Matérias

Matérias

Há chance de um mercado de light novels no Brasil?

Um leitor do blog me propôs a ideia de fazer uma lista com todas as light novels publicadas no Brasil. Era uma ideia que a gente já tinha, mas não havíamos colocado em prática por uma série de motivos. Com esse empurrãozinho começamos a escrever, porém enquanto desenvolvíamos a postagem um grande questionamento apareceu: há chance realmente de um mercado de light novels no Brasil? Há potencial para mais e mais light novels aparecerem no país? Resolvemos, então, elucidar essa questão. I - O que são Light Novels? Primeiramente vamos definir de forma genérica: light novels são livros. Sim, isso mesmo. Assim como mangá é uma história em quadrinhos, light novel nada mais é do que um livro como outro qualquer. Aí você questiona: mas se são livros por que tem nome diferente? Acontece que esse...
Por que lançaram esse mangá desconhecido?
Matérias

Por que lançaram esse mangá desconhecido?

Por que lançaram esse mangá desconhecido no Brasil com tanto mangá famoso que ainda não trouxeram para cá? Se tem algo que eu não entendo é a cabeça dessas editoras brasileiras. Como é que com tanto título famoso no Japão, eles me trazem esses mangás desconhecidos e horríveis como O cão que guarda as estrelas e O maestro? Essas editoras só podem achar que o meu dinheiro é capim para gastar com esses lixos. A frase acima é muito típica de se observar nas páginas das editoras e de grupos que falam sobre animes e mangás no facebook e no twitter após o anúncio de um título que não é famoso. Muitas pessoas parecem achar que somente e tão somente obras conhecidas do público devem desembarcar em território nacional, pois, segundo elas, as pessoas não comprariam os mangás desconhecidos e o...
Matérias

Naruto de novo?

Com tanta coisa boa para lançar e relançar, a Panini anuncia Naruto de novo? Só podem ter ficado loucos... E o esperado se confirmou. Na tarde de hoje, a editora Panini anunciou um re-relançamento do mangá Naruto, dessa vez em uma edição mais caprichada, seguindo o modelo de Berserk e de outros títulos especiais lançados pela editora desde o fim do ano passado. Se por um lado com o lançamento de Naruto gold edition a Panini acertou em cheio no coração dos fãs, um grande número de pessoas já reclamava antes mesmo do anúncio oficial. E a lógica por trás das reclamações é bem simples de entender: Não faz sentido trazer Naruto de novo se tem um monte de mangá inédito que ainda não apareceu no país e um monte de mangás antigos que precisariam de um relançamento. Afinal Naruto já tem a...
Matérias

O odioso formato de Super onze

Este mês, a editora JBC concluiu o mangá Super Onze no Brasil e as críticas ao formato adotado continuam... Quando em 2013, a editora JBC anunciou Super Onze, em um formato diferente, muitas pessoas já prenunciavam a volta do malvisto formato meio-tanko para as bancas brasileiras. Era um retrocesso, um atraso na vida do mercado de mangás nacional e muitos afirmaram que a editora passaria a colocar um milhão de meio-tankos nas bancas novamente. O formato adotado, contudo, não foi o meio-tanko. Foi um formato ainda mais odiado pelos consumidores habituais de mangás. A editora pegaria Super onze e dividiria os dez volumes originais não em vinte, mas em trinta e quatro edições. Era o fim dos tempos para o mundo otaku.  Onde a editora estava com a cabeça em fazer uma coisa dessas? Com ce...
Matérias

A metamorfose das adaptações literárias

Olá, navegantes! Talvez você não saiba, mas desde 2011 a editora L&PM (famosa por sua coleção de livros de bolso) também vem lançando mangás. Esses lançamentos passam meio despercebidos porque a maioria deles pertence a uma coleção chamada Mangá de dohuka, da EastPress, que tem o objetivo de adaptar para o estilo oriental livros clássicos da literatura mundial. Obras como Hamlet, A Metamorfose e o Manifesto do partido comunista (a lista completa você encontra em nossa página dedicada à editora) foram lançadas e, pouco a pouco, estão enchendo o catálogo de obras publicadas por aqui. Mas não é apenas o maior número de mangás que está aumentando, é o número de adaptações de obras literárias para os quadrinhos. *** Não é um fenômeno novo no Brasil, e nem no mundo. Desde pelo menos meta...
Matérias

Mas afinal para quê serve o Ink Comics?

No final do ano passado, a editora JBC anunciou a criação de um novo selo editorial, o Ink Comics. A ideia era que obras nacionais lançadas pela editora pudessem sair por esse selo. Assim o Henshin mangá, Combo Ranger e Robô esmaga sairiam por esse selo para diferenciar da linha de quadrinhos orientais. Contudo, no evento de lançamento de The Seven Deadly Sins, o Henshin +, foi anunciado que o Ink poderia receber também mangás japoneses que não coubessem na linha editorial "normal" da JBC. Muitas perguntas ficaram no ar. O que haveria de diferente? Que títulos sairiam por ele? No dia primeiro de abril, foi anunciado o primeiro mangá pelo selo Ink Comics, a adaptação em mangá do anime Kill la Kill. Após o anúncio as dúvidas ficaram maiores. Por que esse título não se encaixaria na linha de...