • Os dados são precisos? Na medida do possível, sim. Se o mangá saiu em alguma loja especializada (física ou online) a gente consegue saber facilmente já que muitas dessas lojas divulgam. Os nossos leitores também costumam nos mandar fotos dos mangás que compraram por meio da pré-venda na Amazon ou Loja da Panini, o que aumenta bastante a precisão. Foge ao nosso controle, porém, as obras lançadas em banca de revista. Algum volume pode ter saído em banca e a gente não tenha ficado sabendo a tempo, mas é uma margem mínima e que não afeta o todo.

 

  • Por quê Radiant, Ultramarine Magmell e outras obras não são contadas? Porque o objetivo é acompanhar o mercado brasileiro de histórias em quadrinhos produzidas no Japão. Apesar de Radiant e Ultramarine estarem sendo publicadas no Japão também, as duas obras são de outras nacionalidades (francesa e chinesa, respectivamente), então não contam. De igual modo, não contamos quadrinhos coreanos. Também não contamos light novels, databooks e artbooks (já que não são história em quadrinhos).

Retrospectiva é uma série de postagens que fazemos todos os anos para relembrar o que de melhor e pior aconteceu no mercado brasileiro de mangás, além de outras notícias relacionadas ou não ao nosso país. Para ver todas as postagens deste ano, clique aqui.


NOS SIGA EM NOSSAS REDES SOCIAIS



7 Comments

  • Bruno

    Parabéns pelo excelente trabalho! Acompanho sempre o site e ele é maravilhoso! Essa matéria foi demais! Muita saúde e feliz 2022 Kyon!

  • Felipe

    Que trabalho excelente! Muito bem feito, mesmo. Parabéns. Ah,se houvesse outros “BBM” para outros gêneros de quadrinhos! Que falta fazem!

  • Flávio Sena

    Curiosamente, da Panini não comprei quase nada dela esse ano, pela dificuldade de achar edições mais antigas (e nem tão antigas assim) a bons preços. Algumas edições recentes de Ataque dos Titãs sumiram e quando aparecem disponíveis são 2 ou 3 vezes o preço de capa original. Em 2022 também não irei acompanhar nada da Panini (talvez só alguma reimpressão que tape os buracos de coleções de anos anteriores, mas nenhuma série nova pretendo iniciar).

  • Vinicius Gomes

    Amo os post de retrospectiva, tá de parabéns como sempre

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: