Review

Resenha: O insólito e o clichê no mangá “Gigant”
Review

Resenha: O insólito e o clichê no mangá “Gigant”

A sinopse de Gigant, de Hiroya Oku, aliado a suas capas (com uma moça com peitos enormes) me afastaram de imediato desse mangá. A história de uma atriz pornô que fica gigante me parecia uma bizarrice que eu não teria a menor vontade de ver, pois tudo parecia ser feito apenas e tão somente para apresentar mais uma vez um fetiche por mulheres de peitos grandes, como a gente vê em várias e várias obras no Japão. Não tenho necessariamente um problema específico com obras que se utilizam disso, pois tem várias obras que eu gosto bastante que trabalham com ele, especialmente em forma de comédia. A questão é que em minha mente, a obra seria apenas e tão somente para isso, sem ter propriamente uma história. Querendo ou não, às vezes a gente julga o mangá pela capa (e pela sinopse), então eu nã...
Resenha: Ultramarine Magmell (volume 1)
Review

Resenha: Ultramarine Magmell (volume 1)

Talvez você não saiba, mas a palavra "Mangá" no Japão é um hiperônimo para histórias em quadrinhos. Ou seja, essa é a palavra que os japoneses usam para descrever esse tipo de arte de uma forma geral. Assim, um gibi da Turma da Mônica ou do Tio Patinhas seria um mangá para o nativo japonês. Aquela HQ americana do Super Homem? Mangá também. Tintin? Asterix? Persépolis? Mangá igualmente. E assim por diante. Não tem nada de semelhante entre esses tipos de obras, mas é tudo história em quadrinhos, portanto são todos mangás pela perspectiva japonesa da coisa. O uso, porém, fez com que os ocidentais assimilassem a palavra "Mangá" de uma maneira diferente, como se fosse sinônimo das histórias em quadrinhos produzidas no Japão e esse é o significado que a palavra tem no ocidente agora, até regi...
Resenha: Gunsmith Cats Burst (volume 1)
Review

Resenha: Gunsmith Cats Burst (volume 1)

No dia 18 de dezembro de 2019, a editora JBC lançou o primeiro ebook do mangá Gunsmith Cats Burst, uma das novas obras da editora. O título saiu primeiro em formato digital para somente depois ganhar uma versão impressa, com uma outra roupagem. Enquanto a versão digital terá 5 volumes como no original japonês, a versão impressa será BIG, reunindo os cinco números em apenas dois tomos. A estreia está programa para março. Se você ficou atento nas notícias, você já deve saber que Gunsmith Cats Burst é, na verdade, uma continuação de um outro mangá que nunca foi lançado no Brasil, intitulado apenas de Gunsmith Cats. A adaptação animada da obra original chegou a passar no país sob o título de As Gatas Atiradoras, mas muita gente nem lembra ou nem sabe disso. Daí que a ideia de ler um mangá q...
Resenha: Fairy Tail Blue Mistral (volume 1)
Review

Resenha: Fairy Tail Blue Mistral (volume 1)

Nessa altura do campeonato dizer que a franquia Fairy Tail é um sucesso no Brasil é chover no molhado. A obra foi lançada por inteiro, vieram diversos spin-offs e até mesmo outros mangás do autor (EDENS ZERO e HERO'S) apareceram, mostrando a força que a obra de Hiro Mashima tem em nosso país. Entretanto, não sou fã de Fairy Tail, só li o primeiro volume do mangá e nada mais. Não conheço a trama e só sei que as pessoas detestaram o final. No entanto, aqui estou eu com o primeiro volume de um spin-off em mãos. Por quê? Acontece que Fairy Tail Blue Mistral, a mais nova obra derivada a sair no Brasil, foi lançada no Japão na Nakayoshi, uma conhecida revista shoujo da editora Kodansha, e particularmente gosto bastante dos mangás publicados nela. Embora seja uma revista importante (foi a cas...
Analisando “Fruits Basket Edição de Colecionador” (volume 1)
Review

Analisando “Fruits Basket Edição de Colecionador” (volume 1)

Publicado originalmente entre 1998 e 2007, o mangá Fruits Basket, de Natsuki Takaya ganhou uma reedição no Japão recentemente, entre setembro de 2015 e julho de 2016. Essa reedição foi chamada no Japão de Fruits Basket Collector's Edition e reduzia os 23 volumes originais para apenas 12, com cerca de 400 páginas por volume e contando ainda com algumas páginas coloridas. Para a nossa surpresa, a editora JBC licenciou essa versão no Brasil e começou a publicá-la no mês de setembro. Chamada por aqui de Fruits Basket Edição de Colecionador a versão nacional veio custando R$ 52,90, o que tornou difícil a aquisição desse mangá. Nós aqui do blog fazemos parte da maioria da população brasileira (aquela que não tem dinheiro o suficiente para adquirir um mangá de 12 volumes custando esse valor), ...
Resenha: A Mágica da Arrumação em Quadrinhos
Review

Resenha: A Mágica da Arrumação em Quadrinhos

Em algum momento talvez você já tenha ouvido falar do método KonMari de arrumação. Seja pela televisão, seja pelas postagens na Internet, esse método se tornou bastante conhecido recentemente devido a uma série na Netflix em que mostrava a maga da arrumação Marie Kondo em ação, apresentando diversos situações de casas em estado caótico. Apesar do boom só ter acontecido recentemente, o método já era conhecido antes, com os livros da autora sendo vendidos no Brasil já há alguns anos pela editora Sextante. Mas agora as coisas subiram de proporção e para a surpresa de muitos até mesmo a adaptação em mangá de um de seus livros chegou a aparecer no país e é disso que vamos falar aqui hoje. Publicado no Japão em 2017 pela Sunmark Shuppan, o mangá teve apenas um volume por lá e saiu no Brasi...
Resenha: Sakura Wars (volume 1)
Review

Resenha: Sakura Wars (volume 1)

Passados três anos desde o anúncio pela editora JBC, o mangá Sakura Wars finalmente começa a dar as caras no Brasil. Obra um tanto quanto desconhecida e relegada pelo público consumidor de mangás, Sakura Wars ficou engavetada por conta das turbulências ocorridas em decorrência da crise, com a editora dando prioridade a títulos mais populares, ao mesmo tempo em que refazia o projeto para a publicação do título. Para quem não conhece, Sakura Wars nasceu como uma franquia de jogos criada por Ouji Hiroi ainda nos anos 1990, possuindo design de personagens de nada mais nada menos de Kosuke Fujishima, o responsável pelo célebre mangá Ah! Megami Sama. O primeiro jogo foi lançado em 1996 para o Sega Saturn e o resto é história: a franquia ganhou OVAS, uma animação para a televisão, etc, etc. O...
Resenha: O Homem Sem Talento
Review

Resenha: O Homem Sem Talento

No ramo da Literatura existe uma tendência atual chamada autoficção. De forma muito resumida, essa tendência (que não chega a ser tão nova assim) tem como característica marcante a presença do autor na obra. Em linhas gerais, tratam-se de obras de ficção (ficção de verdade) em que o autor se coloca no título, como um personagem, ou com características suas, em uma mistura de ficção e biografia. Existe uma grande fortuna crítica a respeito, com diversas especificidades e que tornam a autoficção bem mais complexa do que explicamos acima, mas não cabe se aprofundar no assunto aqui. O importante é você saber que na maioria das obras de ficção não é possível você encontrar aspectos da vida pessoal autor, entretanto existem sim algumas obras que são abertamente e propositalmente feitas para s...
Analisando o artbook de “Re:Zero” (Re:Zero Art Works Re:BOX)
Review

Analisando o artbook de “Re:Zero” (Re:Zero Art Works Re:BOX)

O tão aguardado e esperado artbook de Re:Zero foi publicado pela editora NewPOP semana passada e começou a ser enviado pela Amazon no último sábado, 23 de novembro de 2019. Intitulado Re:Zero Art Works Re:BOX, a obra é mais do que um simples artbook, é todo um conjunto que vem em uma caixa contendo o artbook e dois livros com histórias extras, que não serão vendidos separadamente. Para quem ainda não conhece, Re:Zero é uma série de light novels escrita por Tappei Nagatsuki contendo ilustrações de Shinichirou Otsuka, que está em publicação no Japão desde 2014 pela editora Media Factory. Em 2016, a obra ganhou uma adaptação em anime e a obra explodiu em popularidade mundo à fora. No Brasil, a light novel está em publicação pela editora NewPOP e a animação está disponível na plataforma ...