Retrospectiva 2018: Os sucessos e conclusões no Japão

E chegou a hora de conferir o resumo de 2018 no Japão: as conclusões, obras mais vendidas, as séries premiadas e as principais notícias de hiatos e resumos do ano! vamos lá!


I – OS TÍTULOS MAIS VENDIDOS DE 2018 (Nov/17 a Nov/18)


Os 10 mangás mais vendidos no total

Mais um ano de declínio nas vendas no Japão e, mais uma vez, tal é notável nos números totais das 10 séries mais vendidas. Confira a lista completa dos 10 mais vendidos e em seguida discutiremos cada ponto:

# Vendas Obra Editora
1 8.113.317 One Piece Shueisha
2 6.718.185 My Hero Academia Shueisha
3 5.235.963 Ataque dos Titãs Kodansha
4 5.214.085 Slam Dunk Shueisha
5 5.030.624 Haikyuu!! Shueisha
6 4.970.171 Kingdom Shueisha
7 4.867.680 The Seven Deadly Sins Kodansha
8 4.246.955 The Promised Neverland Shueisha
9 3.460.066 Tensei Shitara Slime Datta Ken (That Time I Got Reincarnated as a Slime) Kodansha
10 3.267.843 Tokyo Ghoul:re Shueisha

Como sempre, os 10 mais vendidos não mudam muito de um ano ao outro, em 2017 tínhamos Magi (concluído em 2016), Food Wars! Shokugeki no Souma e One-Punch Man; já este ano entrou The Promised Neverland, Slam Dunk e Tensei Shitara Slime Datta Ken.

Já em relação aos números de vendas, a grandíssima maioria viu drásticas diminuições, mesmo com número de volumes lançados semelhantes. One Piece, que no auge em 2011 chegou a quase 38 milhões de volumes vendidos, mal chega aos 8 milhões em 2018, uma queda gritante para o grande gigante e o menor número em mais de 10 anos da série. Parte da culpa, entretanto, é também do fato de que este ano só foram lançados 3 volumes (88 a 90), enquanto no ano passado foram 4, mas mesmo somando o equivalente a mais um volume, o total ainda não chegaria ao número do ano passado.

Outro em declínio é Ataque dos Titãs, que teve um ápice de quase 16 milhões em 2013 e agora também alcança o menor número nos últimos anos. No caso desta série, o número de volumes publicados se manteve constante, 3 ao ano.

Essa mesma queda acontece também com Haikyuu!!, Kingdom, The Seven Deadly Sins e Tokyo Ghoul:re, sendo que este último foi concluído este ano.

Enquanto isso, My Hero Academia teve um aumento super significativo, agora entrando na mesma faixa de valores de venda que Naruto tinha quando ainda era publicado, com 6,7 milhões de volumes vendidos. Além dele, The Promised Neverland estreia no ranking, seguido por Tensei Shitara Slime Datta Ken, este último claramente impulsionado pela adaptação em anime e venda de volumes antigos.

Por fim, temos que falar sobre a anormalidade na quarta posição: Slam Dunk. No começo de 2018, foi anunciado que a série seria relançada em 20 volumes durante o ano com capas inéditas. Por causa dessa avalanche de volumes ao mesmo tempo, numa estratégia parecida à da JBC atualmente, o número total chegou a 5 milhões, embora a venda por unidade não se compare aos outros na lista.

Por isso mesmo vale a pena lembrar que a lista acima dos 10 mais vendidos no total (somando-se todos os volumes daquele ano) tem apenas séries semanais, quinzenais e no máximo mensais, já que o número de volumes interfere e muito na posição e vendas totais como podemos ver no caso de Slam Dunk. Por esse motivo, também precisamos considerar os volumes mais vendidos unitariamente, que você vê abaixo.

slam dunk

Os volumes mais vendidos de 2018

Este ano, o primeiro lugar ficou com One Piece 88, com 2,5 milhões de cópias vendidas, uma leve queda em relação ao ano passado quando atingira 2,7 mi. Seguido pelos volumes 89 e 90 da série e pelos 25 a 26 de Ataque dos Titãs. Confira a lista completa.

Hunter x Hunter 36

Embora não tenha entrado no ranking de números totais, Hunter x Hunter aparece nesta nas posições 7 e 8 com seus volumes 35 e 36, com por volta de 1 milhão de cópias vendidas cada. Novamente uma leve queda em relação ao ano passado, quando atingiu 1,2 milhões e uma considerável diferença de seu ápice de 1,6 mi.

One-Punch Man, que no ano passado figurou nos 10 mais vendidos, esse ano teve seus 3 volumes bem abaixo, o que lhe custou sua posição. O volume 15 ficou em 19ª posição com quase 750 mil volumes vendidos, com o 16 em 24ª e 17 em 31ª.

Outros volumes de séries inéditas no top 10 de séries que venderam mais de 500 mil unidades foram: Yotsuba&!, Detective Conan (Meitantei Conan), Wotakoi, Black Butler e Dungeon Meshi. Deles, os únicos sem qualquer adaptação para anime são Yotsuba&! e Dungeon Meshi.

Em geral, este ano 44 volumes atingiram a meta de mais de 500 mil cópias vendidas, uma diminuição em relação aos 49 de 2017, 61 de 2016 e 75 de 2015; mais uma vez realçando a queda de vendas do mercado japonês.

Light Novels e semelhantes mais vendidas

Pela primeira vez na história do mercado brasileiro, temos uma quantidade de light novels e semelhantes significativa licenciada no Brasil e que reflete os mais vendidos no Japão.

# Vendas Obra Editora
1 807.693 Overlord Enterbrain (Kadokawa)
2 630.889 Konosuba (Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku o!) Kadokawa Shoten (Kadokawa)
3 626.952 Mahouka Koukou no Rettousei (The Irregular at Magic High School) ASCII Media Works (Kadokawa)
4 619.031 Re:Zero Media Factory (Kadokawa)
5 539.277 Tensei Shitara Slime Datta Ken (That Time I Got Reincarnated as a Slime) Micro Magazine
6 478.242 Ryuoh no Oshigoto! (The Ryuo’s Work is Never Done!) SoftBank Creative Corp.
7 426.794 Sword Art Online: Progressive ASCII Media Works (Kadokawa)
8 393.949 Youkoso Jitsuryoku Shijou Shugi no Kyoushitsu e (Classroom of the Elite) Media Factory (Kadokawa)
9 371.626 Sword Art Online ASCII Media Works (Kadokawa)
10 350.960 No Game No Life Media Factory (Kadokawa)

Como você pode ver, o mercado de livros no Japão não chega aos pés dos mais vendidos dos quadrinhos, mas sendo eles grandes originadores de franquias, seu número de venda não os torna menos importantes. Um caso fácil de visualizar é Tensei Shitara Slime Datta Ken, cujos volumes light novels somaram um pouco mais de 500 mil volumes, enquanto a adaptação em mangá vendeu mais de seis vezes esse valor, isso sem considerar o retorno do anime e produtos.

Por conta de ser um mercado que ainda está se estabelecendo e que não há uma periodicidade fixa como os mangás, é impossível tirar quaisquer conclusões baseado nesse ranking, que, diga-se de passagem, frequentemente é influenciado pelos animes e consequente venda de volumes antigos.

No game NO life 10

Por conta disso também, os mais vendidos por volumes acabam sendo bem diferentes do ranking por série, com casos como No Game No Life, que vendeu 161 mil edições no volume 10, mas ficou abaixo de Re:Zero que geralmente vende por volta de 100 mil por volume.

Além das séries acima, a lista de mais vendidos por volume figurou: DanMachi: Dungeon ni Deai o Motomeru no wa Machigatteiru Darou ka (Is It Wrong to Try to Pick Up Girls in a Dungeon?) e Meitantei Conan: Zero no Shikkōnin (Detective Conan: Zero the Enforcer).

Uma coisa que vale a pena comentar também em relação a este seguimento é a supremacia da Kadokawa. Se por um lado o mundo dos mangás é regido pela Kodansha e Shueisha, o das light novels é fortemente controlado pela Kadokawa através de suas diversas subcompanhias, como a Enterbrain, Media Factory, ASCII Media Works, Kadokawa Shoten e Fujimi Shobo. E com isso, uma das três titãs que influenciam diretamente o mundo dos animes e alimentam criativamente essa indústria.

Vendas totais do mercado japonês

Infelizmente, o relatório só sai no final de fevereiro, então teremos que aguardar um pouco mais para ver como está a situação por lá. Mas até onde é possível ver pelos dados parciais, 2018 parece ter sido outro ano de queda nas vendas.

Como você deve lembrar, o mercado de mangás e revistas no Japão está em queda desde 1995, em 2017 o mercado de revistas havia caído em mais de 70% em relação a esse auge.  Mas embora as revistas e volumes físicos estejam em queda livre, os mangás digitais têm crescido e foi em 2017 que ultrapassaram a venda dos volumes físicos. Lembre mais desse acontecimento histórico aqui.

Agora nos resta aguardar o relatório em 2019 e ver se os digitais continuaram fortes, se o mercado conseguiu se recuperar ou não e qual a tendência atual nas vendas.


II – NOVOS TOTAIS DE VENDA DE 2018


Categoria nova aqui na nossa retrospectiva. Todos os anos as editoras japonesas informam alguns dados de tiragens (número de cópias que foram impressas) das séries como um todo como forma de comemoração ou divulgação, aqui iremos compartilhar alguns. Vamos aos números deste ano:

  • My Hero Academia: Volumes 1 ao 18 somando 15 milhões de cópias.
  • My Hero Academia: Volumes 1 ao 19 somando 16 milhões de cópias.
  • My Hero Academia: Volumes 1 ao 20 somando 17 milhões de cópias.
  • My Hero Academia: Volumes 1 ao 21 somando 18 milhões de cópias.
  • One-Punch Man: Volumes 1 ao 17 somando 15 milhões de cópias.
  • One-Punch Man: Volumes 1 ao 18 somando 16,5 milhões de cópias.
  • Haikyuu!!: Volumes 1 ao 35 somando 33 milhões de cópias.
  • Haikyuu!!: Volumes 1 ao 32 somando 30 milhões de cópias.
  • Haikyuu!!: Volumes 1 ao 35 somando 33 milhões de cópias.
  • Kimetsu no Yaiba: Volumes 1 ao 11 somando 2,5 milhões de cópias.
  • Kimetsu no Yaiba: Volumes 1 ao 13 somando 3 milhões de cópias.
  • Black Clover: Volumes 1 ao 17 somando 6,5 milhões de cópias.
  • Black Clover: Volumes 1 ao 18 somando 6,8 milhões de cópias.
  • The Promised Neverland: Volumes 1 ao 8 somando 4,2 milhões de cópias.
  • The Promised Neverland: Volumes 1 ao 10 somando 6 milhões de cópias.
  • The Promised Neverland: Volumes 1 ao 11 somando 8,7 milhões de cópias no mundo todo.
  • Golden Kamuy: Volumes 1 ao 14 somando 8 milhões de cópias.
  • Golden Kamuy: Volumes 1 ao 15 somando 8,3 milhões de cópias.
  • Golden Kamuy: Volumes 1 ao 16 somando 8,7 milhões de cópias.
  • Food Wars! Shokugeki no Soma: Volumes 1 ao 30 somando 15 milhões de cópias.
  • Gintama: Volumes 1 ao 72 somando 55 milhões de cópias.
  • Hunter x Hunter: Volumes 1 ao 35 somando 72 milhões de cópias.
  • Fire Force: Volumes 1 ao 14 somando 2,2 milhões de cópias.
  • Fire Force: Volumes 1 ao 15 somando 2,3 milhões de cópias.
  • One Piece: Volumes 1 ao 87 somando 440 milhões de cópias no mundo todo.
  • Hikaru no Go: Volumes 1 ao 23 somando 25 milhões de cópias.
  • Naruto: Volumes 1 ao 72 somando 235 milhões de cópias (140 mi no Japão e 95 mi no resto do mundo).
  • Nisekoi: Volumes 1 ao 25 somando 12 milhões de cópias.
  • Seraph of the End: Volumes 1 ao 16 somando 15 milhões de cópias.
  • The Seven Deadly Sins: Volumes 1 ao 34 somando 30 milhões de cópias.
  • Ataque dos Titãs: Volumes 1 ao 26 somando 86 milhões de cópias (76 mi no Japão e 10 mi nos demais países).
  • Ataque dos Titãs: Volumes 1 ao 27 somando 78 milhões de cópias.
  • Fruits Basket: Volumes 1 ao 23 somando 30 milhões de cópias no mundo todo.
  • Black Lagoon: Volumes 1 ao 11 somando 7 milhões de cópias.
  • Berserk: Volumes 1 ao 40 somando 40 milhões de cópias no mundo todo.
  • Wotakoi: Volumes 1 ao 6 somando 7 milhões de cópias.
  • Cells at Work!: Todos os 11 volumes da série somando 3 milhões de cópias.
  • Rurouni Kenshin – Hokkaido Arc: Volumes 1 com 300 mil cópias.
  • Cardcaptor Sakura – Clear Card: Volumes 1 ao 5 somando 2.2 milhões de cópias.
  • Franquia de Bungo Stray Dogs: Volumes 1 ao 16 mais o spinoff somando 6 milhões de cópias.
  • Franquia de Terra Formars: Total da franquia até o volume 22 (ao todo 40 volumes) somando 21 milhões de cópias no mundo todo.
  • Franquia de Re:Zero: 23 volumes de light novels e 18 de mangás somando 5 milhões de cópias.
  • Franquia de Tokyo Ghoul: Total de 30 volumes somando 37 milhões de cópias.
  • Franquia de Overlord: Total de mangás e livros somando 7 milhões de cópias.
  • Franquia de Log Horizon: Total de mangás e livros somando 1,5 milhões de cópias.
  • Franquia de My Hero Academia: Total de mangás da série central e spinoffs somando 20 milhões de cópias.
  • Franquia de Sword Art Online: Total dos 27 volumes de light novels (21 de SAO e 6 de Progressive) somando 22 milhões em todo o mundo.

log horizon


III – MANGÁS QUE ENTRARAM PARA A HISTÓRIA EM 2018


Aqui o intuito é descobrir as séries que em 2018 alcançaram novos recordes de tiragens e entraram para a lista de séries de maior tiragem da história japonesa (que começa na casa das 500 mil cópias por volume). Este ano foram apenas duas atualizações.

Kingdom 51

O destaque é, com certeza, Kingdom, que este ano subiu de posição com 800 mil cópias no volume 50. Anteriormente a série tinha subido na lista com 650 mil cópias em 2016 no volume 44 e 680 mil no 45 no ano seguinte. O aumento deste ano o coloca no mesmo patamar de séries como Thermae Romae e The Seven Deadly Sins. Como a série parece estar em alta, não é absurdo que no próximo ano ela possa entrar na casa dos milhões.

Outro queridinho que está subindo é My Hero Academia, que havia estreado na lista ano passado com 560 mil unidades no volume 12 e agora sobe um pouco mais com 650 mil no volume 16. Considerando seu sucesso, anime e total de venda, os volumes atuais podem já superarem esses valores, mas ainda não foi feita a divulgação.

Lembrando que esses valores são de tiragem, cópias impressas e colocadas no mercado, não de vendas de fato. A inclusão ou não da série também depende das editoras informarem tal dado, logo é possível que uma série tenha tido aumentos, mas tais não tenham sido informados.

Com essa quantidade pequena de aumento, não é nem preciso comentar que One Piece continua sendo a série de maior tiragem desde 2002, o ápice tendo acontecido em 2012 com 4,05 milhões de cópias e cujo volume 90 teve 3,3 milhões.

one piece green


IV – PRINCIPAIS CONCLUSÕES E RETORNOS DE HIATOS


-Séries concluídas

Este ano tivemos a conclusão de algumas séries longas e antigas, além de séries de grande sucesso atual:

  • No Game No Life Desu! (4 vols.), finalizado de fato em 2017, o último volume saiu em janeiro.
  • Ninja Slayer (14 vols.), finalizado de fato em 2017, os últimos volumes saíram em fevereiro.
  • Kimi ni Todoke (30 vols.), finalizado de fato em 2017, o último volume saiu em março.
  • Highschool DxD (11 vols.), foi concluído prematuramente e o último volume lançado em abril. A Light Novel continua em publicação.

 

  • Yokai-Watch (15 vols.), parcialmente finalizado, a série mudou de nome e agora adapta outro arco, Shadowside, voltando a numeração ao 1, similar ao que aconteceu com Pokémon. O último volume da primeira saga saiu em maio.
  • Trinity Blood (21 vols.), após anos, a série fechou com o lançamento do último volume em junho.
  • Mob Psycho 100 (16 vols.), finalizado de fato em 2017, o último volume saiu em julho.
  • Tokyo Ghoul:Re (16 vols.), a continuação de Tokyo Ghoul encerrou-se, com o último volume lançado em julho.

 

  • BTOOOM! (26 vols.), com um final diferente, a série foi concluída com 2 volumes 26 de teor diferente, Light e Dark, em agosto.
  • Citrus (10 vols.), concluído em outubro.

 

 

Além desses, foram anunciados os finais de Bestiarius e de Saintia Shô, o primeiro já teve o capítulo final lançado, faltando apenas o volume. O segundo ainda não tem data exata para o término.

citrus

-Retornos e Hiatos

O ano de 2018 foi marcado por diversos hiatos e retornos, alguns não esperados, outros corriqueiros, confira:

terra formars

-Resumo de 2018

No total, as seguintes obras estão em hiato no Japão:

As seguintes continuam sendo lançadas no Japão normalmente:

Lembrando que todo mês informamos os novos volumes japoneses das séries que saem aqui no Brasil na coluna: Novos volumes de mangás no Japão. Demais séries em publicação no Brasil já se encontram concluídas nas terras nipônicas.


V – SÉRIES PREMIADAS EM 2018


Este ano até que tivemos uma quantidade maior que o usual de obras premiadas e que foram publicadas ou anunciadas no Brasil.

  • The Promised Neverland de Kaiu Shirai e Posuka Demizu – vencedor na categoria Shounen da Shogakukan Manga Award.
  • Omoi, Omoware, Furi, Furare de Io Sasisaka – vencedor na categoria Shoujo da Shogakukan Manga Award.
  • Golden Kamuy de Satoru Noda – vencedor na categoria Grande Prêmio de 2018 da Tezuka Osamu Cultural Prize.
  • The Promised Neverland de Kaiu Shirai e Posuka Demizu – indicado no Manga Taishou.
  • Made in Abyss de Akihito Tsukushi – indicado no Manga Taishou.
  • My Lesbian Experience with Loneliness de Nagata Kabi – vencedor do primeiro prêmio da categoria de Melhor Mangá em 2018 da Harvey Awards.

Além deles, lançamentos e anúncios deste ano também são obras premiadas anteriormente, como: Toradora!, Erased, Golden Kamuy, The Promised Neverland, JoJo’s Bizarre Adventure, Children of the Sea, Innocent e I Am a Hero. Confira a lista completa aqui.

golden kamui


VI – AUTORES QUE NOS DEIXARAM EM 2018


Infelizmente, pelo segundo ano consecutivo, temos que adicionar esta categoria à nossa lista. Se no ano passado tivemos a partida de Jiro Taniguchi e Daisuke Sato, este ano quem nos deixou foi Garon Tsuchiya, autor de Old Boy e Astral Project.


Vale lembrar que todos os dados de venda vêm da empresa Oricon; informações sobre tiragem e premiações, das próprias editoras e demais informações estão devidamente linkadas às notícias da época.


Retrospectiva é uma série de postagens que fazemos todos os anos para relembrar o que de melhor e pior aconteceu no mercado brasileiro de mangás, além de outras notícias relacionadas ou não ao nosso país. Para ver todas as postagens deste ano, clique aqui.

Anúncios

8 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s